06 de Dezembro, 2017 - 09:05 ( Brasília )

Soldados Fuzileiros Navais de São Tomé e Príncipe concluem curso de formação


No dia 1º de dezembro, ocorreu a Cerimônia de Formatura do Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais de São Tomé e Príncipe, no Campo do Quartel General das Forças Armadas.

Durante a cerimônia, os 31 novos soldados receberam das respectivas madrinhas o certificado de conclusão do curso. No mesmo ato, os instrutores do Grupo de Assessoramento Técnico de Fuzileiros Navais (GAT-FN) e os monitores da Unidade de Fuzileiros Navais (UFN) de São Tomé e Príncipe efetuaram a entrega da insígnia de Fuzileiro Naval, afixando-a no ombro esquerdo de cada Combatente Anfíbio, saudando-os pelo êxito alcançado.

Os seguintes militares destacaram-se por seu desempenho escolar:

1º colocado – Soldado fuzileiro naval Isaías Anes, média 9,059 pontos;
2º colocado – Soldado fuzileiro naval Valter Alves Nascimento, média 8,988 pontos; e
3º colocado – Soldado fuzileiro naval Admilson Pedroso de Sousa José, média 8,952 pontos;

Melhor Atirador: Soldado fuzileiro naval Isaías Anes, pontuação: 214 pontos; e Melhor Teste de Avaliação Física: Soldado fuzileiro naval Lenine Varela Espírito Santo, nota 9,50, sendo agraciados com os prêmios correspondentes.

O evento foi presidido pelo Ministro da Defesa e Administração Interna de São Tomé e Príncipe, Arlindo Ramos e contou com a presença de diversas autoridades, civis e militares, dentre as quais o Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, o Comandante do Exército, o Comandante da Guarda Costeira, o Embaixador do Brasil em São Tomé e Príncipe e o Encarregado do Núcleo da Missão Naval do Brasil em São Tomé e Príncipe.

O Comandante do Pessoal de Fuzileiros Navais, Vice-Almirante fuzileiro naval Jorge Armando Nery Soares, também compareceu à Cerimônia, representando o Comandante da Marinha do Brasil.

A presença dos familiares e amigos dos formandos abrilhantaram a cerimônia. Para encerrar o evento, foi realizada uma demonstração operativa, ilustrando uma Incursão Anfíbia, com o propósito de destruir uma instalação de interesse, capturar inimigos e de resgatar pessoal amigo aprisionado.

Foi a primeira vez que os recém-formados Soldados Fuzileiros Navais atuaram em conjunto com os demais elementos da Unidade de Fuzileiros Navais de São Tomé e Príncipe, os quais foram formados nos três cursos realizados anteriormente.

Com a turma de 2017, a Unidade de Fuzileiros Navais de São Tomé e Príncipe alcança o efetivo de 124 militares, atingindo o efetivo planejado quando a cooperação foi iniciada e projetando para os próximos anos a sua consolidação como Tropa de Elite da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe.