02 de Fevereiro, 2018 - 11:30 ( Brasília )

Com participação de mais de 1300 militares, “Aspirantex 2018” chega ao fim





A “Aspirantex 2018” chega ao fim, após 21 dias de operação. Os navios suspenderam da Base Naval do Rio de Janeiro no dia 12 de janeiro, em direção ao Porto de Montevidéu, no Uruguai, ao Porto de Mar Del Plata, na Argentina e às cidades de Rio Grande e Itajaí (RS), no Brasil. Com 1336 militares, o Grupo Tarefa (GT) foi composto por sete navios, seis aeronaves da Marinha do Brasil e seis aeronaves da Força Aérea Brasileira.

Nas duas primeiras semanas, foram realizados os exercícios de desatracação sob ameaça assimétrica, postos de abandono, controle de avarias, tiro sobre alvo à deriva, manobras táticas, transferência de carga leve, light line noturno, navegação astronômica, operações aéreas, fast rope e trânsito sob ameaça de superfície e aérea. Ao término da segunda semana, o Navio de Desembarque de Carros de Combate (NDCC) “Almirante Saboia” e o Navio Doca Multipropósito (NDM) “Bahia” atracaram nos Portos de Itajaí (SC).

Já a Fragata “União” voltou a incorporar ao GT, atracando no porto de Paranaguá (PR). Durante esse período, os navios participaram de atividades como transferência de carga leve diurna e noturna, transferência de óleo no mar, reabastecimento de helicóptero em voo, vertrep e pick up, manobras táticas noturnas, tiro antiaéreo sobre balão, ataque aéreo com apoio de aeronaves da Marinha do Brasil e da Força Aérea Brasileira.

A Operação “Aspirantex 2018” concluiu mais uma etapa de adestramento dos navios da Esquadra, familiarizando os aspirantes da Escola Naval com a vida no mar.

Tiro de metralhadora 20mm do NDCC “Almirante Saboia” sobre alvo à deriva

Aspirantes visitam museu oceanográfico em Santa Catarina

Durante a fase de porto da Operação “Aspirantex 2018”, os aspirantes do 2º ano da Escola Naval tiveram a oportunidade de visitar o Museu Oceanográfico da América Latina, em Balneário Piçarras, no Litoral Norte de Santa Catarina.

O museu oferece ao visitante a oportunidade de conhecer parte da biodiversidade marinha, por meio de aquários e fósseis. A exposição conta ainda com roupas e equipamentos de mergulho, como o escafandro (vestimenta impermeável), o que permite também saber mais sobre a evolução dos aparelhos de mergulho que possibilitaram ao homem acessar as profundezas dos oceanos.

A visitação foi acompanhada por um guia e teve a duração de uma hora. Um dos objetivos da visita é apresentar aos aspirantes as riquezas marinhas, destacando os marcos históricos e despertando a consciência da preservação da vida existente no fundo do mar.