COBERTURA ESPECIAL - Nuclear - Defesa

10 de Agosto, 2019 - 19:10 ( Brasília )

NUCLEAR - Amazul assina contrato para atuar em projeto de extensão da vida útil de Angra 1

Amazul assina contrato para atuar em projeto de extensão da vida útil de Angra 1. A iniciativa faz parte do plano de buscar novas fontes de recursos, reduzir o grau de dependência em relação ao custeio e desenvolver tecnologias



A Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. (AMAZUL) assinou, na quinta-feira (08AGO2019), contrato com a ELETRONUCLEAR, para atuar no projeto de extensão da vida útil da Usina Nuclear de Angra 1. A iniciativa está dentro do plano da empresa de buscar novas fontes de recursos, reduzir seu grau de dependência em relação ao custeio e cumprir seu propósito de desenvolver tecnologias em benefício da sociedade, no caso a produção de energia limpa.
 
A empresa participa de projetos voltados para a produção de combustível usado em Angra, como a fabricação de centrífugas que são fornecidas para as Indústrias Nucleares do Brasil, onde são montadas as cascatas para enriquecimento do urânio, que se transforma em combustível nuclear e é enviado para as usinas nucleares.
 
A AMAZUL foi criada para desenvolver tecnologias sensíveis necessárias ao Programa Nuclear da Marinha (PNM), Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) e Programa Nuclear Brasileiro (PNB). Atualmente, estão alocados nesses programas cerca de 1.850 empregados, a grande maioria atuando em atividades-fim.
 
Dentro do PNM, atua no desenvolvimento de um reator nuclear de propulsão naval e na produção do combustível nuclear. O reator de água pressurizada, 100% nacional, poderá ter emprego dual: equipar o futuro submarino e produzir energia elétrica para iluminar cidades.
 
 
Junto com a Comissão Nacional de Energia Nuclear, a AMAZUL participa do desenvolvimento do Reator Multipropósito Brasileiro, empreendimento de enorme alcance social, pois vai colocar a tecnologia nuclear a serviço da saúde dos brasileiros, salvando vidas e melhorando a qualidade de vida dos pacientes.

Além de tornar o Brasil autossuficiente na produção de radioisótopos para a fabricação de fármacos usados na prevenção e no tratamento de doenças como o câncer, o RMB produzirá elementos radioativos com aplicações na agricultura, na indústria, na preservação do meio ambiente e em outros setores.
 
O portfólio de negócios da AMAZUL também inclui a gestão de conhecimento, metodologia que está sendo aplicada em unidades da Marinha do Brasil e poderá ser replicada em outras empresas da área nuclear e de outros segmentos.



Outras coberturas especiais


Livros - Leitura

Livros - Leitura

Última atualização 20 SET, 15:30

MAIS LIDAS

Nuclear