16 de Maio, 2019 - 10:20 ( Brasília )

Terrestre

Passagem do cargo de Adjunto de Comando do Comandante do Exército reforça a importância da função


Nessa terça-feira, 14 de maio, ocorreu a passagem de função do cargo de Adjunto de Comando do Comandante do Exército Brasileiro. O Segundo-Tenente Osmar Crivelatti transmitiu o cargo ao Subtenente Edi Carlos Bernardino.

A cerimônia de transmissão ocorreu no Forte Caxias, Quartel-General do Exército, e foi presidida pelo Comandante da Força, General de Exército Edson Leal Pujol. Também estiveram presentes outros oficiais-generais e auxiliares de adidos militares de representações diplomáticas de nações amigas na guarnição de Brasília.

A cerimônia de passagem de função integrou a programação da 7ª Reunião de Adjuntos de Comando do Alto-Comando do Exército (RACACE), que acontece até 16 de maio, também na capital federal. O Segundo-Tenente Crivelatti foi o primeiro militar a exercer o cargo de Adjunto do Comandante do Exército. Ele assumiu a função em 23 de julho de 2015, durante o Comando do General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas.

O Subtenente Edi Carlos, Adjunto de Comando substituto, é da Arma de Infantaria e concluiu a Escola de Sargentos das Armas na turma de 1994. Anteriormente, ocupava a função de Adjunto de Comando do Comandante Militar do Oeste.

O cargo de Adjunto de Comando foi criado pela Portaria Nº 103, do Estado-Maior do Exército, de 22 de maio de 2015. Sua finalidade é distinguir o subtenente ou primeiro-sargento que possui destacada liderança, reconhecida competência e perfeita conduta pessoal.

Seu papel principal é ser o divulgador da ética e dos valores militares, bem como ser o facilitador da comunicação entre o Comando e as praças. A assessoria ao comando das organizações militares em assuntos de interesse de praças é o foco de suas atividades.


VEJA MAIS



ÚLTIMAS

Terrestre

MAIS LIDAS