COBERTURA ESPECIAL - Verde Brasil - Defesa

03 de Junho, 2020 - 11:15 ( Brasília )

Pesca ilegal também é alvo da Operação Verde Brasil 2


O Comando Conjunto Príncipe da Beira, que coordena as ações da Operação Verde Brasil 2 nos Estados do Acre, do Amazonas e de Rondônia, divulgou resultado de inspeção naval realizada pela Capitania Fluvial de Porto Velho (CFPV) no distrito de São Carlos, no Rio Madeira (RO). A CFPV, subordinada ao Comando do 9º Distrito Naval, fez 143 abordagens, 30 notificações e 26 apreensões de embarcações.

A CFPV apoiou, ainda, a apreensão de 155 quilos de Castanha do Brasil e 810 quilos de pescados pelo Batalhão de Polícia Ambiental de Rondônia. A atividade teve por finalidade a conscientização sobre a importância de evitar a poluição do meio ambiente por parte das embarcações.

O mesmo Comando apoiou agentes do IBAMA e da Polícia Militar Ambiental do Amazonas por meio da Marinha do Brasil. O Navio-Patrulha Fluvial Rondônia constatou área de desmatamento recente de 124 hectares nas proximidades de Borba, Amazonas, no Rio Madeira.

A operação utilizou mapeamento por meio de satélites do programa Prodes, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), e indicativos do sistema de alerta DETER, fornecidos pela equipe de geoprocessamento do IBAMA. Ainda, na área de atuação do Príncipe da Beira houve fiscalização de madeireiras e patrulha naval, motorizada e aeromóvel. As atividades resultaram na aplicação de multas, quatro pessoas detidas e apreensão de veículos, embarcações, madeira ilegal, carnes e pescados.

Em Mato Grosso, o Comando Conjunto Barão de Melgaço estabeleceu posto de bloqueio e controle de estradas com os militares do 66° Batalhão de Infantaria Motorizado. O Comando do 6º Distrito Naval apoiou as inspeções navais no Estado, revistando embarcações e veículos. A mesma atividade ocorreu no Pará, pelo Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea, que também promoveu campanha de conscientização da população sobre educação ambiental em Marabá. As agências de fiscalização ambiental também contaram com apoio logístico em suas atividades.

Resultados

Desde a deflagração da Operação Verde Brasil 2, em 11 de maio, militares e agentes de órgãos parceiros realizaram inspeção naval em 1,3 mil embarcações, das quais 91 foram apreendidas. Nos postos de bloqueio e controle de estradas, vistoriaram quase 3 mil veículos, retendo 63 destes por irregularidades. Mais de 7,8 mil metros cúbicos de madeira ilegal também foram confiscados. Até o momento, quase R$ 24 milhões foram aplicados em multas e termos de infração.

Operação Verde Brasil 2

A Operação Verde Brasil 2 é coordenada pela Vice-Presidência da República, em apoio aos órgãos de controle ambiental e de segurança pública. A missão deflagrada pelo Governo Federal, em 11 de maio de 2020, visa ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal. A determinação presidencial para emprego das Forças Armadas em Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi publicada no Diário Oficial da União por meio do Decreto n° 10.341, de 6 de maio de 2020, e tem validade para o período de 11 de maio a 10 de junho do corrente ano.

Para cumprir a determinação presidencial, o Ministério da Defesa ativou três Comandos Conjuntos. São eles: Comando Conjunto Príncipe da Beira (CCj PB), em Porto Velho (RO); Comando Conjunto Barão de Melgaço (CCj BM), em Cuiabá (MT); e Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea (CCj MSA), em Belém (PA). Assim como na Operação Verde Brasil ocorrida em 2019, o Centro de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa coordena as atividades a partir de Brasília (DF).

Ainda participam da missão integrantes da Polícia Federal, Policia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), Força Nacional de Segurança Pública, Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).



VEJA MAIS