COBERTURA ESPECIAL - Doutrina Militar - Terrestre

18 de Fevereiro, 2020 - 09:50 ( Brasília )

Iniciando a trajetória nas fileiras do Exército, alunos realizaram a entrada solene pelo portão da EsPCEx


No dia 15 de fevereiro, ocorreu a entrada solene dos alunos pelo portão da Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx). Após muito estudo e a aprovação em um dos maiores concursos já realizados, os alunos matriculados na escola “Onde Tudo Começa”, lema da EsPCEx, deram mais um importante passo para alcançar o objetivo de se tornarem oficiais combatentes de carreira do Exército Brasileiro.

Adentraram o portão da EsPCEx 433 alunos, sendo 386 do sexo masculino e 47 do sexo feminino. Praticamente todos os estados da federação tiveram representantes aprovados, mas a região sudeste foi a que alcançou o maior número de aprovados.

Abertura dos Portões

Tradicionalmente, o aluno mais novo é o responsável por abrir os portões da EsPCEx com o comandante da escola. Desta vez, foi o aluno Eduardo Melnick Gonçalves, de 17 anos, que o fez. Os candidatos, um a um, entraram encolunados pelo portão desse estabelecimento de ensino em direção ao Corpo da Guarda (túnel de acesso ao prédio principal).

Nessa tradicional solenidade, os alunos, ainda em trajes civis ou com uniformes dos colégios militares de origem, entraram na escola individualmente, simbolizando o ato voluntário de eterno compromisso com o Exército Brasileiro, em especial o de honrar suas tradições, seus valores, seus deveres, sua ética e suas raízes históricas, incluindo o respeito à hierarquia e à disciplina. Esse ato significou o início de uma carreira dedicada exclusivamente ao cumprimento do dever e à Pátria.

Após a entrada pelo portão, a turma realizou sua primeira formatura com o uniforme camuflado em uma praça de Campinas, cidade onde se localiza a EsPCEx. O Chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército, General de Exército Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, presidiu a cerimônia e deu as boas-vindas à turma. Prestigiaram também as atividades do dia autoridades civis e militares, familiares e amigos dos alunos, além da sociedade campineira.

Na ocasião, cada aluno recebeu de seu padrino ou madrinha a boina azul-ferrete ultilizada pelos alunos das escolas de formação do Exército. Esse foi um momento de muito orgulho para os familiares, por verem jovens superando dificuldades e alcançando um sonho.

O carinho da “Tia Odette”

“Tia Odette”, técnica de várias gerações (há mais de 40 anos) de equipes de atletismo da EsPCEx, entregou uma singela lembrança às novas alunas. Enquanto estavam na cerimônia de entrega da boina, foram distribuídas rosas com um cartão de boas-vindas nas camas das 47 alunas.

A trajetória

Os alunos iniciaram a segunda fase do concurso de admissão no dia 21 de janeiro, quando se apresentaram para a realização da inspeção de saúde, do exame de aptidão física e do exame de avaliação psicológica. Os aprovados nessas etapas eliminatórias foram matriculados para o ano letivo de 2020, que teve início com as palavras de boas-vindas transmitidas pelo Comandante da EsPCEx, o Coronel Fabiano Espínola Araujo.  

Ao concluírem o ano letivo, os alunos da EsPCEx têm acesso garantido à Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende (RJ), onde continuarão a sua formação militar por mais quatro anos e serão declarados aspirantes a oficial do Exército no fim do curso.

Para o ano de 2020, foram oferecidas 450 vagas: 400 para o sexo masculino e 50 para o sexo feminino. Este é o quarto ano em que a escola recebe mulheres em seu efetivo.

Fonte: ExPCEx


Outras coberturas especiais


Venezuela

Venezuela

Última atualização 27 MAR, 20:52

MAIS LIDAS

Doutrina Militar