COBERTURA ESPECIAL - Vant - Geopolítica

16 de Novembro, 2017 - 10:15 ( Brasília )

Empresa chinesa de drones agrícolas firma protocolo com governo do MT


SINDAG


A empresa chinesa Zhuhai Yuren Agricultural Aviation assinou um protocolo de intenções com o governo do Mato Grosso para instalação de uma fábrica de drones agrícolas no Estado.

Foi na última quarta-feira (dia 8), em Pequim, durante um fórum promovido pelo governo mato-grossense na capital chinesa. O governador Pedro Taques liderou a comitiva brasileira, que apresentou para cerca de 150 empresários chineses projetos de investimentos no Estado, como a Zona de Processamento e Exportação de Mato Grosso, parque tecnológico, infovia e concessão de aeroportos e estradas.

A empresa de drones ainda doou um modelo para a para a Secretaria de Agricultura Familiar do Estado. Além da Zhuhai Yuren, outra empresa, a ZN Solar, também sinalizou a intenção de instalar uma unidade sua no Brasil. Nesse caso, para fabricação de placas solares de captação de energia.

A comitiva do Mato Grosso teve a participação de prefeitos de nove cidades dop Estado, além de deputados e representantes de entidades do setor primário.

Governo do Estado Mato Grosso apresentou potencialidades aos chineses¹

Na última quarta-feira (8) o Governo de Mato Grosso apresentou em Pequim (China), as potencialidades de comércio e negócio com o Estado a líderes empresariais chineses que têm interesse em investir no Brasil.

Promovido pelo Governo do Estado, por meio da Desenvolve MT, o Mato Grosso Investment Fórum abriu novas portas para consolidar e aumentar a relação bilateral dos mato-grossesnses com os chineses.

Foram apresentados projetos de investimentos no Estado, como a Zona de Processamento e Exportação de Mato Grosso, parque tecnológico, infovia, concessão de aeroportos e estradas para uma plateia de cerca de 150 empresários e investidores chineses.

Como resultado imediato da missão, foram assinados protocolos de intenção para a instalação de duas fábricas chinesas em Mato Grosso: a ZN Solar, para fabricação de placas solares de captação de energia; e a Zhuhai Agricultural Aviation, para fabricação de drones agrícolas.

A empresa já doou um modelo para o Estado, para a Secretaria de Agricultura Familiar. Liderando a comitiva, o governador de Mato Grosso apresentou os números do Estado e ressaltou que o papel do Poder Executivo é impulsionar a economia e criar ambiente de negócio para que o setor produtivo possa trabalhar e investir.

“A principal mensagem que deixamos aqui é a de que queremos continuar sendo parceiros da China, mas queremos uma relação mais profunda, não queremos apenas exportar commodites, mas também a presença de investidores chineses em nosso Estado. E vimos hoje aqui que há muito interesse dos chineses em diversas áreas de negócio”.

Depois da apresentação do governador, os investidores fizeram perguntas sobre biocombustível, energia solar, mineração, indústria metalúrgica, construção de armazéns e agroindústria. No período da tarde, os nove prefeitos que compõem a comitiva, empresários e representantes das entidades do setor produtivo do Estado participaram de mesas de negócios, conversando diretamente com os possíveis investidores chineses.

O embaixador brasileiro na China, Marcos Caramuru, ressaltou a importância da missão. Ele afirmou que as relações entre Brasil e China nas áreas comercial e de investimento são excelentes. Como exemplo da boa relação, ele citou que as exportações do Brasil cresceram 13% no geral, mas que só para a China a exportação brasileira aumentou 34%. “Isso mostra o dinamismo da nossa relação.

Quer dizer que, quando o Brasil voltar a retomar o crescimento, e isso já está acontecendo, a China aproveitará essa oportunidade e a relação com o Brasil vai se intensificar mais”, disse o embaixador. O governador ressaltou a importância da missão neste momento de crise que o Brasil vive e que atinge também de forma grave os Estados.

“Temos que ser proativos. Ações com essas se revertem em benefício direto para o cidadão, pois o aumento de investimentos gera também mais empregos e impostos, que consequentemente, se revertem na melhoria dos serviços para a população”. Zhu Xiaoling, diretor da empresa CIECC (China Internacional Electronic Commerce), ligado ao Ministério do Comércio da China, ressaltou que a relação de negócios entre Brasil e China já está evoluindo, não se baseando apenas na compra e venda de commodities.

“Há mais de 200 empresas financiadas no Brasil pela China. As empresas estão ampliando seus investimentos, abrangendo áreas como energia, mineração, agroindústria”, destacou. Fazem parte da comitiva os prefeitos de Araguainha, Apiacás, Castanheira, Diamantino, Alto Taquari, Sorriso, Paranatinga, Vila Bela da Santíssima Trindade, vice-prefeito de Barra do Bugres, Famato, Imea, Aprosoja, Acrimat, Sindenergia, Sindimec, Sema, deputados estaduais Oscar Bezerra e Pedro Satélite.

¹com Mato Grosso Econômico


VEJA MAIS