COBERTURA ESPECIAL - Eleições - Defesa

08 de Outubro, 2018 - 09:20 ( Brasília )

Forças Armadas empregam cerca de 30 mil militares nas Eleições 2018


Lane Barreto

Cerca de 30 mil homens da Marinha, do Exército e da Força Aérea atuam no apoio à realização do primeiro turno das eleições 2018, neste domingo (7). Para assegurar o direito ao voto a todo cidadão brasileiro, não importa onde esteja, as Forças Armadas empregam 26 aeronaves, 2.142 viaturas e 211 embarcações.

A quantidade de meios empregados é alterada conforme a conclusão das atividades, como o transporte de urnas e de pessoal da Justiça Eleitoral. Pela manhã, integrantes dos cinco núcleos regionais, criados para coordenar a atividade dos militares nas eleições, participaram de videoconferência com o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), almirante Ademir Sobrinho.

Na ocasião, os comandantes militares de área apresentaram a atual situação em relação ao deslocamento de tropas para as missões de Garantia de Votação e Apuração (GVA), bem como no apoio logístico.



A reunião ocorreu no Centro de Operações Conjuntas (COC), localizado na sede do Ministério da Defesa, em Brasília. Neste local, a pasta recebe as solicitações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para apoio das Forças Armadas, seja para GVA ou para o transporte de pessoal da Justiça Eleitoral e de urnas.

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, general Sérgio Etchegoyen, participou do encontrou e destacou integração de órgãos como “decisiva para a festa democrática das eleições”.

“O apoio das Forças Armadas está sendo fundamental para que tudo ocorra da melhor maneira possível, como acontece até o momento”, disse o diretor-geral da Secretaria do Tribunal Superior Eleitoral, Rodrigo Fleury, após acompanhar videoconferência.

Ele falou ainda sobre as dificuldades para que as urnas cheguem aos locais de difícil acesso, principalmente na Região Norte, mas salientou a importância do reforço dos militares nesta missão.

Desde a sexta-feira (5), representantes do TSE, da Secretaria Nacional de Segurança Pública e da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) estão no COC acompanhando as ações coordenadas pelo Ministério da Defesa.

As solicitações do Tribunal Superior Eleitoral recebidas pelo Centro de Operações Conjuntas são enviadas aos Comandos da Amazônia, do Norte, do Nordeste, do Oeste, do Leste e ao Comando Militar do Planalto.

O chefe do EMCFA, almirante Sobrinho, destacou a importância da integração entre as agências envolvidas nas eleições e ressaltou que “para as Forças Armadas agirem em ações de GVA, as solicitações partem do TSE”.

De acordo com o balanço divulgado neste domingo, os militares asseguram a normalidade da segurança nos locais de votação e apuração, ou seja, em GVA, em 513 localidades, em 11 unidades da Federação.



São elas: Acre, 11: Maranhão, 72; Piauí 134; Rio de Janeiro, 69; Amazonas, 27; Mato Grosso, 19; Mato Grosso do Sul, 4; Pará, 61; Rio Grande do Norte, 97; Tocantins, 14 e Ceará, 5.

O apoio logístico ocorre em 94 localidades de cinco estados: Acre, 42; Amapá, 5; Amazonas, 25; Bahia, 2; Mato Grosso do Sul, 4; e Roraima, 16.

 Fotos: Coronel Bruno Pedra e Ministério da Defesa


Outras coberturas especiais


Expansão Chinesa

Expansão Chinesa

Última atualização 12 DEZ, 23:20

MAIS LIDAS

Eleições