COBERTURA ESPECIAL - Brasil - Arábia - Naval

11 de Maio, 2020 - 11:35 ( Brasília )

Friendly Fire - Míssil atinge navio de guerra do Irã durante treinamento e mata 19 marinheiros




Um navio de guerra do Irã atingiu outro com um míssil por acidente durante um exercício, matando 19 marinheiros e ferindo 15 outros, informou a Marinha do país nesta segunda-feira.

O incidente ocorreu durante um treinamento no Golfo de Omã, uma rota marítima importante que se conecta com o Estreito de Ormuz, através do qual cerca de um quinto de todo o petróleo do mundo passa. O Irã realiza exercícios na área com frequência.

A fragata Jamaran disparou contra um alvo de treino lançado por um navio de apoio, o Konarak, mas este ficou perto demais do alvo e foi atingido, noticiou a emissora estatal Irib.

“O incidente ocorreu no perímetro do porto Bandar-e Jask do sul do Irã no Golfo de Omã durante exercícios da Marinha iraniana na tarde de domingo, no qual 19 marinheiros morreram e 15 outros ficaram feridos”, disse a televisão estatal, citando a Marinha.

A agência de notícias Fars citou uma autoridade militar não identificada que negou algumas reportagens da mídia iraniana segundo as quais o Konarak afundou.

O comunicado da Marinha disse que há investigações sobre a causa do incidente em andamento, segundo a agência de notícias estudantil Isna.

A Irib disse que o Konarak de fabricação holandesa foi comprado antes da Revolução Islâmica iraniana de 1979, foi reformado em 2018 e está equipado com quatro mísseis de cruzeiro.
 

 

O incidente aconteceu em um momento de aprofundamento das tensões que se mantêm entre o Irã e os Estados Unidos desde 2018, quando Washington se retirou de um acordo nuclear entre grandes potências e Teerã e readotou sanções contra o regime.

A animosidade aumentou no início de janeiro, quando um ataque de drone dos EUA matou o destacado comandante militar iraniano Qassem Soleimani. O Irã retaliou no dia 9 de janeiro lançando mísseis contra bases militares norte-americanas no Iraque. No mesmo dia, as Forças Armadas iranianas abateram um avião comercial ucraniano e mataram todas as 176 pessoas a bordo, o que os militares reconheceram mais tarde como um engano.




 

A Fragata (?) Jamaran que lançou o míssil. 



Nota DefesaNet

O míssil foi disparado da fragata Jamaran. Ainda não foi confirmado que tipo de arma estava envolvida, mas o navio de guerra de 1.500 toneladas está armado com mísseis anti-navio C-802 Noor. Trata-se do desenvolvimento iraniano de uma arma chinesa e é amplamente equivalente ao míssil Harpoon da Marinha dos EUA. A fragata, denominada "destruidora" na linguagem iraniana, também está armada com mísseis antiaéreos guiados por radar que também podem ser usados ??contra navios. Estes são derivados do tipo padrão SM-1 herdado da Marinha dos EUA. Eles têm uma ogiva menor que o míssil Noor.


 

Jamaran é o primeiro navio da classe Moudge e entrou em serviço em 2010. Três navios da classe Moudge foram construídos e mais estão em construção.

Este não é o primeiro acidente envolvendo esta classe de navio. Seu navio-irmã Damavand foi afundado em um erro de navegação em 10 de janeiro de 2018.

O Irã exerce regularmente suas forças para atacar navios no Estreito de Ormuz, bem como no Golfo Pérsico e no Mar de Omã. Jamaran é um de seus navios de guerra mais novos e mais capazes, mas há relatos de que está construindo destróieres ainda maiores e até grandes submarinos.

Uma causa possível é que a embarcação se aproximou demais do alvo e o diretor de busca do míssil travou no que pareceu ser o alvo maior (radar ou térmico).


O navio de apoio auxiliar da classe Hendijan Kenarak (A-1403), atingido por míssil