COBERTURA ESPECIAL - LAAD 2019 - Aviação

08 de Abril, 2019 - 16:50 ( Brasília )

Participação da FAB na LAAD 2019

Estande institucional com 250 metros quadrados explorou atuação da instituição e expõe projetos, produtos, tecnologias e serviços desenvolvidos nacionalmente

Tenente Felipe Bueno E Tenente-Coronel Denys

As novas aeronaves F-39 Gripen e KC-390 e o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE) se destacaram entre os projetos apresentados pelo Comando da Aeronáutica na 12ª edição da LAAD Defence & Security 2019, realizada entre 02 e 05 de abril no Rio de Janeiro (RJ).

Contudo, outros 11 projetos, produtos, serviços e tecnologias desenvolvidas por organizações militares das áreas operacional, de ciência e tecnologia, e do controle de tráfego aéreo também estão presentes nos 250 m² do estande da Força Aérea Brasileira (FAB).

“A LAAD é uma oportunidade para o Comando da Aeronáutica apresentar sua capacidade de desenvolver e conduzir projetos de alta tecnologia que contribuem para o fortalecimento da defesa nacional, por meio do incremento da base industrial de defesa”, afirma o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) apresenta o Serviço de Controle de Aeródromo prestado por uma Torre de Controle Remota. O serviço foi idealizado para otimizar recursos técnicos e operacionais existentes por meio da implantação de Serviços de Tráfego Aéreo Remotos em aeródromos regionais.

A certificação do serviço será efetuada na Torre de Controle Remota do Aeródromo de Santa Cruz (R-TWR SC), no Rio de Janeiro. A previsão é de que entre em operação ainda em 2019.

O Comando de Preparo (COMPREP) apresenta a metodologia de Processo de Planejamento do Preparo Operacional (PPL-PO), desenvolvida em 2018, que permite sistematizar o processo de planejamento institucional.

Por meio dele é possível analisar as situações de maneira completa, assegurar a programação detalhada do preparo operacional e o acompanhamento sistemático das ações projetadas.

O Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e unidades subordinadas são responsáveis pela maior parte dos projetos apresentados na LAAD 2019: além de F-39 Gripen, KC-390 e PESE, são nove projetos expostos ao público do evento. Confira os detalhes de cada um:

MOTOR FOGUETE L75 - utiliza propelente líquido para estágios superiores de Veículos Lançadores de Satélites.

VEÍCULO LANÇADOR DE MICROSSATÉLITES (VLM – 1) - tem como foco o desenvolvimento de um foguete destinado ao lançamento de cargas úteis espaciais ou microssatélites. Confira

PITER-N - tecnologia que visa à extração automática de informações a partir de grande quantidade de imagens e dados no menor tempo possível. O objetivo é o processamento de dados em tempo real.

INERCIAL A FIBRA ÓPTICA (IFO) - Tem por objetivo o desenvolvimento de uma Unidade de Medição Inercial (UMI) a Fibra Óptica (IFO) na FAB, como componente estratégico e de soberania nacional, com aplicação em sistemas bélicos.

ERISA-D - Idealizado a fim de estabelecer um sistema para prover conhecimento e meios de prevenção, mitigação, proteção e controle necessários para garantir segurança de uma operação e do efetivo de setores ou unidades operacionais da FAB que atuem em cenários sujeitos aos efeitos danosos de radiações ionizantes.

CALIBRAÇÃO DE SENSORES - Prevê a Calibração de Sensores Imageadores Orbitais e Aerotransportados para o Comando da Aeronáutica (COMAER), tendo em vista a implantação do Sistema Carponis, do Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE).

AMBIENTE DE SIMULAÇÃO AÉREA (ASA) - O objetivo é o desenvolvimento de um ambiente de simulação de cenário aeroespacial para identificar, descrever, modelar e avaliar capacidades operacionais e missões na Força Aérea.

TURBORREATOR DE 5000N (TR5000) - Um projeto de desenvolvimento de um turbojato nacional com empuxo nominal de 5000N que também visa ampliar a infraestrutura de ensaios de desenvolvimento de motores tipo turbina a gás do DCTA.

IFF MODO 4 NACIONAL (IFFM4BR) - Sistemas IFF (Identify Friend or Foe) identificam plataformas (aeronaves e embarcações) no combate, dando suporte às regras de engajamento para permitir o emprego seguro de mísseis além do alcance visual (BVR, do inglês Beyond Visual Range) e evitar o fratricídio. O projeto IFF Modo 4 Nacional visa desenvolver e qualificar os principais componentes do Sistema, dentre eles o criptocomputador nacional, dotado de algoritmos criptográficos de Estado. O intuito é capacitar a FAB para realizar classificação segura e autônoma de plataformas.

LAAD 2019 se volta para questões aeroespaciais¹

"Encontramos uma feira muito viva, muito atenta e muito focada no Programa Espacial Brasileiro [PEB], o que para nós foi uma grande satisfação”. A avaliação é do Diretor-Geral do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), Tenente-Brigadeiro do Ar Luiz Fernando de Aguiar, que lidera os dois centros de lançamentos brasileiros e os institutos que pesquisam e desenvolvem tecnologias do segmento.

De acordo com o oficial-general, a área espacial ganha mais relevância depois da assinatura do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas entre Brasil e Estados Unidos. O documento, que ainda tramitará no Congresso Brasileiro, é determinante para a exploração comercial do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) por empresas privadas estrangeiras. “Surpreendeu bastante o interesse, pelo momento especial que estamos com a total atenção ao Centro de Lançamento de Alcântara, após a assinatura do novo Acordo de Salvaguardas Tecnológicas com os Estados Unidos para podermos operar com diversas empresas na área de Alcântara”, afirmou.

PESE - Um dos destaques do Comando da Aeronáutica durante a LAAD foi o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE), gerenciado pela Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (CCISE) e criado para atender as necessidades das Forças Armadas. Por preverem uso integrado, os sistemas também proporcionam benefícios à toda sociedade brasileira.

“O PESE é um programa dual. Por isso, estamos trabalhando, em todos os momentos, junto à Agencia Espacial Brasileira [AEB], porque entendem perfeitamente que a área defesa está inserida em um programa maior, que é o Programa Espacial Brasileiro”, explica o Tenente-Brigadeiro Aguiar a respeito dos projetos que estão em desenvolvimento.

Além do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC-1), em operação desde 2017, há perspectiva de novos lançamentos a partir de 2021. Entre os projetos previstos está o satélite de sensoriamento remoto óptico, denominado de Carponis-1, o primeiro satélite brasileiro de sensoriamento remoto de alta resolução espacial cuja aplicação dual conta com o apoio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), podendo também vir a atender outros órgãos governamentais. Nas demais constelações de satélites previstas estão o SGDC-2, Atticora (comunicações táticas), e Lessonia (sensoriamento remoto radar).

“Assim como estão outros ministérios, também o Ministério da Defesa se soma à AEB para que o Programa como um todo decole”, finaliza.

FAB realiza mais de 50 reuniões em três dias²



O Comando da Aeronáutica realizou mais de 50 reuniões ao longo dos três primeiros dias da Feira de Segurança e Defesa - LAAD 2019, que se encerra nesta sexta-feira (05/04), no Rio de Janeiro (RJ). Foram abordados assuntos como cooperação, intercâmbio de estudo e formação, treinamento operacional, troca de informações operacionais, de manutenção e logísticas para as áreas de aviação militar e de controle do espaço aéreo.

“A LAAD é uma oportunidade para a FAB apresentar sua capacidade de desenvolver e conduzir projetos de alta tecnologia que contribuirão para o incremento da base industrial de defesa”, afirmou o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez. 

De acordo com o Coronel Aviador Helcio José Jasiocha Soares, membro da equipe de Coordenação da FAB na LAAD, o evento abre oportunidades para fortalecer os laços entre as nações e a confiança mútua. “As visitas permitem troca de informações. Aqui temos condições de conhecer novas tecnologias, produtos e empresas, visando fomentar o comércio com os diversos países”, afirmou.

Reuniões

Os delegados, representantes oficiais da FAB, também cumpriram uma agenda intensa com cerca de 80 visitas às empresas nacionais e internacionais. São oito delegados realizando visitas diárias com o objetivo de conhecer e mapear o que cada indústria tem a oferecer. O Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER), o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), o Comando-Geral de Apoio (COMGAP), o Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), o Comando de Preparo (COMPREP), a Secretaria de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica (SEFA), o Comando Geral do Pessoal (COMGEP) e o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) também realizaram cerca de 20 reuniões com empresas para atualização de projetos e entendimento de tecnologias. P

rojetos Dentre os projetos estratégicos da FAB apresentados na feira, estão a nova aeronave de combate F-39 Gripen, o novo avião multimissão KC-390 e o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE). Estes projetos incorporam a concepção da Dimensão 22, que enfatiza a área em que a Força Aérea é responsável por Controlar, Defender e Integrar o país.


Exposição da FAB contou com o Escalão Móvel de Apoio³

Encerrou-se, nesta sexta-feira (05/04), a 12ª Edição da LAAD Defence & Security, maior feira de segurança e defesa da América Latina. Durante todo o evento, a Força Aérea Brasileira (FAB) ofereceu apoio aos militares das três Forças Armadas, além do Ministério da Defesa, por meio do Escalão Móvel de Apoio (EMA).

A infraestrutura logística móvel foi montada na área externa do evento e contou com suprimento em seis unidades celulares distintas. O Comandante do EMA na LAAD, Coronel Intendente Fernando Angotto de Oliveira, falou sobre as capacidades da estrutura. “O EMA consegue trazer para qualquer ambiente que a FAB esteja atuando toda a infraestrutura que existe na unidade de origem, como saúde, intendência, comunicação e controle, tecnologia da informação, engenharia, entre outras.

E, na LAAD, provemos apoio para o estande da FAB e também para as forças amigas, Marinha do Brasil e Exército Brasileiro”, disse.

Apoio

A Unidade Celular de Intendência (UCI) ofereceu mais de 2.500 refeições, além de estoque, almoxarifado, montagem das barracas e transporte de equipamentos; a Unidade Celular da Tecnologia da Informação (UCTI) ficou responsável por disponibilizar a comunicação via internet/intraer, além da telefonia; a Unidade Celular de Engenharia (UCE) forneceu energia, refrigeração das barracas, coleta do esgoto do refeitório e balizamento tático do heliponto.

Já a Unidade Celular de Saúde (UCS) prestou atendimentos médicos e odontológicos emergenciais, e contou com uma estação de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN), do Hospital da Força Aérea do Galeão (HFAG), para descontaminação primária, com até 90% de eficácia. A unidade de emergência do Hospital de Campanha (HCAMP) foi estruturada com três médicos (cirurgião, ortopedista e clínico-geral) e realizou sete atendimentos médicos, sendo um cirúrgico.

A Unidade Celular de Segurança e Defesa (UCSD) ficou responsável por todas as áreas sensíveis, além da segurança do efetivo do EMA e do material bélico da FAB em exposição. Por fim, a Unidade Celular de Comunicações (UCC) supriu a transmissão e recepção de informações.

Tráfego Aéreo

Ainda na área externa, a FAB proveu o gerenciamento do espaço aéreo nas proximidades do evento. O Serviço Regional de Proteção ao Voo de São Paulo (SRPV-SP), unidade do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), foi o responsável por prestar o serviço de informações aeronáuticas, coordenando os movimentos aéreos, como pousos, decolagens e sobrevoos.

O Coordenador Tático do Serviço de Tráfego Aéreo, Major Especialista Ubiraci da Silva Pereira, explicou quais foram as funções desenvolvidas durante a feira. “A responsabilidade foi prestar o serviço de meteorologia, gerenciamento do espaço aéreo, telecomunicações e informações aeronáuticas, por meio de seus operadores da estação aeronáutica”, destacou.

Durante o evento, foram registradas 110 movimentações aéreas, incluindo as do Vice-Presidente da República, Antonio Hamilton Martins Mourão, e as do Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.

¹por Tenente Jussara Peccini,  Tenente Felipe Bueno E Tenente-Coronel Denys -  ²por por Tenente Cristiane E Major Alle - ³por Ten Cristiane dos Santos E Tenente-Coronel Denys - Fotos: Cabo André Feitosa/CECOMSAER



Outras coberturas especiais


Doutrina Militar

Doutrina Militar

Última atualização 16 OUT, 11:00

MAIS LIDAS

LAAD 2019