COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Defesa

24 de Abril, 2017 - 15:10 ( Brasília )

Ministros Jungmann e Etchegoyen visitam locais que marcaram as vitórias da FEB na Itália


Rossini Barreira

 

Os ministros da Defesa, Raul Jungmann, e do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, realizaram nesta segunda-feira (24) visitas a uma série de monumentos que marcam a vitória das tropas brasileiras na Itália durante a Segunda Guerra Mundial.

"Temos na Itália 48 monumentos construídos pelos próprios italianos em homenagem à participação das tropas brasileiras na luta contra os nazistas alemães. Isso mostra a dimensão que eles dão à importância da nossa presença para a libertação da Itália da ocupação nazista durante a Segunda Guerra. É muito emocionante visitar cada um destes monumentos ao lado de italianos que nos recebem aqui com muito carinho e admiração", explicou Jungmann.

Logo pela manhã, os dois ministros visitaram o monumento que marca a passagem das tropas brasileiras pelo vilarejo de Castel Nuovo, pertencente à cidade de Vergato. Nesta visita eles foram acompanhados pelo prefeito daquela cidade italiana, Massimo Gnudi.

Em seguida, os ministros foram até o monumento que homenageia três soldados brasileiros, mortos em combate, que foram reconhecidos pelos próprios alemães como combatentes bravos e heroicos, coisa inédita na Segunda Guerra. No local onde os alemães enterraram os brasileiros, e colocaram uma cruz em homenagem aos brasileiros, hoje existe um monumento erguido pelos próprios italianos.  "Isso é um reconhecimento feito pelo próprio povo italiano, o que dá uma legitimidade inquestionável à importância da presença brasileira", reconheceu o ministro da Defesa.

Por fim, os ministros Jungmann e Etchegoyen foram até o monumento que marca a morte  dos 19 integrantes de uma patrulha do exercício brasileiro emboscada pelos alemães durante uma operação de reconhecimento. Esse monumento foi construído pelos proprietários do terreno onde aconteceu o episódio.

Nesta terça-feira, feriado na Itália, Jungmann e Etchegoyen vão participar das cerimônias que marcam a independência da Itália do julgo nazista durante a Segunda Guerra Mundial e da qual o Brasil teve participação decisiva.

Ministros Jungmann e Etchegoyen visitam locais que marcaram a vitória das tropas brasileiras

Os ministros da Defesa, Raul Jungmann, e do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, general Sérgio Etchegoyen, estiveram, neste domingo (23), em alguns dos locais importantes que marcaram a presença das tropas brasileiras na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial. "É muito emocionante estar nestes lugares, porque nos transportamos no tempo e ficamos imaginando o que nossas tropas passaram aqui nesta região", destacou Raul Jungmann.

Na manhã deste domingo, o ministro da Defesa e sua comitiva visitaram o local onde se situava uma base de retaguarda das tropas brasileiras. Visitaram também a cidade de Pistoia, onde foram enterrados os corpos dos soldados brasileiros mortos em combate. Nesse local, hoje em dia, encontram-se apenas as lápides com os nomes dos soldados mortos, uma vez que seus corpos foram posteriormente trasladados para o Brasil.

Em Pistoia também existe um monumento em homenagem aos soldados brasileiros, o túmulo do soldado desconhecido e um pequeno museu.

À tarde, a comitiva seguiu para a cidade de Porreta Terme, onde se encontra o casarão que serviu de quartel general das tropas brasileiras durante a guerra. Logo após, a delegação brasileira foi para Monte Castelo, local das batalhas decisivas e vitoriosas do Exército brasileiro sob os soldados nazistas.

Ministro da Defesa abriu as comemorações pela independência da Itália na Segunda Guerra

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, participou na manhã de sábado (22) , de cerimônia que marca o início das comemorações da independência da Itália do julgo dos nazistas durante a Segunda Grande Guerra. O evento aconteceu na vila de Livergnano, que pertence à cidade de Pianoro, no norte da Itália. "É muito emocionante ver o reconhecimento que italianos dão a presença das Forças Armadas brasileiras na luta pela independência do país deles, durante a Segunda Guerra Mundial", reconheceu o ministro.

A cerimônia ocorreu no monumento que homenageia o piloto da Força Aérea Brasileira, o segundo tenente aviador John Richardson Cordeiro e Silva, que morreu em combate na região de Livergano. O evento ainda destaca a importância das Forças Armadas do Brasil ao lado dos aliados, nas batalhas que aconteceram na região, contra os nazistas.

Acompanhado do chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, Sergio Etchegoyen, o ministro Jungmann também lembrou que o reconhecimento "mostra a força e o destaque do Brasil na Segunda Grande Guerra, ao lado dos aliados, para libertar o mundo da ameaça nazista e defender os valores democráticos."

Além da delegação brasileira, a cerimônia que marcou o início das comemorações da independência italiana na Segunda Guerra Mundial contou com a presença do prefeito de Pianoro, Gabriele Minghetti, do vice-presidente da Federação Italiana do Combatente Aliado, Giovanni Sulla, e de autoridades locais e visitantes do Brasil.

Durante a solenidade, o ministro Jungmann presenteou as autoridades italianas com medalhas e placas, e também recebeu homenagens dos italianos.

Durante as visitas, a comitiva foi recebida pela deputada do parlamento europeu, Renata Bueno, e pelos prefeitos das cidades de Pistoia, Samuele Bertinelli, e da cidade de Porreta Terme, Giuseppe Nanni.

"É muito gratificante presenciar a importância que os italianos conferem à presença brasileira, que os ajudou a se livrarem da ocupação nazista em seu país", destacou Raul Jungmann.

Os ministros Raul Jungmann e Etchegoyen vão participar na segunda-feira (24) e terça-feira (25) das cerimônias em Montese, que marcam a independência da Itália do julgo nazista durante a Segunda Grande Guerra, e na qual as tropas brasileiras tiveram presença decisiva no conflito mundial. O dia 25 de abril é feriado na Itália.


VEJA MAIS