16 de Janeiro, 2018 - 11:10 ( Brasília )

Marinha do Brasil inicia a Operação Aspirantex-2018


Na manhã do dia 12 de janeiro, o Navio de Desembarque de Carros de Combate (NDCC) “Almirante Saboia” e o Navio Doca Multipropósito “Bahia” suspenderam da Ilha de Mocanguê, no Rio de Janeiro, integrando um Grupo Tarefa (GT) da Esquadra, dando início à Operação Aspirantex 2018, que ocorre até o próximo dia 1º de fevereiro e envolve diversos meios navais e aeronavais.

A Aspirantex, que este ano conta com 207 Aspirantes, sendo seis Aspirantes femininas, envolverá 1336 militares e executará exercícios, de caráter militar, ligados às tarefas básicas do Poder Naval, para familiarizá-los com a vida no mar e contribuir para a orientação dos 168 Aspirantes do 2º ano sobre a opção do Corpo e a escolha da Habilitação Militar.

O Grupo-Tarefa conta com a presença do Comandante em Chefe da Esquadra (ComemCh), o Vice-Almirante Alipio Jorge e é comandado pelo Contra-Almirante Fernando Ranauro Cozzolino, Comandante da 2ª Divisão da Esquadra (ComDiv-2).

Os exercícios que serão executados durante a operação contam com os seguintes meios: o Navio de Desembarque de Carros de Combate “Almirante Saboia” (G25), o Navio Doca Multipropósito “Bahia” (G40), as Fragatas “União” (F45) e “Liberal” (F43), o Navio-Tanque “Almirante Gastão Motta” (G23), os Navios-Patrulha “Guaporé” (P45) e “Benevente” (P61), o Submarino “Tupi”, quatro helicópteros de emprego geral, sendo dois (UH-12/13) e dois (UH-15), um helicóptero anti-submarino (SH-16) e uma aeronave de interceptação e ataque (AF-1).

Além das seguintes aeronaves da Força Aérea Brasileira: uma aeronave de patrulha (P-95), uma aeronave anti-submarino (P-3AM) e duas aeronaves de ataque (A-1).

Durante os três primeiros dias de operação, os Aspirantes participaram de atividades como: Desatracação sob ameaça assimétrica, Navegação em Canal Varrido, Postos de Combate, Recebimento de Aeronaves, Qualificação e Requalificação para Pouso a Bordo (QRPB) e exercícios de CRASH no convoo evoluindo para postos de abandono, para verificação das balsas salva-vidas.

Esta primeira fase de mar encerra-se com a atracação do Navio de Desembarque de Carros de Combate (NDCC) Almirante Saboia e do Navio Multipropósito Bahia nos portos de Montevideo, no Uruguai, e Mar Del Plata, na Argentina, respectivamente.

Na sequência, os navios retornam para o Brasil, atracam no porto de Itajaí (SC) e encerram a operação com a atracação na Base Naval do Rio de Janeiro, em Niterói (RJ).