COBERTURA ESPECIAL - Front Interno - Inteligência

09 de Janeiro, 2018 - 15:50 ( Brasília )

Batalha de Porto Alegre - Acidente com cubanos sacode o continente

Acidente gera implicações na Batalha de Porto Alegre, Papa Francisco, Infiltração, Mapuches e muito mais.

 

Redação DefesaNet


A indicação do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em segundo grau, no Tribunal Regional Federal/4 (TRF4), para o dia 24JAN2018, tem movimentado as área de segurança e inteligência brasileira e do continente.Mais ainda com o acidente de um taxi onde morreram 3 migrantes cubanos a caminho do Uruguai, onde uma série de questões começaram a ser feitas.

Colocamos uma série de tópicos para a análise dos leitores de DefesaNet.

Um fato totalmente alheio ao julgamento, o acidente de um taxi do aeroporto de Porto Alegre, na cidade de Santa Vitória do Palmar, cerca de 500km de sua base, em viagem ao Chuy (lado uruguaio), levando um grupo de cubanos, trouxe um outro assunto até então mantido fora dos holofotes. Trata-se de o Brasil ser rota de migrantes cubanos e o Uruguai um ponto intermediário ou final ou processo de infiltração(?).

O Partido dos Trabalhadores (PT) critica com veemência a data do julgamento (24JAN2018), com a alegação de ser precipitada e só tem o objetivo de impedir o ex-presidente de ser candidato nas eleições presidenciais de outubro. Saiba que a data foi escolhida por indicação do próprio Partido dos Trabalhadores. Como todos estes fatos interagem?

1 – Migração de Cubanos

O governo de Raul Castro facilitou a saída de cubanos durante o ano de 2017. Isto gerou um fluxo de migrantes que têm procurado locais em todo o mundo para sua nova morada.

Leis colocadas ainda pelo Governo Obama, restringiram em muito a entrada de cubanos nos Estados Unidos. A Venezuela tem limitado o fluxo ou pela dificuldade de as companhias aéreas internacionais operarem no país ou simplesmente bloqueando o acesso.

No mapa feito pelo jornal Zero Hora, edição 08JAN2018 (íntegra via Scribd abaixo), mostra uma longa rota pelo Brasil até o Uruguai. Observar que tudo tem o início em Roraima, onde a 1ª Brigada de Infantaria de Selva (Bda Inf Sl), está envolvida na missão de regular a entrada dos migrantes venezuelanos e cubanos, mais o fluxo dos indígenas de etnias como a Warao (
Os reflexos da imigração Venezuelana: perfil dos imigrantes, Segurança Pública e Saúde Pública Link)

       

 
2 -  Cubanos – Questões não respondidas

O texto de ZH omite importantes questões, algumas simples e outras complexas:

- Por qual razão a saída em massa de Cuba?
- A que grupo social pertencem?
- Como conseguiram dinheiro para as viagens?
- Têm ou tiveram ligação com o governo ou Forças Armadas Cubanas?
- Quem fornece o apoio a eles no Brasil? Qual a ação das bases de apoio a cubanos, criadas pelo Ministério Público Federal (MPF), em Boa Vista, Manaus, Belém e São Paulo.  


3 – Cubanos – Infiltração

A maioria dos migrantes são o que podemos chamar de baixa Nomenklatura, ou uma incipiente Classe Média cubana. A já anunciada saída de Raul Castro do governo, neste ano (2018) motiva a muitos a saírem.

Aproveitando isto o governo tem enviado infiltrados nos grupos de migrantes, agentes da “Dirección de Inteligencia(DI), anteriormente chamada de “Dirección General de Inteligencia” (DGI). Objetivos são basicamente três: Brasil, Argentina e Chile. O Uruguai é um país para base de operações.

A DI opera com bastante intensidade no Brasil, inclusive em alguns momentos dando segurança para o ex-presidente Luiz Inácio. Na “Batalha Campal” ou “Tentativa de Golpe Institucional”, onde participaria o Presidente da Câmara, de 24MAI2017, em Brasília DF. (ver Guerra Híbrida no Planalto Central Link)
 
4 – Cubanos Uruguai

A escolha do Uruguai para destino, embora afirmem que queiram ir aos EUA, é significativa. Um governo amigo e instituições políciais e de inteligência mais receptivos.

Um sistema bancário, com funcionamento próximo a paraíso fiscal, com pouco controle, ideal para transferência de valores e lavagem de dinheiro sem muitas explicações.

Sem a necessidade de controle de pasaportes e Visto, e a permeabilidade das fronteiras permitidas pelo MERCOSUL, facilitam o trânsito entra os países da região.

O Uruguai pode ser considerado uma “Base de Operações” segura para ações de infiltração. (ver reportagem no jornal El Pais, Uruguai, Un pueblo desbordado de cubanos Link
)

5 – O G20 – em Buenos Aires

Um dos objetivos do focos de infiltração é preparar ações violentas contra a Reunião do G-20, agendada para 30Nov/01DEZ2018, em Buenos Aires. Mais agressivas que as originadas na votação da nova lei trabalhista em Dezembro de 2017. 

Depois do “sucesso” da Guerra de Hamburgo” (do ponto de vista da esquerda radical), onde foi realizado o G20, em 2017, a inteligência argentina já rastreou grandes preparativos para a Reunião do G20, em Buenos Aires..

Os grupos de esquerda argentinos tentam aproveitar os caminhos incertos do Governo Macri.

Logo da Reunião do G20, em Buenos Aires, Argentina



6 – Argentina – RAM - Resistência Ancestral Mapuche

A esquerda têm apoiado o RAM - Resistência Ancestral Mapuche, baseado em reclamos de grupos indígenas, que se estendem desde a Argentina ao Chile.

Hoje o maior problema de atividades de Grupos Irregulares, tanto no Chile como na Argentina, são os Grupos Mapuche. (ver matéria e manual Kutralwe – Herramientas para lucha Link)
 


Podemos mostrar os apoios às esquerdas do continente, a maioria lúdico, através do tuite da Prefeita de Paris Anne Hidalgo, reproduzido abaixo, que patrocina uma exposição sobre Che Guevara. Isto é uma indicação que o STF simplesmente adotará uma "posição politicamente palatável" para a comunidade internacional, no caso Lula.


7 – Visita do Papa Francisco ao Chile e Peru

A data do julgamento do processo, foi escolhida a dedo. Não pense que pelo TRF/4. Foi isto sim pelas forças, que estão aliadas ao PT.  

A razão? Aqui está.

Pouco comentado pela imprensa brasileira é a visita do Papa Francisco à América do Sul:

 

- Chile, 15 a 18 Janeiro 2018
- Peru,  18 a 21 Janeiro 2018

Já são mais de 1.500 jornalistas credenciados para cobrir a vista do Papa Francisco ao Chile. Vindos de 40 países acompanharão, as homilias do Papa Francisco, talvez em uma viagem mais política do seu pontificado.

Uma simples menção do Papa, ao julgamento (observar que o MST é considerado uma entidade católica, no exterior representado pela Via Campesina), gerará reflexos políticos.

E a pauta política é grande, com potencial de influir em várias questões:

1 – Brasil – Julgamento Lula, ataques ao governo Temer e ao Brasil, organizações católicas tem aumentado a geração de questões: indígenas, sem-terra, direitos humanos, etc;

2 – Argentina – Mapuches, situação interna no país (o Papa ainda não visitou a Argentina);

3 – Chile -  Mapuches e com a futura troca do governo fica liberado para críticas ao futuro Presidente Pinera, e,

4 – Peru – o recente indulto abre um flanco que deve ser explorado pelo vaticano.
 
8 - A Batalha de Porto Alegre acontecerá?

Com todo o exposto podemos dizer que, o mais interessante às organizações de esquerda será obter o maior ganho político possível. E isto será dado pela imprensa internacional e o Papa Francisco como fatores de pressão ao TRF4 e STF.

Reportagem sobre Cubanos Jornal Zero Hora 08JAN2018on Scribd


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Guarani

Guarani

Última atualização 19 NOV, 16:00

MAIS LIDAS

Front Interno