COBERTURA ESPECIAL - KC-390 - Aviação

19 de Outubro, 2017 - 00:25 ( Brasília )

Exclusivo - KC-390 – Testes ao Extremo

Teste de ESTOL (perda de sustentação) da aeronave cargueira multimissão KC-390 é para tripulação com "nervos de aço"

 

Nelson Düring
Editor-chefe DefesaNet

No dia 12 de Outubro, seguindo o cronograma de testes, a aeronave protótipo do Cargueiro Multimissão  KC-390, PT-ZNF, decolou da pista da EMBRAER de Gavião Peixoto (GPX) para o voo de Prova 38 segundo o registro do Flight Radar.

Após cerca 51 minutos de voo, quando a +- 21/22.000 pés a aeronave iniciou um teste de ESTOL (Stall) perda de sustentação, que levou perder cerca 18.000 pés em curto espaço de tempo 6 a 8 minutos.



No ponto onde está a aeronave em amarelo, começou a perda de altitude, após estabilizar, em 3 a 4000 pés, e cerca de 200 milhas horárias até o pouso em GPX.

Muitos leitores de DefesaNet acompanharam a notificação de emergência dada pela tripulação.

Solicitada a EMBRAER enviou à DefesaNet o comunicado abaixo.  

 

Comunicado EMBRAER
18 Outubro 2017



Um protótipo do avião de transporte multimissão KC-390 realizou na manhã de quinta-feira, 12 de outubro, ensaios em voo para situação de estol, que resultam em perda de altitude da aeronave, devido à diminuição da força de sustentação, como parte da campanha de testes para certificação.

Em razão das manobras efetuadas e seguindo os protocolos estabelecidos, a tripulação solicitou retorno antecipado à base, pousando normalmente no aeródromo da companhia em Gavião Peixoto (SP) onde a campanha de ensaios é realizada.

A entrada em serviço do KC-390 está prevista para acontecer em 2018, conforme o cronograma do programa. Atualmente, dois protótipos do KC-390 somam mais de 1.300 horas de voo.



A surpresa é que aeronaves de grande porte, civis e militares, realizam testes de ESTOL. No caso do KC-390 uma série de cuidados foram preparados.

Imagens capaturadas do Flightradar24. Observar o tempo de voo e a altitude.



Nas aeronaves civis são colocados limites nos comando para que a tripulação não ultrapasse os limites críticos da aeronave. O evento de perda da força de sustentação também pode ocorrer por questões naturais como uma corrente de vento.

No caso do KC-390 aeronave militar, uma situação tática operacional de emergência pode requerer uma manobra brusca.

A surpresa é que aeronaves de grande porte, civis e militares, realizam testes de ESTOL. No caso do KC-390 uma série de cuidados foram preparados:

- Testes em túnel de vento sobre a possível interferência do fluxo de ar das asas nos lemes traseiros (crítico para aeronaves com cauda em T);
- Inúmeros testes em simulados para checar a performance do Fly by Wire (FBW);
- A resistência ao stress imposto aos comandos elétricos;
- A resposta dos comando de voo, e,
- Redundância de sistemas.


DefesaNet cumprimenta à equipe de projeto do KC-390 e a perícia da tripulação que é posta à grande pressão durante o teste. Como diz o documento sobre testes de ESTOL em aeronaves de grande porte.  
 

“Patience is a virtue because several thousand
feet of altitude may need to be traded for airspeed.”

  Ou simplesmente ter "nervos de aço".
 
Stalling Transport Aircraft” Technical paper de engenheiros da Airbus e Boeing
 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Crise

Crise

Última atualização 20 NOV, 12:35

MAIS LIDAS

KC-390