COBERTURA ESPECIAL - Especial Espaço - Tecnologia

11 de Outubro, 2017 - 17:00 ( Brasília )

O satélite inteiramente elétrico EUTELSAT 172B construído pela Airbus atinge a sua órbita geoestacionária em tempo recorde

O novo satélite de telecomunicações completou a primeira elevação elétrica de órbita para um satélite de alta capacidade, apenas quatro meses após o seu lançamento em junho, pela primeira vez no mundo

A nave espacial EUTELSAT 172B, construída pela Airbus para a Eutelsat, uma das maiores operadoras de satélites do mundo, chegou agora à sua órbita geoestacionária, quebrando o recorde da elevação elétrica de órbita (EOR) mais rápida de um satélite.

O EUTELSAT 172B foi lançado com um Ariane 5 da base de Kourou, na Guiana Francesa, em 1 de junho de 2017. O centro de controle de naves espaciais da Airbus em Toulouse assumiu o controle nas operações iniciais, inicialização, implantação da matriz solar e dos braços de propulsão elétrica, e concluiu os testes iniciais antes de iniciar a fase de elevação elétrica de órbita em 8 de junho.

Durante essa fase de quatro meses, os propulsores elétricos impulsionaram o satélite suave e eficientemente para a órbita-alvo, consumindo quase seis vezes menos massa propulsora do que em um satélite com propulsão química.

Após a conclusão dos testes de carga útil em órbita e o deslocamento para a sua localização operacional liderados pela equipe da Eutelsat, o satélite está programado para entrar em serviço comercial em novembro, para fornecer serviços avançados de telecomunicações, banda larga a bordo de aeronaves e serviços de transmissão para a região da Ásia-Pacífico.

Espera-se que a sua vida útil ultrapasse os 15 anos, graças à propulsão elétrica para elevação de órbita e manutenção de posição. “Somos a primeira empresa a demonstrar a propulsão inteiramente elétrica em satélites desse tamanho e capacidade, permitindo que sejam lançados de forma mais econômica.

Além disso, com o nosso projeto de sistemas, estratégia operacional e tecnologia de propulsão de plasma que implementamos, concluímos a elevação elétrica de órbita mais rápida de todos os tempos na transferência para a órbita geoestacionária, o que permitirá que a Eutelsat coloque seu satélite elétrico em operação em tempo recorde”, disse Nicolas Chamussy, Diretor de Sistemas Espaciais da Airbus.

Yohann Leroy, Diretor Técnico da Eutelsat, acrescentou: “O EUTELSAT 172B confirma a relevância da adoção antecipada da tecnologia de propulsão elétrica pela Eutelsat, para otimizar as despesas de capital.

Ao combinar propulsão elétrica, alta capacidade de transferência, braços robóticos e técnicas de impressão em 3D, o nosso novo satélite também reflete a capacidade da Europa de impulsionar o envelope de inovação para aumentar a competitividade do nosso negócio.

Estamos ansiosos para colocar o EUTELSAT 172B em operação no próximo mês para os nossos clientes da região da Ásia-Pacífico”. O EUTELSAT 172B combina 13 kW de potência útil com uma massa de lançamento de apenas 3.550 kg, graças à mais recente versão EOR da altamente confiável plataforma Eurostar E3000 da Airbus. O sucesso do EOR e a entrada em órbita em tempo recorde foram possíveis graças a duas inovações da Airbus:

- Dois braços robóticos operáveis ??que orientam os propulsores elétricos do satélite e controlam a direção e a atitude do impulso durante as diferentes fases da missão.

- A rede WALIS (Wide Angle Localization Integrated System) de estações terrestres em todo o mundo, desenvolvida pela Airbus, que permitiu que os engenheiros controlassem as operações de elevação de órbita até que o satélite alcançasse a órbita geoestacionária.

O desenvolvimento dos satélites Eurostar inteiramente elétricos da Airbus é apoiado pela ESA e agências espaciais de países europeus, em especial pelo CNES na França, no âmbito do programa PIA (Plan d’Investissements d’Avenir), e no Reino Unido pela Agência Espacial do Reino Unido.