COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Armas

16 de Novembro, 2016 - 15:50 ( Brasília )

Há uma bomba nuclear na costa do Pacífico canadense?


No dia 13 de fevereiro de 1950, um bombardeiro B-36B da Força Aérea Americana teve uma falha em três motores quando passava pelo Alaska, seguindo pelo Pacífico em águas canadenses. Antes da queda do avião, a tripulação pôde saltar de paraquedas e se salvar.

Quatro anos mais tarde, os destroços do avião apareceram acidentalmente em um local remoto, perto da costa montanhosa da Colúmbia Britânica, três horas de voo de onde o avião havia supostamente caído.

Até aí, tudo bem, apenas mais um caso de acidente aéreo. Com efeito, durante anos, os militares americanos mantiveram silêncio sobre o ocorrido, mas acabaram por reconhecer que naquela noite, eles perderam o artefato nuclear Mark 4 no primeiro “broken Arrow” (termo utilizado para acidentes envolvendo bombas atômicas) da história.

Mas o que realmente aconteceu com a bomba? Ela foi lançada antes do avião cair e explodir? Caiu no mar junto com a aeronave que a transportava?

A resposta para essa pergunta pode estar prestes a ser respondida. Conforme relatado na internet pelo site CBC.ca, a Armada Canadense enviou um navio para investigar a área, que fica nas proximidades das ilhas Banks, na qual o mergulhador Sean Smyrichinsky descobriu um misterioso objeto durante uma viagem de pesca subaquática.

O mergulhador falou com a Fox News sobre o achado: “Eu me afastei um pouco do meu barco e encontrei algo que nunca havia visto antes. O objeto parecia com uma rosquinha cortada pela metade e rodeada de parafusos enferrujados. Quando voltei para o barco e falei com a tripulação, disse que havia encontrado algo muito estranho, que nunca tinha visto antes, talvez um OVNI.”

Será que Sean Smyrinchinsky encontrou um pedaço da bomba? Será que as águas geladas da Colúmbia Britânica estão tão seguras como disse um ministro canadense?

A expedição militar canadense na área terá a última palavras sobre o assunto. Até o momento, o Comandante Steve Neta das Forças Armadas Canadenses confirmou que o local onde Snyrichinsky fez sua descoberta coincide com o local do acidente ocorrido em 1950.

Leia também:

Leonam - O MEDO NUCLEAR [Link]



Outras coberturas especiais


Helibras

Última atualização 20 FEV, 11:15

MAIS LIDAS

Ecos - Guerras, Conflitos, Ações