COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Inteligência

06 de Outubro, 2016 - 17:00 ( Brasília )

UCRANIA - Serviço de Segurança da Ucrânia prende mercenário brasileiro




O Serviço de Segurança da Ucrânia - SBU (Security Service of Ukraine), deteve Rafael Lusvargui (ou Lusvarghi), que lutava como mercenário no Batalhão Viking do DPR. Grupo apoiado pelos Russos na invasão da Crimeia e Donbass. A prisão ocorreu na manhã de quinta-feira (06OUT2016), cerca de 09:00 horas local.

Guerreiro profissional se formou como Polícia Militar (PMSP). Tem especialidades e habilidades: em montanhismo, militar operador de rádio militar, esqui. Também sabe como capturar e manter os reféns e trabalha com explosivos.

A partir de 2002, o brasileiro, visitou quase todos os "pontos quentes" em todo o mundo.

Na Ucrânia desde Setembro de 2014 e nas palavras do Serviço de Segurança “um assassino profissional”, de 32 anos, entrou no território ocupado da Ucrânia e se juntou ao Batalhão "Viking". Ele tomou parte nas operações de Verhulivky, Pervomaisky, Gorlovka, Starobeshevo, Debaltsevo e no aeroporto de Donetsk.

Trabalhou em estreita colaboração com os serviços especiais russos. Coordenou os treinamentos de outros combatentes e formou uma bateria de morteiros constituída por estrangeiros.

Ao cruzar a fronteira da Ucrânia no terminal «D» no aeroporto Internacional "Borispol", em Kiev, o brasileiro foi detido pelo Serviço de Segurança da Ucrânia, com a assistência do Serviço de Fronteiras do Estado.

Durante a inspeção dos pertences pessoais (ver vídeo), a polícia encontrou passaporte brasileiro, identidade militar da chamada “Ordem DNR" assinado pelo líder dos rebeldes Strelkova para a condecoração de uma medalha por ações em combate e um laptop, que contém conversas e emails com representantes de membros de grupos terroristas.

Segundo o site do Serviço de Segurança da Ucrânia foi aberto um processo penal nos termos da Parte. 1, art. 258-3 (criação de um grupo terrorista ou organização terrorista) do Código Penal da Ucrânia.

Chama a atenção das autoridades de inteligência a yentativa de sair pela Ucrânia, pois ele tinha entrado na região pela Rússia.


Para uma descrição detalhada das atividades de Rafael Lusvargui como Black Block em São Paulo e algumas atividades na Ucrânia veja a reportagem da revista Isto É :

“Matei quatro soldados e precisei comer cachorro”, diz brasileiro que luta na Guerra da Ucrânia Link






Vídeo disponibilizado na página do "Security Service of Ukraine".

 

Matérias Relacionadas
 

Donetsk - Quem são os brasileiros em guerra Isto é Link

GUERRA HÍBRIDA – Breve Ensaio Frederico Aranha DefesaNet Link

Guerra de Nova Geração na Ucrânia. Colapso da Capacidade de Resistência Frederico Aranha DefesaNet Link






Outras coberturas especiais


Venezuela

Venezuela

Última atualização 10 DEZ, 16:20

MAIS LIDAS

Ecos - Guerras, Conflitos, Ações

1