COBERTURA ESPECIAL - Especial Espaço - Defesa

03 de Janeiro, 2019 - 10:00 ( Brasília )

Satélite de observação da Terra (CSO) do exército francês, construído pela Airbus, é lançado com sucesso

Este é o primeiro de três satélites de observação de última geração com altíssima resolução ótica

O primeiro satélite CSO (Composante Spatiale Optique) de observação da Terra, construído para as Forças Armadas Francesa, foi enviado com sucesso por um lançador Soyuz do Espaçoporto Europeu de Kourou, na Guiana Francesa, no final de dezembro.

O CSO coletará geoinformações de importância estratégica com altíssima resolução para as Forças Armadas Francesas e seus parceiros: Alemanha, Bélgica e Suécia. Os satélites CSO são equipados com um sistema de direcionamento extremamente ágil e são controlados por um centro de operações seguro em terra.

Como principal fornecedora no programa dos satélites CSO, a Airbus foi responsável pela plataforma ágil e aviônica, tendo coordenado também os trabalhos de integração, teste e entrega dos satélites ao Centro Nacional de Estudos Espaciais francês (CNES).

A Thales Alenia Space forneceu à Airbus o instrumento de altíssima resolução ótica. As equipes da Airbus também continuarão a liderar a operação do Segmento Terrestre de Usuário, como já fazem atualmente com programas existentes ainda em operação (Helios, Pleiades, SarLupe, CosmoSkymed).

A Airbus venceu o contrato para o CSO no final de 2010. O contrato foi fechado pelo CNES, atuando em nome da DGA, a Agência de Suprimentos da Defesa Francesa. Ele incluía a opção de um terceiro satélite, que foi ativada depois que a Alemanha passou a fazer parte do programa em 2015.

"Graças à nossa experiência duradoura e à grande parceria com o Ministério de Defesa francês desde o começo da aventura Espacial Francesa - assim como o imenso apoio recebido da indústria como um todo e de nossos parceiros, em especial o Thales Alenia Space - nós conseguimos! Hoje temos muito orgulho de poder disponibilizar a mais eficiente e mais moderna capacidade de observação para garantir a segurança de nossos cidadãos, a soberania e independência tanto da França quanto da Europa.

De fato, o CSO representa um enorme passo à frente em termos de resolução, complexidade, segurança de transmissão, confiabilidade e disponibilidade: apenas alguns países possuem tal capacidade", disse Nicolas Chamussy, Diretor da Airbus Space Systems.

"Durante décadas a Airbus, assim como outros parceiros industriais, vem desenvolvendo novas tecnologias, instrumentos, plataformas e redes seguras para oferecer sistemas a Helios 1, Pleiades e Helios 2, beneficiando a soberania da França e da Europa. Hoje o CSO é o resultado do trabalho conjunto dos melhores da Europa!"

As incríveis agilidade e estabilidade do satélite permitem que ele produza, com muita rapidez, imagens de altíssima qualidade usando o instrumento Thales Alenia Space, sendo capaz de atender até mesmo às demandas dos cronogramas de aquisição mais complexos.

A Airbus utilizou atuadores giroscópicos, giroscópicos de fibra ótica, aparelhos eletrônicos de bordo e softwares de controle de última geração para otimizar o peso, a inércia e também para aumentar consideravelmente a velocidade de direcionamento.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Eleições

Eleições

Última atualização 16 JAN, 16:30

MAIS LIDAS

Especial Espaço