COBERTURA ESPECIAL - TOA - Terrestre

13 de Novembro, 2017 - 11:20 ( Brasília )

AMAZONLOG17 - O trabalho de tropas do Exército na Região Amazônica


- 6º Batalhão de Engenharia de Construção amplia estrutura de Unidade Básica de Saúde em Tabatinga (AM)

Tabatinga (AM) - O fortalecimento da presença dos Estados da tríplice fronteira em regiões de difícil acesso é um dos legados tangíveis do AMAZONLOG17, Exercício Logístico Multinacional Interagências, que acontece em Tabatinga (AM).

Foi com essa perspectiva que o Exército Brasileiro, por intermédio do 6º Batalhão de Engenharia de Construção (6º BEC), realizou a ampliação da Unidade Básica de Saúde (UBS) de Santa Rosa, bairro daquela cidade amazonense.

A obra foi inaugurada nessa sexta-feira, 10 de novembro e aumentará a capacidade de cobertura daquela unidade médica de duas mil para dez mil pessoas, beneficiando as comunidades próximas.

A ampliação da UBS durou cerca de 40 dias, com efetivo de dez militares envolvidos. A equipe promoveu a construção de mais dois consultórios médicos, com rampas de acesso aos portadores de necessidades especiais e cobertura.

Além disso, toda a estrutura da unidade de saúde recebeu pintura nova, proporcionando maior conforto aos usuários. “Fomos brindados com um presente ofertado pelo Exército Brasileiro.

Só temos a agradecer pela possibilidade de aumentar a cobertura de saúde da nossa população”, salientou o Secretário de Saúde de Tabatinga, Marlem Ferreira. “Este é um benefício para toda a nossa comunidade, que acabou criando um vínculo muito bom com os militares que fizeram a obra.

Nossa palavra é de pura gratidão”, comentou Izete Ferreira, coordenadora-geral da UBS Santa Rosa. Estiveram presentes na cerimônia o Comandante Logístico, General de Exército Guilherme Cals Theophilo Gaspar de Oliveira, o Comandante Militar da Amazônia, General de Exército Geraldo Antonio Miotto, o Comandante de Operações Terrestres, General de Exército Paulo Humberto Cesar de Oliveira, outros oficiais-generais do Exército e o Prefeito de Tabatinga, Saul Bermeguy.

 


- Jornalistas visitam Base e conhecem trabalho de tropa do Exército especializada no combate na Região Amazônica

Equipes de imprensa que realizam a cobertura do AMAZONLOG17 conheceram algumas das técnicas empregadas pelo Exército Brasileiro para sobrevivência na selva.

O contexto apresentado foi o caso de emprego em situações emergenciais, especialmente o resgate de vítimas de acidentes em regiões inóspitas e pouco povoadas, como a Amazônia.

Em cenários como o descrito, militares especializados no combate em ambiente de selva são os primeiros a serem acionados para efetuar a busca e o resgate das pessoas atingidas. Os jornalistas visitaram uma área de estacionamento, com militares do 1º Batalhão de Infantaria de Selva, reforçados por outros do Comando de Fronteira Solimões – 8º Batalhão de Infantaria de Selva, compondo uma subunidade.

Essa tropa é a vanguarda do socorro às vítimas, atuando antes da chegada dos meios logísticos com maior suporte de resgate naquela região. Durante a visita à Base de Selva, o Cap Pereira (1º BIS) apresentou à comitiva as técnicas de montagem de redes de selva e abrigos, demonstração de escalada de árvores com por meio de uso da técnica da peconha, obtenção e preparo de alimentos de origens vegetal e animal, além de peculiaridades como a oração e as leis da Guerra na Selva.

Uma das exposições foi procedida na língua Ticuna, por parte do Sd Ferreira (CF Sol – 8º BIS), indígena daquela etnia.

 

- Comunidade de Umariaçu II (AM) recebe ações de cidadania e saúde durante o Exercício AMAZONLOG17.

Na quarta-feira, 8 de novembro, terceiro dia de atividades do AMAZONLOG17, a Mão Amiga do Exército Brasileiro chegou à comunidade indígena da etnia Ticuna, localizada em Umariaçu II, zona rural de Tabatinga (AM).

A assistência em locais de difícil acesso é uma preocupação deste Exercício de Logística Multinacional Interagências, que acontece até o dia 13 de novembro.

Com o trabalho em conjunto com outras agências, o Exército promoveu ações de cidadania e saúde para os Ticuna, um dos povos indígenas mais populosos da Amazônia brasileira.

Ao longo do dia, aconteceu uma Ação Cívico-Social (ACISO), na qual foram realizados atendimentos clínicos, pediátricos, ginecológicos, odontológicos e farmacêuticos, com prioridade para idosos, crianças e gestantes; exames laboratoriais, como tipagem sanguínea, sumário de urina, hepatites B e C e malária, e testes rápidos de diagnóstico do HIV e sífilis, bem como distribuídos medicamentos diversos.

Também ocorreram atividades educativas e sociais. A ação foi coordenada pelo Comando de Fronteira Solimões - 8° Batalhão de Infantaria de Selva (CFSol - 8º BIS), com o apoio da Marinha do Brasil, e Força Aérea Brasileira, Secretaria Nacional de Defesa Civil, Distrito Especial Indígena (DSEI), Ministério da Saúde, Universidade Federal do Amazonas, Secretaria de Educação de Tabatinga, além do Exército e Força Aérea da Colômbia.

Graças aos mais de 50 profissionais que participaram da ação, foi possível realizar cerca de oitocentos atendimentos num único dia, beneficiando a população local.

 

- Simpósio internacional aborda ações humanitárias e desenvolvimento sustentável na região da Pan-Amazônia

Letícia (Colômbia) - Dentro das atividades paralelas ao AMAZONLOG17, exercício logístico que ocorre na região de Tabatinga (AM), tríplice fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru, foi realizado ontem o 1º Simpósio de Ações Humanitárias e Desenvolvimento Sustentável do Alto Solimões.

A atividade, promovida pelo Exército Brasileiro, aconteceu em dois períodos: pela manhã, no auditório do Banco de La República, na cidade colombiana de Letícia; à tarde, no campus da Universidade do Estado do Amazonas em Tabatinga.

O objetivo do evento foi proporcionar o encontro de lideranças das instituições públicas e privadas para fomentar a busca de soluções dos desafios referentes às ações humanitárias e desenvolvimento sustentável da região. Também se buscou o estímulo da participação do meio acadêmico das diversas instituições de ensino do Brasil, Colômbia e Peru.

A abertura do simpósio foi procedida pelo Governador do Amazonas, Amazonino Mendes, que saudou a realização do evento como “uma homenagem ao homem da Amazônia, heroicos para o Brasil, por conservarem essa região, mesmo enfrentando intempéries e uma série de dificuldades para sua sobrevivência”.

Já o Comandante Logístico, General de Exército Guilherme Cals Theophilo Gaspar de Oliveira, qualificou a atividade como um relevante fórum de debates sobre a busca por soluções sustentáveis para o desenvolvimento do Alto Solimões. “Pelo próprio gabarito dos palestrantes aqui presentes, temos noção da importância que damos à temática envolvendo essa região tão especial como a Amazônia, que envolve povos irmãos, separados apenas por limites imaginários”, ressaltou.

O simpósio foi dividido em quatro eixos temáticos, intercalados com debates. O primeiro foi a “prevenção de catástrofes e endemias sazonais da região da tríplice fronteira e Alto Solimões”, apresentado pela presidente da Fundação de Vigilância em Saúde, Rosemary Costa Pinto.

Na sequência, a pesquisadora da Universidade Federal do Amazonas, Giane Zupellari, proferiu palestra sobre aspectos da saúde na região onde ocorre o AMAZONLOG17. A questão indígena foi o foco da exposição do Presidente da Fundação Nacional do Índio, General de Brigada Franklimberg Ribeiro de Freitas.

O último palestrante foi o General Miguel Ernesto Perez, diretor-geral da Defesa Civil Colombiana, uma das agências estrangeiras participantes do exercício logístico.

 

Fotos: Agência Verde-Oliva / EB

VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Argentina

Argentina

Última atualização 23 NOV, 11:45

MAIS LIDAS

TOA