COBERTURA ESPECIAL - Especial MOUT - Segurança

16 de Maio, 2017 - 10:50 ( Brasília )

Força Nacional começa a patrulhar acesso a comunidades no Rio

Agentes estão nas vias de acesso do complexo de favelas da Pedreira e do Chapadão, na zona norte; objetivo principal é coibir roubo de cargas

Constança Rezende


A Força Nacional de Segurança começou a atuar no reforço da segurança do Rio na manhã desta segunda-feira, 15. Seus agentes estão em vias de acesso do complexo de favelas da Pedreira e do Chapadão, que ficam nos bairros de Costa Barros, Barros Filho e Pavuna, na zona norte. O objetivo é principalmente coibir o roubo de cargas de caminhões.

Em reunião no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) na semana passada, foi decidido que os agentes reforçariam o patrulhamento de vias expressas, como a Avenida Brasil e a Linha Vermelha, e das rodovias Dutra e Washington Luiz, que levam a São Paulo e a Minas Gerais. A ideia é que integrem um sistema operacional conjunto com as polícias do Rio e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), como foi feito durante o período da Olimpíada no Rio, dez meses atrás.

A tropa chegou ao Rio na terça-feira passada, 9, vinda de Brasília. Os agentes estão baseados no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da Polícia Militar do Rio (CFAP), em Sulacap, zona oeste da capital. Um dos objetivos do reforço é liberar PMs para atuar em outros pontos sensíveis, no patrulhamento de ruas e em ações em favelas.

Plano de Segurança do Rio será levado a outros estados, diz ministro¹

Segundo Ministro da Defesa, Raul Jungmann, Plano de Segurança para o Rio de Janeiro vai ser um laboratório.

Após a determinação do presidente Michel Temer (PMDB) de que os ministérios da Defesa e da Justiça e o Gabinete de Segurança Institucional criem um plano para enfrentar a crise da segurança pública no Rio de Janeiro, o ministro da defesa, Raul Jungmann afirmou que as medidas serão implantadas posteriormente em outros estados do país.

“É importante dizer que o Rio de Janeiro vai ser um laboratório. Quando nós começarmos a operação no Rio de Janeiro, que vai ser uma operação sustentável, contínua vamos articular forças armadas, Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, Guarda e, sobretudo, ações de inteligência para saber onde está a cadeia de comando do crime organizado. Nós estamos preparando este plano que é para ser inicialmente para o Rio de Janeiro, mas que deve ser levado a outros estados”, disse o ministro, em entrevista à Rádio Jornal na manhã desta segunda-feira (15).

Rio de Janeiro

O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), pediu no dia 2 de maio ao presidente Michel Temer o reforço de tropas da Força Nacional de Segurança e da Polícia Rodoviária Federal para enfrentar a criminalidade no Estado. Pezão afirmou que o pedido não tem relação com os incidentes ocorridos no Rio no mesmo dia, quando foram incendiados ônibus e caminhões, 45 suspeitos foram presos, e 32 fuzis foram apreendidos pela polícia.

¹com NE10


VEJA MAIS