COBERTURA ESPECIAL - Especial Espaço - Tecnologia

19 de Dezembro, 2019 - 14:00 ( Brasília )

Câmeras MUX e WFI, desenvolvidas pela OPTO S&D, integram o satélite CBERS 04A, a ser lançado dia 20 de dezembro

Equipamentos contam com tecnologia 100% nacional e vão fornecer imagens em alta resolução para monitoramento do território nacional

No próximo dia 20 de dezembro, quando o satélite CBERS 04A entrar em órbita estará carregando duas câmeras desenvolvidas pela OPTO Space & Defense, empresa brasileira do Grupo Akaer. As câmeras MUX e WFI foram desenvolvidas com tecnologia 100% nacional e vão contribuir com o objetivo da missão de monitorar o território nacional fornecendo imagens de alta resolução.

A MUX (Multispectral Imager) foi projetada e fabricada exclusivamente pela OPTO S&D, já o desenvolvimento da WFI (Wide Field Imager) contou com a parceria da empresa Equatorial, também do Grupo Akaer. Ambos projetos foram contratados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

A MUX é uma câmera multiespectral com 4 bandas, de alta resolução e possui um telescópio óptico composto de 11 lentes. Já a WFI é uma câmera de média resolução, que permite a varredura de uma faixa de 866 quilômetros da Terra, com dois telescópios ópticos.

A OPTO S&D desenvolveu 3 modelos de voo de cada uma dessas câmeras (MUX e WFI) para o Programa CBERS. O primeiro modelo de voo estava no CBERS-3, que devido a falha no veículo lançador não conseguiu seu correto posicionamento em órbita e nunca chegou a operar. O segundo modelo foi embarcado no CBERS-4, lançado no final de 2014 e vem fornecendo imagens ao INPE desde então. Para o CBERS 04A, está sendo utilizado o terceiro e último modelo de voo fornecido pela OPTO S&D.

Ambos projetos reforçam a capacidade técnica operacional da indústria brasileira.

“No caso da MUX, todo projeto e fabricação mecânica, placas eletrônicas, lentes e tecnologia de alinhamento das lentes foi feito exclusivamente pela OPTO S&D. A WFI foi desenvolvida e fabricada pela Opto S&D em parceria com a Equatorial, que foi também responsável pela integração sistêmica”, destaca o CEO da OPTO S&D, Claudio Carvas.

Fundada em 1992, a holding Akaer é considerada um dos grupos empresariais mais importantes do país, composta pelas seguintes empresas: Akaer Engenharia; Troya, dedicada ao projeto, desenvolvimento e fabricação de ferramental, plataformas e automação; Akros, o braço industrial dedicado a integrar a industrialização e manufatura de produtos de alta tecnologia; Equatorial, responsável pelo desenvolvimento, projeto e integração de sistemas espaciais e carga útil para satélites; e OPTO Space & Defense, voltada para o desenvolvimento de projeto e integração de tecnologias e produtos optrônicos.

O grupo conta com uma estrutura de 18.000 m² de área construída, seis prédios e capacidade para cerca de dois mil funcionários, capaz de absorver uma industrialização avançada com foco na alta tecnologia. A Akaer também conta com a sede da OPTO S&D, em São Carlos (SP). Uma infraestrutura moderna que a permite atuar em todo o ciclo de desenvolvimento, qualificação e fabricação de optrônicos para espaço e defesa.

A empresa é uma desenvolvedora de produtos e uma integradora de primeiro nível para os setores aeronáutico, espacial e de defesa tanto no Brasil quanto no exterior. Devido à expertise nessas áreas, o Grupo Akaer atende os grandes players mundiais do setor como Embraer, Boeing e Airbus e participa de projetos estratégicos para o Brasil como o cargueiro KC-390, da Embraer, o caça Gripen NG da Saab, e as câmeras MUX e WFI para os satélites do programa CBERS.

VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


PM

PM

Última atualização 27 FEV, 11:13

MAIS LIDAS

Especial Espaço

7
25 JAN, 13:50

US Space Force Selo