COBERTURA ESPECIAL - OTAN - Geopolítica

29 de Novembro, 2019 - 17:00 ( Brasília )

Erdogan pergunta se Macron teve "morte cerebral" antes de cúpula da OTAN


O presidente turco, Tayyip Erdogan, afirmou nesta sexta-feira que o alerta de Emmanuel Macron de que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) está moribunda reflete um entendimento “doentio e raso”, dizendo ao presidente francês que “você deveria verificar se não sofreu morte cerebral”.

As declarações de Erdogan ocorrem poucos dias antes de uma cúpula da aliança militar, que Macron disse estar em “morte cerebral” por causa da imprevisibilidade dos Estados Unidos do presidente Donald Trump e dos laços tensos com a Turquia.

Os líderes turco e francês, que trocaram críticas por causa da ofensiva fronteiriça da Turquia no nordeste da Síria, são alguns dos que se reunirão em uma cúpula da OTAN no Reino Unido em 4 de dezembro.

“Estou me dirigindo ao senhor Macron e direi na OTAN: Primeiro você deveria verificar se não sofreu morte cerebral”, disse Erdogan.

Três semanas atrás, Macron disse em uma entrevista que falta coordenação estratégica entre aliados europeus, de um lado, e de EUA e Turquia, de outro. Ele também repreendeu a incapacidade da OTAN de reagir ao que classificou como uma ofensiva “louca” da Turquia no norte sírio.

A Turquia se recusa a endossar um plano defensivo da OTAN para os Bálticos e a Polônia sem um apoio político maior para sua luta contra a milícia curda YPG no norte sírio.

As declarações de Macron provocaram uma reação forte de parceiros europeus que acreditam que a Europa ainda precisa contar muito com a OTAN, mas na quinta-feira ele disse que seus comentários foram um despertar útil e que não se desculpará por tê-los feito.


VEJA MAIS