COBERTURA ESPECIAL - PM - Segurança

31 de Maio, 2017 - 20:30 ( Brasília )

PMESP - Nota de Repúdio à Rede Globo de Televisão

O capítulo de terça-feira (30MAIO2017) de "Malhação - Viva a Diferença" causou revolta na polícia Militar de São Paulo e entidades que representam policiais militares de São Paulo.


O capítulo de terça-feira (30MAIO2017) de "Malhação - Viva a Diferença" causou revolta na polícia Militar de São Paulo e entidades que representam policiais militares de São Paulo.

O próprio Comandante da PM/SP emitiu uma nota oficial e o Dep Olímpio protocolou nesta quarta-feira uma representação na PGR (Procuradoria Geral da República) e no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações contra a TV Globo por uma cena em que um policial militar faz uma abordagem racista.

O episódio em pauta, traz uma cena em que policiais militares abordam o casal Anderson e Tina, que estavam em uma moto. Na sequência, o policial olha o documento da garota e o que segue é o diálogo a seguir no :

Policial Militar: Posso saber o que o senhor faz com uma menor?
Anderson: Somos namorados, senhor.
PM: Pascoal, o negão está falando aqui que namora com a japinha.
Tina: Qual o problema?
PM: Resolveu falar agora, japa?
Tina: Não pode falar assim com a gente.
PM: E como é que tenho que falar então?
Anderson: Deixa ela, mano.
PM (Com dedo em riste): Escuta aqui, não estou falando contigo rapaz e mano é gente da tua cor.
Tina: Você está louco, isso é racismo.
PM: Ô Pascoal, isso aqui é desacato a autoridade, não é não? Bora levar eles para o DP, hein? O negão vai em cana direto se você não ficar quietinha, viu japa? Acho bom ligar para seu pai logo senão a coisa vai feder para você e seu namoradinho aqui.

O policial finaliza a situação com o pai da jovem fazendo uma insinuação, mas o pai da adolescente nega a proposta.

“O senhor tem certeza que não quer que a gente cuide do garoto?”, diz o PM.



NOTA DE REPÚDIO DA POLÍCIA MILITAR À REDE GLOBO DE TELEVISÃO


A Polícia Militar do Estado de São Paulo repudia, com total indignação, a cena veiculada na novela “Malhação”, levada ao ar no dia 30 de maio de 2017, na qual dois jovens personagens foram abordados por um policial militar, com figurino semelhante ao utilizado pela PM paulista, que os tratou de forma discriminatória e racista.
 
Ao contrário da cena reportada, a Polícia Militar segue fielmente os princípios constitucionais e basilares do respeito aos Direitos Humanos, pautada na filosofia de Polícia Comunitária e com ênfase na Gestão pela Qualidade, com intuito de bem servir a sociedade e de atender a seus múltiplos anseios, com o compromisso de defender a vida, a integridade física e a dignidade das pessoas.  
 
A cena generalizou toda uma Instituição, formada por pessoas dignas, mães e pais de família, que trabalham em São Paulo, diariamente chamados e reconhecidos pela nobreza das ações que realizam, desde o atendimento de ocorrências criminais até os atendimentos emergenciais e sociais, dos mais simples aos mais complexos. Policiais Militares que protegem anonimamente a sociedade. 
 
Os feitos positivos da Polícia Militar paulista e as ações destemidas de seus integrantes, são evidentes e sobrepõem-se, inquestionavelmente, aos desvios de conduta que são pontuais. Cenas lamentáveis como induzir o telespectador a criar uma concepção falsa de sua polícia distorcem a realidade de sua essência de conciliação e abnegação.
 
 
Diante disso, e em respeito ao Policial Militar e a toda sociedade paulista, reforço: Confiem em sua Polícia! Não deixem que maculem a imagem daqueles que doam a vida pelo cidadão!
 
Polícia Militar, você pode confiar!                        
 
Coronel PM NIVALDO CESAR RESTIVO
Comandante-Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo
 
#podeconfiarpmesp

COMUNICAÇÃO SOCIAL PMESP
 

VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Brasil - China

Brasil - China

Última atualização 13 DEZ, 09:25

MAIS LIDAS

PM