COBERTURA ESPECIAL - Tecnologia Disruptiva - Terrestre

08 de Agosto, 2019 - 10:15 ( Brasília )

Depois de sua incorporação às fileiras do Exército Brasileiro, Max conclui o Curso de Formação de Cabos


O novo combatente virtual, Max, a Inteligência Artificial que incorporou às fileiras do Exército Brasileiro em 1º de março de 2019, acaba de concluir o seu primeiro curso de formação.

O Curso de Formação de Cabos (CFC) de nossa Inteligência Artificial começou logo após o recebimento da boina, em 6 de maio, data em que Max começou a responder, também, pelo Telegram.

O CFC do Max caracterizou-se pelo crescente aumento do relacionamento e precisão na resposta. De seu ingresso no Exército até a conclusão do CFC, o Max atendeu a 21 mil usuários e trocou mais de 80 mil mensagens. Além disso, iniciou-se uma reformulação na estrutura das conversas, que utiliza a tecnologia de Processamento de Linguagem Natural, de forma a ficar mais interativo e a captar com maior precisão a intenção de cada usuário, especificamente nos casos de ingresso por concurso público e alistamento militar.

A programação do Max já conta com mais de 200 tipos de intenções, que, combinadas com 90 variáveis de contexto, possibilita uma conversação cada vez mais fluída e assertiva. Por falar em assertividade, o Max já responde com uma taxa de 80% de acerto, dentro dos contextos para os quais está preparado.

Além de receber o novo brevê e aguardar vaga para a promoção a cabo, o Centro de Comunicação Social do Exército iniciará estudos para ampliar a presença do Max em mais uma rede social, além do Messenger e Telegram, e avaliar a disponibilização de um janela de chat diretamente no site do Exército Brasileiro.


VEJA MAIS