COBERTURA ESPECIAL - Guerra Hibrida Brasil - Editorial

23 de Abril, 2019 - 12:40 ( Brasília )

EDITORIAL - Coup D´Etat - Deep State Avança



Editorial DefesaNet

Coup D´Etat - Deep State Avança

 
O que tem em comum dois rábulas ligados a organizações criminosas com Lula, Venezuela, Cuba e o Deep State brasileiro?

Para o cidadão comum nada, no caleidoscópio da realidade nacional TUDO.

Após o impacto da eleição de Jair Bolsonaro foram traçados dois planos de ação que têm sido seguidos à risca pelo Deep State:

 

1 – Paralisia Estratégica, e,

2 – Desestabilização Estratégica

 

Em todas as etapas a importância da desconstrução dos seguidores de Jair Bolsonaro, apresentando-os de forma negativa.

O primeiro teve como foco isolar o futuro governo que assumiu com ações que o paralisassem: o foco foram os Filhos, Futuros Ministros considerados radicais ou em áreas de interesse vital do Deep State (Educação, Itamaraty e Meio Ambiente), e o Sr. Olavo de Carvalho.

O segundo foram ações ativas para calar apoiadores do governo, disseminação de notícias falsas (embora afirmassem lutar contra), e procurar tanto quanto possível gerar cizânias entre membros do governo.  

O Trio: Casa Civil, Presidentes do Senado e da Câmara ativamente trabalhando com um projeto de poder próprio.

O Brasil é o campo de ações de Guerra Híbrida e Informacional há uma década. Acelerada após o Impedimento em 2016.

A necessidade de neutralizar o Brasil de qualquer ação na Venezuela (Paralisia Estratégica) já gerou ações de monta no passado. Recentemente a diplomacia de Maduro levou uma Governadora (véspera da eleição de 2018) e agora um Senador, para serem usados como instrumento de propaganda.

O sucesso da viagem do Presidente aos Estados Unidos, Março 2019, levou o Deep State a acelerar o processo de Desestabilização Estratégica. Ação conduzida em boa parte pelo Presidente da Câmara.

 
O Senador após proferir um verdadeiro discurso de traição à pátria caiu em desespero ao perceber que foi usado por Maduro.

O mesmo não acontece com o Presidente da Câmara, que novamente aposta no confronto da Esplanada dos Ministérios. Se possível com bastante sangue. Em 24 de Maio de 2017 o Planalto Central, em particular a Esplanada dos Ministérios, foi palco da estreia da Guerra Híbrida no contexto político brasileiro DefesaNet analisou em duas matérias:

 

1- Guerra Híbrida Chegou ao Planalto Central Link

2 - Castrochavismo pleiteia na OEA que Dilma retorne à Presidência Link

Para isto o presidente da Câmara trabalhou para que as decisões da CCJ referente a Reforma para a Previdência ficassem para a semana 22-26 Abril.

Todos preparam-se para o combate como bem ilustrou o político abaixo ao comentar as providências do governo para não ser pego de guarda baixa, como em 2017, quando agentes venezuelanos e cubanos agiram livremente na Esplanada dos Ministérios. Agora o mote são indígenas em especial falsos indígenas.
 


Como pano de fundo ações ativas de desestabilização do governo são feitas pela extrema-imprensa. Escudada pela proteção do SS-TF (ex-STF), que manieta, caça e dá cobertura para que You Tube, FB, Twitter, Instagram, etc., restrinjam a penetração da mídia independente.

Não por acaso, a maioria da mídia independente está com enorme dificuldade na propagação dos seus conteúdos nos últimos dias.

Surpreendente a inação do Comando do Exército (em especial CCOMSEx) e Comando Militar do Leste na questão do Incidente de Deodoro. O Comando do Exército mesmo já tendo substanciais, não indícios, mas provas, que mudam o discurso adotado pela Guerra Informacional, no maior desgaste à Força Terrestre, permanece omisso.

A Polícia Federal ativamente trabalha no ilegal inquérito para investigar notícias fraudulentas”, ofensas e ameaças, que “atingem a honorabilidade e a segurança” da Corte lançado pelo SS-TF.

A Polícia Federal não consegue achar nada na tentativa do então candidato e futuro presidente Jair Bolsonaro.

O Inquérito do SS-TF ameaça a jornalistas, políticos ou qualquer cidadão brasileiro, ação apoiada pela grande imprensa (Grupo Globo, Folha e Estadão).

Temos um núcleo no Palácio do Planalto de generais “Casanova” deslumbrados com as moiçolas de Brasília e que são a alegria dos editores pelas suas declarações.

Os dois rábulas são a parte visível do COUP D´ETAT em curso. Agem em defesa de interesses outros, não os nacionais. Representam os interesses excusos de um DEEP STATE muito poderoso, que age nas sombras.

Os eleitos, em 28 Outubro 2018, trairão a confiança neles depositada pela NAÇÃO Brasileira? 


Uma semana decisiva. Teremos um COUP D´ETAT?

_____________________________________________


Matéria Recomendada

Gen Ex Pinto Silva - POR QUE DESESTABILIZAR O NOVO GOVERNO Novembro 2018 Link


Matérias Relacionadas

Leitura dos artigos do Gen Ex Pinto Silva a maior autoridade de Guerra Híbrida no contexto Brasileiro

Artigos Guerra Híbrida Gen Ex Pinto Silva Link


Matérias sobre Guerra Híbrida Brasil Link

Matérias sobre Front Interno Link



Artigos Selecionados Gen Ex  Pinto Silva

Gen Pinto Silva – Eleições 2018. Democracia Versus Socialismo Marxista

Gen Pinto Silva – Lute para que no Futuro não Tenhamos a República Socialista do Brasil

Gen Pinto Silva - Luta pelo Poder no Brasil - Nova via para a tomada do Poder de forma violenta DefesaNet  2017 Link
 
GUERRA HÍBRIDA, Nova via Violenta para a Tomada do Poder Outubro 2016 DefesaNet Link  

 
GenEx R1 Pinto Silva - O Brasil e a Guerra Híbrida no Pós Guerra Fria Abril 2017 DefesaNet Link
 
GenEx Pinto Silva - Negros Horizontes para o Brasil Junho 2017 DefesaNet Link

 

   
 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


America Latina

America Latina

Última atualização 17 SET, 21:55

MAIS LIDAS

Guerra Hibrida Brasil