COBERTURA ESPECIAL - Russia Docs - SOF

24 de Outubro, 2015 - 12:30 ( Brasília )

Rússia - 65 Anos das Spetsnaz

As Forças Armadas da Rússia comemoram os 65 anos das Forças Especiais, as temidas Spetsnaz

 

 Fonte Ministério da Defesa da Rússia



Há 65 anos, exatamente no dia 24 de Outubro de 1950, em conformidade com a directiva do Ministro da Guerra da URSS foram estabelecidas 46 companhias individuais, de Forças Especiais. O objetivo principal era a localização e destruição de armas nucleares e seus meios de lançamento.

O emprego de unidades militares de combate, para a realização de reconhecimento e ações especiais atrás das linhas inimigas, tem uma história rica. Sempre na Rússia houve pessoas que foram em uma missão especial na retaguarda do inimigo, e arriscaram suas vidas para fazer o seu trabalho difícil e perigoso.

Em vários momentos da história da Rússia foram os husardos, os  cossacos, os batedores. Um exemplo histórico de tais unidades está o unidade de esploradores do Marechal de Campo Peter Rumyantsev (1725-1796), que teve atuação na campanha contra a Turquia e Ucrânia, criada para reconhecimento e ações especiais atrás das linhas inimigas. Além disso, o sucesso de ações de guerrilha foi o início da carreira militar do futuro  Generalíssimo Alexander Suvorov (1729-1800).

Formações militares como as Forças Especiais modernas, foram criadas para realizarem o reconhecimento e sabotagem atrás das linhas inimigas.

O início das Forças Especiais na Rússia pode ser atribuído ao período da luta do Exército Vermelho contra os Guardas Brancos e intervencionistas durante a Guerra Civil. A razão para isso foi a criação, em março de 1918, um departamento de inteligência especial, que era voltado  na organização de atividades de reconhecimento e de sabotagem atrás das linhas inimigas.

Nos anos 30, no Século XX, em caso de guerra nos distritos militares de fronteira, com base em unidades de engenheiros estavam sendo preparados grupos de subversão e grupos de guerrilha, que receberam o nome de pelotões Sapadores, como camuflagem de seus objetivos. Com base na experiência da Guerra Civil Espanhola, a liderança da Direcção de Inteligência do Estado-Maior do Exército Vermelho, em 1939, propôs a criação nos Distritos Militares  de fronteira, Companhias de Forças Especiais.

Durante a Grande Guerra Patriótica (designação Soviética para a Segunda Guerra Mundial), como parte das muitas frentes de atuação foram criado número significativo de unidades militares especiais para conduzir reconhecimento e sabotagem atrás das linhas inimigas. Muitos delas tinham o nome das unidades individuais ou uma brigada separada com o fim de ações especiais. Durante os anos de guerra na retaguarda do inimigo operaram 5360 grupos de inteligência.

Um exemplo notável de ações bem sucedidas das ações especiais na Grande Guerra Patriótica foi uma operação especial realizada em conjunto com o movimento guerrilheiro chamado de "guerra ferroviário", lançada sobre as comunicações ferroviárias no território tomado pelas tropas de Hitler. A operação foi destinado à destruição de estradas e incapacitar material circulante ferroviário do inimigo.

O fator decisivo para todo o futuro de um maior desenvolvimento e utilização das Forças Especiais (Spetsnaz), após a Segunda Guerra Mundial, foi  o surgimento de armas de destruição em massa (nuclear) e seus meios de lançamento (silos de mísseis, bases de submarinos e bases aéreas).

Para a detecção antecipada e a destruição das das armas nucleares doo inimigo e dos seus meios de lançamento foi necessária a criação de unidades especiais. Surgem assim as Forças Spetsnaz.

Para o efeito, a Diretiva do Ministro da Guerra da URSS, em 24 de outubro de 1950, foram criadas 46 companhias individuais, para fins especiais. A gestão geral da sua preparação e emprego tem sido atribuído à direção das Forças Esepciais, formaram  parte do Estado-Maior.

Em 1953, foi iniciada a criação de unidades especiais como parte da Marinha. Ele foi originalmente formada por 7 batalhões de reconhecimento Naval, posteriormente convertidos em Forças Especiais.

A evolução da situação política internacional mundial fez gerou a necessidade de reforçar a inteligência em profundidade operacional e táctica. Para este fim, em 1962, começaram a criação de Brigadas de Força Especial.

As açõs de Forças Especiais têm marcos memoráveis ??e gloriosas vitórias. A maioria dessas vitórias são únicas e não têm similaridade nas operações de combate das unidades de Forças Especiais de qualquer exército no mundo.

Durante a última década, as Forças Especiais têm rexecutado muitas açõe para o governo da federação da Rússia. Sobre os seus ombros estão desde operações de combate às de  manutenção da paz.

Nas situações mais complexas e inusitads os membros de Forças Speciais (Spetsnaz) demonstraram o mais alto nível de formação, resistência e coragem pessoal, testes na resolução de problemas nas ações de inteligência especial, e que legitimamente ganharam o respeito e honra entre a comunidade militar.

As ações de Forças Especiais  têm sido reconhecidas pela liderança militar e política do país. Pela coragem e heroísmo no desempenho de Ações Especiais, mais de 20 mil militares (homens e mulheres) foram agraciados com ordens e medalhas, incluindo oito agraciado com o título de Herói da União Soviética e 39 como heróis da Federação Russa.

Reconhecimento

Na manhã de sábado (24 Outubro 2015), o próprio Ministro da Defesa General Sergei Shoigu, esteve presente na cerimônia de comemoração dos 65 anos das Forças Especiais Russas.

"A história de Forças Especiais - é um registro de incomparável heroísmo, coragem e auto-sacrifício. Mais de 65 unidades de Forças Especiais têm lutado de maneira heróica ", - disse o general do Exército Sergei Shoigu.

"Eu não tenho nenhuma dúvida de que os membros das Forças Especiais vão manter um alto padrão de profissionalismo, dignidade para resolverem os desafios. Tenho certeza que vocês multiplicarão as melhores tradições de suas unidades, vão continuar a servir fielmente os interesses de nossa pátria ", - disse o chefe militar.
 
Em conclusão, o ministro da Defesa russo, General-de-Exército  Sergei Shoigu desejou aos militares, seus familiares e amigos, veteranos das Forças Especiais saúde, felicidade, sucesso, otimismo, sorte e novas vitórias para a glória da Rússia.


 

Ministro da Defesa da Rússia, General-de-Exército Sergei Shoigu discursa na solenidade comemorativa aos 65 anos das Forças Especiais - SPETSNAZ.


Comentário DefesaNet

A nota publicada no portal do Ministério da Defesa da Rússia, ainda na madrugada do dia 24 Outubro, mais a alocução pública do Ministro da Defesa, pelos 65 anos das Forças Especiais Russas, ou as chamadas Forças Spetsnaz, não tem precedentes na história russa.

Somente nos anos 80, com a fuga do militar Viktor Suvorov (nome fictício), o ocidente teve acesso ao real significado das Forças Especiais e o termo SPETSNAZ.

A mençaão oficial que elas foram criadas como uma arma assimétrica, de ataque e eliminação da ameaça nuclear, deixa claro seu conceito muito além do que o Ocidente dá às Forças Especiais.

Lembrar, que em 1950, a União Soviética praticamente não possuia nenhuma capacidade militar nuclear.

Não só unidades militares, mas as forças de segurança e inteligência possuem Forças Especiais / SPETSNAZ, incluindo a inteligência Militar (GRU), Serviço contra Drogas, Guarda de Fronteira e o serviço Secreto FSB (sucessor da KGB).

Na recente manobra Center-2015 um dos objetivos foi a integração das ações militares convencionais e não-convencionais, dentro da Doutrina Gerasimov. (ver links abaixo).

Outro ponto relevante é que as ações do conceito de Guerra Híbrida estão baseado essencilamente em ações de Forças Especiais, e dentro delas o conceito SPETSNAZ tem especial participação.


Matérias Relacionadas

Rússia – Manobras Center-2015 Doutrina Gerasimov? Link


Guerra de Nova Geração na Ucrânia. Colapso da Capacidade de Resistência. Guerra Híbrida Link



Rússia - O retorno das Forças Especiais 2013 Link



Outras coberturas especiais


TOA

TOA

Última atualização 23 MAR, 00:25

MAIS LIDAS

Russia Docs

3
05 MAR, 17:40

Forças Especiais Russas