COBERTURA ESPECIAL - Nuclear - Inteligência

04 de Fevereiro, 2018 - 14:20 ( Brasília )

Coreia do Norte - Alemanha suspeita que coreanos equipam seu programa nuclear através da embaixada em Berlim

Serviço alemão de inteligência doméstica disporia de indícios de que o governo norte-coreano usa sua representação diplomática para adquirir componentes destinados a seus programas de mísseis e nuclear

 


Deutsche Welle


Lançamento do míssil Hwasong-12 em montagem de fotos distribuídas pela North Korea's Korean Central News Agency (KCNA) (Foto: KCNA via Reuters) Lançamento do míssil Hwasong-12 em montagem de fotos distribuídas pela North Korea's Korean Central News Agency (KCNA) (Foto: KCNA via Reuters)

O Departamento Federal de Proteção da Constituição (BfV) da Alemanha suspeita que a Coreia do Norte use sua embaixada em Berlim a fim de conseguir componentes de alta tecnologia para seu programa de mísseis.

Segundo o presidente do serviço de inteligência interna do país, Hans-Georg Maassen, em declarações para um documentário de TV, seu departamento constatou que a representação diplomática de Pyongyang realiza "atividades de aprovisionamento" possivelmente destinadas ao programa de mísseis e "em parte ao programa nuclear" norte-coreano.

Trata-se muitas vezes de artigos denominados dual use, passíveis de serem empregados tanto para fins civis como militares. "Se comprovarmos algo assim, vamos sustar", prometeu Maassen, embora reconhecendo que o BfV não tem como garantir que todas as transações sejam identificadas e impedidas.

O presidente do BjV crê ser praticamente certo que a Coreia do Norte adquire parte do material tecnológico para sua corrida armamentista através de diferentes mercados e de compradores ocultos.

"Paulada política"

De acordo com informações fornecidas à emissora NDR, datam de 2016 e 2017 os indícios mais recentes obtidos pelo BfV sobre a aquisição de produtos presumivelmente destinados ao programa de mísseis norte-coreano. Além disso, em 2014 um diplomata norte-coreano teria tentado obter um monitor multigás, apto a medir emissões na fabricação de armas químicas.

As declarações de Maassen constam do documentário "Nervenkrieg um Nordkorea – Was treibt Kim Jong-un?" (Guerra de nervos com a Coreia do Norte – O que anda fazendo Kim Jong-un?), de Klaus Scherer, a ser transmitido nesta segunda-feira.

Nele, um investigador das Nações Unidas denuncia, ainda, que o embargo comercial ao regime de Pyongyang "tem mais vazamentos do que buracos fechados", sendo violado não só pela Rússia e a China, mas também por países do Ocidente.

O Partido Verde alemão está exigindo do governo federal esclarecimentos sobre as atividades da embaixada norte-coreana em Berlim. Caso as acusações procedam, "seria uma paulada política", comentou o encarregado do partido para política externa

A tabela abaixo é do documento ameicano Nuclear Posture Review, divulgado no dia 02FEV2018. Mostra o cresciento da Coreia, Rússia e China.

Há poucas semanas os serviços de inteligência americanos divulgaram fotos de transbordo de carregamento de petróleo em alto-mar de navios chineses e russos para norte-coreanos. Uma maneira de burlar o embargo imposto à Coreia do Norte.



Matéria Relacionada

Dr Reis Friede - Negligência Estratégica (na Política Diplomática com a Coreia do Norte) Agosto 2017 DefesaNet Link


 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Guerra Hibrida Brasil

Guerra Hibrida Brasil

Última atualização 26 MAI, 13:30

MAIS LIDAS

Nuclear