COBERTURA ESPECIAL - Pandemic War - Geopolítica

01 de Abril, 2020 - 11:55 ( Brasília )

Pentágono se recusa a retirar militares de navio com foco de coronavírus


O Pentágono não autorizou a retirada de militares do porta-aviões americano Theodore Roosevelt, afetado por um surto do novo coronavírus, conforme solicitado por seu comandante em uma carta dramática.

"Acho que não chegamos a esse ponto", disse o secretário de Defesa, Mark Esper, consultado pela CBS sobre a eventual evacuação da embarcação, atualmente ancorada na ilha de Guam, na Micronésia, no Pacífico, cerca de 2.000 km ao leste das Filipinas.

O capitão Brett Crozier informou numa carta de quatro páginas que eles foram incapazes de conter o surto da Covid-19 entre seus 4.000 tripulantes, descrevendo uma situação séria a bordo do enorme navio. "Não estamos em guerra. Os marinheiros não precisam morrer", escreveu Crozier, segundo o San Francisco Chronicle.

"A propagação da doença está em andamento e acelerando", continuou, referindo-se às "limitações de espaço próprio" do navio. Ele então pediu para colocar em quarentena quase toda a tripulação nas instalações de Guam, garantindo que seria um "risco desnecessário" se todos permanecerem a bordo.

Mas o chefe do Pentágono não compartilhou essa opinião, dizendo que "muitos equipamentos e assistência estão sendo enviados ao porta-aviões em Guam", além de "reforços do pessoal médico e tenho o prazer de informar que nenhum deles está gravemente doente".

O jornal informou que mais de 100 casos da Covid-19 foram confirmados entre a tripulação. "Se não agirmos agora, deixaremos de cuidar adequadamente de nossos recursos mais preciosos, nossos marinheiros", implorou Crozier.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Pos Pandemic WAR

Pos Pandemic WAR

Última atualização 27 MAI, 12:10

MAIS LIDAS

Pandemic War