COBERTURA ESPECIAL - Panorama Haiti - Terrestre

10 de Outubro, 2017 - 10:50 ( Brasília )

Missão cumprida! 26º Contingente Brasileiro entrega a Base General Bacellar para representação da ONU (MINUSTAH)


Dando prosseguimento para a execução das ações planejadas no processo de Desmobilização do 26º Contingente Brasileiro (CONTBRAS), no dia 6 de outubro, foi realizada a entrega formal da Base General Bacellar (BGB – Campo Charlie) à Organização das Nações Unidas (ONU), Escritório da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH). 

Durante a visita de inspeção, um representante da Seção de Engenharia da MINUSTAH, Sr Jabouin Dasnay, e um integrante do Centro Integrado de Operações Logísticas da MINUSTAH, Major Bryan Luc Ouellet (Exército do Canadá), percorreram as diversas instalações da BGB. Nessa oportunidade, a comitiva pôde constatar o perfeito cumprimento das condições ambientais e estruturais exigidas pela ONU, particularmente, quanto à limpeza, manutenção e organização da Base.

Ao longo desses 13 anos de missão, o contingente brasileiro ocupou três bases. Em 2004, o efetivo brasileiro foi instalado, de forma provisória, no aeroporto de Porto Príncipe, utilizando barracas. Num segundo momento (2005-2006), a tropa ocupou a Base “Bravo”, em um campus universitário desocupado da Capital haitiana.

Em 2007, foi construída a Base General Bacellar (BGB), num campo desocupado da região de Tabarre, na qual os militares do 26º Batalhão de Infantaria de Força de Paz (BRABAT) e da Companhia de Engenharia de Força de Paz (BRAENGCOY) permaneceram até o fim da missão.

Após o despacho naval do material repatriado, ocorrido no último dia 30 de setembro, o 26º CONTBRAS concluiu com êxito mais uma etapa importante no processo de desmobilização da tropa brasileira, a devolução da BGB. Em 8 de outubro, está previsto o retorno em aeronave da Força Aérea Brasileira do Rear Party, com cerca de 15% do efetivo final do contingente, encerrando esse caso de sucesso das Forças Armadas brasileiras: a missão de paz no Haiti.

Últimos brasileiros que participaram do Batalhão de Infantaria e da Companhia de Engenharia retornam do Haiti.


Os últimos 152 militares do 26º Contingente Brasileiro (CONTBRAS) que participaram da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH), destacados desde 16 de maio do corrente ano em Porto Príncipe (Haiti), regressaram, em 9 de outubro, ao Brasil, em ambiente de muita emoção, encerrando a missão da última tropa brasileira no país.

O Comandante Militar do Sudeste, General de Exército João Camilo Pires de Campos, esperou a chegada do contingente no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Com todos os militares já em solo brasileiro, após os primeiros peacekeeepers terem voltado em 22 de setembro, ele declarou que "com a chegada do último contingente do Haiti foi escrita uma página na história das Forças Armadas brasileiras e de cada um dos seus integrantes", 

Da parte do comandante do 26º CONTBRAS, o sentimento é de dever cumprido, depois dos brasileiros haverem conseguido cumprir com sucesso as diversas missões. "O 26º CONTBRAS procurou manter o ambiente seguro e estável no Haiti, prosseguir no apoio as atividades de assistência humanitária e continuar o processo de fortalecimento das instituições nacionais do país, conquistados pelos contingentes que nos antecederam.

Além disso, coube a nossa tropa a difícil e desafiadora atribuição de realizar a desmobilização e a repatriação dos efetivos, materiais e instalações que estavam em território haitiano, o que foi possível, em função da execução de um minucioso planejamento em todos os níveis e a sinergia de esforços de todos os envolvidos”, disse o Coronel Alexandre Oliveira Cantanhede Lago.

O 26º CONTBRAS foi constituído pelo 26º Batalhão de Infantaria de Força de Paz (BRABAT 26), com 850 militares das Forças Armadas, assim distribuídos: Exército Brasileiro (639), Marinha do Brasil (181) e Força Aérea Brasileira (30). Destes, cabe ressaltar que 16 componentes eram do segmento feminino. Somados aos 120 integrantes da Companhia de Engenharia Brasileira (BRAENGCOY), totalizaram 970 (novecentos e setenta) militares brasileiros, os quais, sob o lema “Unidos pela Paz”, concluíram dignamente e com êxito essa história vitoriosa de 13 anos do Brasil no Haiti.



Fotos: EB


VEJA MAIS