COBERTURA ESPECIAL - EDA - Esquadrilha da Fumaça - Aviação

11 de Junho, 2019 - 11:40 ( Brasília )

Esquadrilha da Fumaça anuncia novos pilotos

Anúncio dos novos pilotos foi realizado por meio de uma interceptação aérea

Capitão Rafael Grothe, Tenente Adauto Fraga E Capitão Monteiro


No dia 21 de maio era para ocorrer mais um voo rotineiro de instrução na Academia da Força Aérea (AFA), localizada em Pirassununga (SP), para os pilotos Tenente Helton Furlan e Tenente Felipe Kawka, a bordo dos T-27 Tucano.

Para a Esquadrilha da Fumaça, era o aguardado dia de anunciar os seus novos pilotos, selecionados em conselho e que integrarão a equipe a partir de 2020. Tradicionalmente, o anúncio aos novos pilotos é realizado por meio de uma interceptação aérea.

Ou seja, durante um voo de instrução do novo piloto, que está instruindo um cadete da AFA, uma aeronave da Esquadrilha da Fumaça o aborda (intercepta) e comunica pelo rádio o aceite para integrar a equipe.

A bordo do A-29 Super Tucano, o Capitão Renan Santoro, piloto da posição #3, aproximou do Tucano do Tenente Kawka: “Tenente Kawka, olhe para a sua esquerda. Você está sendo interceptado pela Esquadrilha da Fumaça. A partir deste momento, você é um Fumaceiro! Parabéns!”.

Em seguida foi a vez de o Tenente Furlan ser interceptado, desta vez pelo Capitão Rafael Grothe, piloto da posição #2 da Esquadrilha da Fumaça.

Realizando duas passagens sobre a AFA, o Capitão Grothe anunciou ao novo integrante o seu aceite e posicionou a aeronave no dorso (de cabeça para baixo), ao lado do Tucano do novo integrante, marca registrada do Esquadrão.

“Tenente Furlan, parabéns! Você é agora um novo integrante da Esquadrilha da Fumaça!”, informou o Capitão Grothe pelo rádio. Recebidos em solo pelos amigos, familiares e atuais integrantes da Esquadrilha da Fumaça, os novos pilotos pousaram logo após as interceptações.

“Desde muito pequeno meu pai me trazia nos Portões Abertos da AFA e isso despertou uma admiração pela aviação e pela Esquadrilha da Fumaça. Entrar para o time é a realização de um sonho antigo que nunca foi esquecido”, afirmou emocionado o Tenente Furlan, que é natural de Pirassununga, cidade onde fica sediada a Esquadrilha da Fumaça.



Também como sonho de infância, o Tenente Kawka contou que assistia às demonstrações do Esquadrão na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF), sua cidade natal, na sua infância: “Muito antes de me imaginar como um oficial da Força Aérea Brasileira, eu assistia às demonstrações da Fumaça.

Hoje, ao ser interceptado, além de enorme emoção e felicidade, visualizo poder inspirar jovens brasileiros a sonharem alto e sentirem orgulho do Brasil”, disse.

O piloto da Esquadrilha da Fumaça tem um período previsto de cinco anos como integrante na equipe. Após esse período, é transferido para outras unidades da FAB. Usualmente, uma a três vagas são abertas anualmente para novos pilotos.



Com saída prevista do Capitão Nilson Gasparelo e do Capitão Lucas Yoshida no final de 2019, os dois novos pilotos ocuparão as suas vagas. Antes de começarem a voar em demonstrações do Esquadrão, os novos integrantes passarão por um período de adaptação à aeronave A-29 Super Tucano, aeronave utilizada pela Fumaça e, em seguida, pelo curso de Piloto Operacional de Demonstração Aérea (PODA).


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Superior Tribunal Militar

Superior Tribunal Militar

Última atualização 18 OUT, 15:36

MAIS LIDAS

EDA - Esquadrilha da Fumaça