COBERTURA ESPECIAL - Pandemic War - Naval

01 de Abril, 2020 - 11:30 ( Brasília )

Força de Fuzileiros da Esquadra participa de ações conjuntas de prevenção e combate ao Covid-19


Desde o dia 18 de março, a Força de Fuzileiros da Esquadra (FFE), em atendimento às diretrizes emanadas pelo Ministério da Defesa, tem mobilizado tropas e meios, no sentido de cooperar com o esforço nacional de prevenção e combate ao novo coronavírus.

Em razão dos possíveis impactos causados pelo vírus à população, o Ministro da Defesa, por meio da portaria nº 1.232/2020, aprovou a diretriz ministerial de planejamento nº 6/2020 que regula o emprego das Forças Armadas em apoio às ações de mitigação dos efeitos da Covid-19.

Para efetivar a participação das tropas anfíbias nas ações, o Comando da Força de Fuzileiros da Esquadra (ComFFE) constituiu quatro Grupamentos Operativos de Fuzileiros Navais (GptOpFuzNav) para cooperar, sob as ordens do Comandante de Operações Navais e em coordenação com o Comando Conjunto do Leste, com os diversos órgãos e agências governamentais nas áreas de Saúde, Transporte e Segurança Pública, na região Sudeste.

Esses grupamentos operativos, mercê de seu caráter expedicionário, poderão atuar em outras regiões do País. Em 24 de março, foi enviado um primeiro GptOpFuzNav para atuar no Porto de Santos, sob controle operativo do Comando do 8º Distrito Naval. Nesta ocasião, iniciaram-se também a preparação de outros três GptOpFuzNav, com diferentes capacidades.



Foi constituído e ativado o GptOpFuzNav Covid-19, que, com seu Componente de Combate Terrestre, tem por finalidade a execução de ações de enfrentamento ao coronavírus na região do Rio de Janeiro.

Para garantir capacidades de pronto emprego de um Hospital de Campanha, também foi preparado o GptOpFuzNav H-Camp (Hospital de Campanha), nucleado pela Unidade Médica Expedicionária da Marinha, podendo ser empregado no apoio ao Sistema Público de Saúde, sob a orientação técnica da Diretoria de Saúde da Marinha, ou na ampliação da capacidade de atendimento do Sistema de Saúde da Marinha, em prol do combate ao Covid-19.

Além disso, foi constituído o GptOpFuzNav de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (GptOpFuzNav-NBQR) com o propósito de reforçar os cuidados contra a proliferação do novo coronavírus.

O grupamento é composto por militares oriundos do Batalhão de Engenharia de Fuzileiros Navais, do Centro de Defesa Nuclear Biológica Química e Radiológica, do Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo, do Centro de Adestramento Almirante Marques de Leão, do Comando do Material do Corpo de Fuzileiros Navais, do Comando do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais e do Batalhão Naval.

O GptOpFuzNav-DefNBQR vem atuando em diferentes atividades de desinfecção, em áreas de grande movimentação de pessoas, como Terminais de Barcas e de BRT. Também apoiará as organizações militares da Marinha do Brasil, especialmente por meio de instruções e adestramentos.


Navios da Esquadra recebem medidas preventivas de descontaminação


O Comando em Chefe da Esquadra, com o apoio da Companhia de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica da Marinha do Brasil (CiaDefNBQR), do Batalhão de Engenharia de Fuzileiros Navais, iniciou no dia 25 de março, as medidas de sanitização dos navios atracados na Base Naval do Rio de Janeiro, com o intuito de garantir a saúde das tripulações e manter os meios operativos em plena capacidade de emprego.

As ações estão sendo implementadas prioritariamente nos navios que, por necessidade operativa, se fizeram ao mar após o dia 13 de março. O Navio de Desembarque de Carros de Combate “Almirante Saboia” foi desinfetado nos dias 25 e 27 de março; a Fragata “União”, no dia 26; a Embarcação de Desembarque de Carga Geral “Marambaia”, foi higienizada no dia 30 e a Fragata “Constituição”, hoje (31).

Por meio de adestramentos conduzidos pela CiaDefNBQR e pelo Centro de Adestramento “Almirante Marques de Leão”, militares da Esquadra foram habilitados em procedimentos básicos de descontaminação, passando a compor a Unidade de Descontaminação Volante da Esquadra, sob coordenação do Comando da Força de Superfície, responsável por realizar descontaminações em meios e organizações militares subordinadas, conforme necessário.


Comando do 5º Distrito Naval apoia prefeituras no combate e prevenção do novo coronavírus


O Comando do 5º Distrito Naval está apoiando as prefeituras no combate e prevenção do novo coronavírus no Rio Grande do Sul. Em Rio Grande, o Grupamento de Fuzileiros Navais do Rio Grande (GptFNRG) realiza limpeza diária nas paradas de ônibus e em outros pontos da cidade, em parceria com a Prefeitura local.

As limpezas iniciaram no dia 20 de março e ocorrem diariamente das 14 às 19 horas em vários pontos. Essa é uma maneira da Marinha do Brasil (MB) apoiar na prevenção da disseminação do vírus. Em apoio à Defesa Civil, nos dias 28 e 29 de março foram distribuídas 200 cestas básicas a famílias carentes de bairros pré-selecionados pela Prefeitura.

A MB empregou caminhões e militares da Estação Naval do Rio Grande e do GptFNRG durante a distribuição para minimizar dificuldades enfrentadas pela população neste momento. Em Tramandaí, por meio da Agência da Capitania dos Portos, no dia 30 de março, também houve apoio na distribuição das cestas.

2° Batalhão de Operações Ribeirinhas realiza descontaminação preventiva no Terminal Hidroviário de Belém-PA

A Equipe de Resposta e Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica do 2° Batalhão de Operações Ribeirinhas (2°BtlOpRib) realizou, no dia 27 de março, a descontaminação preventiva do Terminal Hidroviário de Belém-PA, porto subordinado a Companhia de Portos e Hidrovias do Estado do Pará, com objetivo de combater a proliferação do novo Coronavírus (Covid-19).

A ação durou cerca de cinco horas e empregou mais de cem militares. Segundo o Comandante do 2° Batalhão de Operações Ribeirinhas, Capitão de Fragata Fuzileiro Naval Flávio Augusto Moraes Vieira Alves, a Marinha do Brasil desenvolveu a defesa NBQR pelo seu programa nuclear, como meio de resposta a um eventual sinistro.

“O pronto emprego e a característica dual podem ser utilizados tanto na guerra como em apoio à sociedade, como é o caso da Operação do combate ao Covid-19”, afirmou o comandante. A Marinha do Brasil, por meio do o Comando do 4º Distrito Naval e organizações militares subordinadas, tem atuado no Comando Conjunto do Norte, composto também pelo Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira, para intensificar as ações de descontaminação.

Ainda ocorrem adestramentos práticos com propósito de atuar ativamente contra a proliferação do Covid-19, dando o devido suporte aos órgãos públicos de saúde e segurança do Pará.


2° Batalhão de Operações Ribeirinhas realiza descontaminação preventiva no aeroporto de Belém-PA

A Equipe de Resposta Nuclear, Biológica, Química e Radiológica do 2° Batalhão de Operações Ribeirinhas (2°BtlOpRib) realizou, em 29 de março, a descontaminação preventiva do Aeroporto Internacional de Belém, no Pará, a fim de combater a proliferação do novo coronavírus (Covid-19).

A ação durou cerca de seis horas e empregou 62 militares. A atividade fez parte das ações promovidas pelo como Comando Conjunto Norte, composto pela Marinha, Exército Brasileiro e Força Aérea, com propósito de apoiar órgãos Federais, Estaduais e Municipais, visando prevenir e diminuir os impactos causados pelo Covid-19 à população dos estados do Pará, Amapá e Maranhão.

De acordo com o Comandante do 2°BtlOpRib, Capitão de Fragata Flávio Moraes Vieira Alves, os Fuzileiros Navais estão sempre aptos para cumprir as diversas missões que forem atribuídas. Nesta semana, a Marinha também promoveu adestramento de defesa biológica para militares de outras Forças e realizou a descontaminação do Terminal Hidroviário de Belém-PA.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Pos Pandemic WAR

Pos Pandemic WAR

Última atualização 27 MAI, 12:10

MAIS LIDAS

Pandemic War