COBERTURA ESPECIAL - Guerra Hibrida Brasil - Inteligência

29 de Agosto, 2019 - 16:20 ( Brasília )

ONU - Inacraditável - Campos de Concentração Chineses são Elogiados na ONU

Diante do grave desafio do terrorismo e do extremismo, a China tem empreendido uma série de medidas de combate ao terrorismo e desradicalização em Xinjiang, incluindo a criação de centros de educação e treinamento vocacional.


Nota DefesaNet

Documento apresentado por 46 países na reunião do United Nations Human Rights Council (UNHRC), em Julho.

O texto é simplesmente um nocute em qualquer discurso de Direitos Humanos.

"Diante do grave desafio do terrorismo e do extremismo, a China tem empreendido uma série de medidas de combate ao terrorismo e desradicalização em Xinjiang, incluindo a criação de centros de educação e treinamento vocacional."

Abaixo a tradução e a íntegra do documento

O Editor



 

Anexo à carta de 12 de julho de 2019 dos representantes dos Argélia, Angola, Bahrein, Bangladesh, Bielorrússia, Estado Plurinacional da Bolívia, Burkina Faso, Burundi, Camboja, Camarões, Comores, Congo, Cuba, República Popular Democrática da Coréia, República Democrática do Congo, Djibuti, Egito, Guiné Equatorial, Eritreia, Gabão, República Islâmica do Irã, Iraque, Kuwait , República Democrática Popular do Laos, Moçambique, Myanmar, Nepal, Nigéria, Omã, Paquistão, Filipinas, Federação da Rússia, Arábia Saudita, Sérvia, Somália, Sudão do Sul, Sri Lanka, Sudão, República Árabe da Síria, Tajiquistão, Togo , Turcomenistão, Uganda, Emirados Árabes Unidos, Uzbequistão, Republica Boilivariana da Venezuela, Iêmen, Zâmbia, Zimbábue e Estado da Palestina ao Escritório das Nações Unidas em Genebra, dirigido ao Presidente do Conselho de Direitos Humanos

Senhor Presidente, Senhora Alta Comissária, Nós, os co-signatários desta carta, reiteramos que o trabalho do: Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas (UNHRC) deve ser conduzido por um objetivo, transparente, não seletivo, construtivo „não de maneira confrontacional e não politizada. Expressamos nossa firme oposição às questões de direitos humanos praticadas pelos países relevantes, nomeando e envergonhando e exercendo publicamente pressões sobre outros países.

Louvamos as realizações notáveis da China no campo dos direitos humanos, aderindo à filosofia de desenvolvimento centrada nas pessoas e protegendo e promovendo os direitos humanos por meio do desenvolvimento. Também apreciamos as contribuições da China para a causa internacional dos direitos humanos.

Observamos que o terrorismo, o separatismo e o extremismo religioso causaram enormes danos a pessoas de todas as etnias e violaram seriamente os direitos humanos, incluindo direito à vida, saúde e desenvolvimento. Diante do grave desafio do terrorismo e do extremismo, a China tem empreendido uma série de medidas de combate ao terrorismo e desradicalização em Xinjiang, incluindo a criação de centros de educação e treinamento vocacional.

Agora a segurança voltou a Xinjiang e os direitos humanos fundamentais das pessoas de todos os grupos étnicos de lá são salvaguardados. Nos últimos três anos consecutivos, não houve um único ataque terrorista em Xinjiang e as pessoas de lá desfrutam de um sentimento mais forte de felicidade, realização e segurança. Observamos com apreço que os direitos humanos são respeitados e protegidos na China no processo de combate ao terrorismo e desradicalização.

Agradecemos o compromisso da China com abertura e transparência. A China convidou vários diplomatas, funcionários de organizações internacionais e jornalistas para Xinjiang para testemunhar o progresso da causa dos direitos humanos e os resultados do combate ao terrorismo e da desradicalização. O que viram e ouviram em Xiniiang contradiz completamente o que foi noticiado na mídia. Apelamos aos países relevantes que se abstenham de empregar acusações infundadas contra a China ou informações não confirmadas antes de visitarem Xinjiang. Instamos o OHCHR, os Órgãos de Tratado e os Procedimentos Especiais pertinentes a conduzir seus trabalhos de maneira objetiva e imparcial, de acordo com seu mandato e com informações verdadeiras e genuinamente credíveis, e valorizamos a comunicação com os Estados membros.

Solicitamos que esta carta seja registrada como um documento oficial da 41ª sessão do Conselho de Direitos Humanos e que seja publicada no site do OHCHR




VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Mão Amiga

Mão Amiga

Última atualização 12 DEZ, 12:15

MAIS LIDAS

Guerra Hibrida Brasil