COBERTURA ESPECIAL - Doutrina Militar - Terrestre

08 de Outubro, 2019 - 10:40 ( Brasília )

Sistematização do Ensino para Tropa Blindada


Marcelo Radé Pacheco – Cap Instrutor do CI Bld Carlos
Alexandre Geovanini dos Santos - Ten Cel Comandante do CI Bld


Desde seu início, em 1921, com a chegada da primeira plataforma de combate no Brasil, o Renault FT-17, a concepção de ensino para Tropa Blindada passou por diversas transformações, haja vista a constante evolução do Material de Emprego Militar (MEM). O desenvolvimento e aquisições de novas tecnologias traz consigo o aumento das capacidades de combate, o que pode gerar uma considerável influência na aplicação tática de determinado MEM.

Contudo, para que sejam extraídas com o máximo de proveitos tais capacidades, a transmissão de conhecimento exerce papel primordial neste contexto de transformações. A sistematização do ensino para tropa blindada, no atual modelo, teve sua experimentação em 2010, com o início da execução do projeto Leopard.

Nessa ocasião, foi adotado o sistema de centralização de transmissão de conhecimento, com a implementação das Seções de Instrução de Blindados (SI Bld), nos Regimentos de Carros de Combate (RCC), com o mesmo molde estrutural do Centro de Instrução de Blindados (CI Bld).

Pouco a pouco, a nova metodologia de ensino começou a tomar forma, sendo adaptada às peculiaridades que cada RCC possuía naquela época. Atualmente, o CI Bld atende a mais de sessenta Organizações Militares (OM) Blindadas (Bld) e Mecanizadas (Mec) tem como principais vetores de ensino a operação e a manutenção de diversas plataformas de combate.



O conhecimento técnico ministrado nos cursos de operação e manutenção se mescla, anualmente, ao emprego tático, por ocasião dos estágios de Pelotão de Exploradores, Pelotão de Cavalaria Mecanizada, Pelotão de Infantaria Mecanizada, Tático de FT SU Blindada, dentre outras demandas neste campo do conhecimento.

Dessa forma, o CI Bld exerce fundamental papel com seus cursos de operação das viaturas blindadas, cujos propósitos são a formação do especialista em determinada plataforma de combate, bem como, no escopo do ensino, padronizar as metodologias a serem utilizadas pelos instrutores da SI Bld do Corpo de Tropa.

O fluxo do conhecimento ora exposto, já se encontra consolidado nos RCC e servirá como fonte para o que a seguir será discorrido. As SI Bld dos RCC tem por objetivo a formação de cada integrante da tripulação da viatura blindada de combate (VBC), capacitando o usuário final a realizar a correta utilização do MEM, bem como promover anualmente uma reciclagem de conhecimentos por meio de um processo chamado de “Certificação de Blindados”.

Dentre as diversas atividades de instrução previstas ao longo do ano desta OM Bld, cabe ressaltar a fundamental importância de um planejamento minucioso dos períodos de realização dos diversos cursos (Formação Básica do Soldado; Período de Qualificação Específica; Formação da Gu Bld...), que, muitas das vezes ocorrem concomitantemente.

Em resumo, a formação da Gu ocorre para oficiais e sargentos recém-egressos às OM Bld, na função de comandante de Carro de Combate (CC), e, para cabos e soldados nas funções de motorista, atirador e auxiliar de atirador, onde, muitas vezes, os militares envolvidos nestas atividades de ensino serão instrutores em um curso e alunos noutro.

A certificação da fração consiste em uma reciclagem de conhecimentos, objetivando a manutenção dos padrões, bem como possibilita a integração dos militares que operarão o carro de combate (CC) até nível pelotão.

Ela ocorre de maneira individual, em um primeiro momento, com provas e testes, que faz com que o militar estude sobre sua função, fazendo com que ele relembre os principais aspectos de sua formação.

Em uma segunda etapa, as guarnições do Pel CC, já constituídas, realizam provas práticas de atividades ligadas à operação da VBC e utilizam os meios de simulação orgânicos de suas SI Bld, a fim de aumentar sua integridade tática.

O ciclo da certificação é finalizado com o treinamento do Pel CC, após ser aprovado nos diversos degraus desta escada. Nesta ocasião, é realizado um exercício nível Pel CC, com os simuladores do CI Bld.

O último degrau é o exercício de tiro no Polígono de Tiro Ten De Lacerda, em Rosário do Sul, como coroamento da certificação. Esta engrenagem das SI Bld gira tantas vezes quanto forem necessárias.


Figura 2: Simulador virtual do CI Bld
Fonte: arquivo da SEOB

Além da sistematização de ensino exposta, o CI Bld fornece outra ferramenta para incrementar o sistema de ensino às OM detentoras da VBC CC Leopard 1 A5 BR. Aos mesmos moldes da tropa blindada de outros países, o Curso Avançado de Tiro (CATir) da VBC CC Leopard 1 A5 BR é resultante da necessidade de um especialista voltado para potencializar as capacidades de emprego desta plataforma de combate.

Em seu atual modelo, surge como extensão ao Curso de Operação da VBC CC Leopard 1 A5 BR, e tem por objetivo formar o Instrutor Avançado de Tiro, profundo conhecedor da técnica de tiro, bem como da balística do rol de munições desta VBC, o que lhe confere a competência para realizar todas as calibrações necessárias para o tiro, bem como, dirigir exercícios com o armamento principal deste CC.

Esse especialista domina todos os meios de simulações relativos à plataforma de combate em questão e possui a capacidade de realizar treinamentos táticos específicos, além de dispor do conhecimento necessário para realizar o assessoramento ao Cmt Tático, sendo responsável por estudar detalhadamente os meios blindados a serem enfrentados, no intuito de maximizar nossas capacidades, ou dirimir deficiências face ao oponente.

Figura 3: Alvo de correção em zero - CATir
Fonte: Sec Dout

Em suma, o sistema de instrução apresentado é cíclico, onde a engrenagem de ensino completa uma volta por ano. O CI Bld é a força motriz deste sistema, responsável por fazer movimentar o fluxo de conhecimento às SIB das OM Bld, onde estas giram, respectivamente, as engrenagens de formação dos integrantes da Gu Bld, bem como, a da certificação.

Por fim, à medida que o tempo passa, a corrida pela evolução tecnológica acaba por tornar o material de emprego militar obsoleto, em contra partida, o mesmo fator que degradada o material, pode lapidar o processo de ensino, findando em um contínuo ciclo de aperfeiçoamento de metodologias. A espelho do que aconteceu com o projeto Leopard, as demais OM Bld vem implementando suas seções de instrução de blindados utilizando-se da mesma sistemática para multiplicarem suas capacidades.

AÇO, BOINA PRETA, BRASIL!


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Presidência da República

Presidência da República

Última atualização 21 OUT, 17:00

MAIS LIDAS

Doutrina Militar