COBERTURA ESPECIAL - Venezuela - Terrestre

20 de Maio, 2019 - 10:35 ( Brasília )

Subtenente desenvolve Sistema Guardião, que permite gerenciamento de dados de imigrantes venezuelanos


Com o objetivo de gerenciar e apoiar as interiorizações de imigrantes oriundos da Venezuela durante a Operação Acolhida, o Subtenente Hilton de Oliveira, do Comando de Operações Terrestres (COTER), integrante da Célula D 12 – Interiorização, desenvolveu um sistema denominado Guardião, que possibilita cadastrar todos os dados de venezuelanos que passam pelo Posto de Triagem em Boa Vista (RR).

Segundo o S Ten Hilton, que também é programador, o sistema, que foi implantado em dezembro de 2018, é capaz de armazenar informações pessoais dos migrantes, tais como: nome, escolaridade, cursos, profissões exercidas, qualificações e dados de familiares.

Além disso, após passarem pela triagem, outros itens fornecidos pela operação, como CPF, carteira de trabalho e vacinas, também são cadastrados pelo Guardião, que acompanha o cadastrado até mesmo após a mudança de cidade, quando é feita uma atualização.

Desenvolvido na linguagem .PHP e usando banco de dados MySQL, a ferramenta permite consultas específicas, geração de relatórios, estatísticas e outras. “Hoje é possível fazer buscas por nome ou sobrenome, abrigo, sexo, escolaridade, etc. Também eliminamos o papel, tudo está digitalizado”, informa o S Ten Hilton.

Com as novas implementações do sistema, que já possui mais de 15.000 pessoas cadastradas, os coordenadores dos abrigos de Boa Vista e do Posto de Triagem de Pacaraima (RR) conseguem acessar as informações em tempo real até mesmo pelo celular, o que torna as ações necessárias ao objetivo principal da Operação Acolhida, que é a interiorização, mais rápida e eficiente.


VEJA MAIS