03 de Setembro, 2016 - 12:30 ( Brasília )

Inteligência

ABIN - Janér Tesch toma posse como diretor-geral

Novo diretor-geral foi nomeado pelo presidente da República e teve sua indicação aprovada pelo Senado



O oficial de Inteligência Janér Tesch Hosken Alvarenga tomou posse na quinta-feira – 1º de setembro 2016 – como novo diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN). A transmissão do cargo foi realizada em cerimônia na sede da Agência, em Brasília/DF, com a presença de autoridades civis e militares e de servidores da instituição.

Em seu discurso de posse, Janér Tesch destacou a importância da Escola de Inteligência da ABIN em sua formação profissional e a experiência acumulada nos cargos de direção que ocupou na administração anterior.

“É com sentimento de muito orgulho e alegria que hoje assumo a direção-geral da ABIN, após ter tido meu nome indicado pelo senhor Presidente da República”, discursou. “A experiência que adquiri certamente representou o balizamento do êxito dessa caminhada profissional”.

Futuro

O novo diretor-geral apresentou as diretrizes da sua administração. Mencionou como os quatro eixos prioritários de sua gestão:

1 - a elaboração de uma Estratégia Nacional de Inteligência – que complementará a Política Nacional de Inteligência, recém-aprovada pelo governo Temer;
2 – o fortalecimento da Escola de Inteligência;
3 - a consolidação da ABIN como órgão gestor da Inteligência estratégica no país, e,
4 - fortalecimento da área de segurança cibernética.

Também reiterou aos órgãos parceiros do Sistema Brasileiro de Inteligência (SISBIN) o propósito de estreitar e fortalecer os laços de cooperação.

Ministro

“Quero desejar [ao novo diretor-geral da ABIN] muito sucesso na missão que lhe foi confiada pelo presidente da República e dizer que o papel do GSI será sempre apoiá-lo e criar as melhores condições de trabalho e de desempenho para a Agência”, disse o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Sérgio Etchegoyen. “A ABIN coloca o Brasil em um lugar especial entre as nações que podem ter orgulho da sua atividade de Inteligência”, complementou.

O ministro também destacou os oito anos de “extrema dedicação, serena e firme liderança e acentuada competência profissional” da “profícua gestão” do, agora, ex-diretor Wilson Trezza. O ministro ressaltou conquistas – como a aprovação da Política Nacional de Inteligência (PNI) – e trabalhos bem-sucedidos – com o a atuação na segurança da Copa do Mundo 2016 e nos Jogos Olímpicos Rio 2016 – executados pela ABIN no período em que Trezza esteve à frente da instituição.

Trezza

O Of. Int Trezza despediu-se com agradecimentos aos servidores e considerações sobre os oito anos em que esteve à frente da Agência. O ex-diretor fez o balanço dos avanços institucionais no período e destacou o aperfeiçoamento do SISBIN, o desenvolvimento de produtos de Avaliação de Riscos e criptografia, e também a atuação bem-sucedida na segurança de todos os grandes eventos sediados pelo Brasil.

“O reconhecimento da sociedade e dos governantes tem sido objeto de conquista diária, fruto do trabalho silente, desprovido de artifícios de propaganda, mas alicerçado no que a instituição tem de melhor: a excelência do seu capital humano e dos seus produtos”, ressaltou Trezza.

Concluiu, desejando ao diretor-geral, Janér Tesch, “toda a sorte de felicidades na empreitada que se inicia”.