COBERTURA ESPECIAL - Doutrina Militar - Terrestre

22 de Maio, 2019 - 11:20 ( Brasília )

Escola de Sargentos das Armas: um mundo de oportunidades para os jovens


1º Ten QAO ALMIR OLIVEIRA DE SOUZA JÚNIOR


A Escola de Sargentos das Armas (ESA) foi criada em 21 de agosto de 1945, após a II Guerra Mundial, nas instalações da extinta Escola Militar de Realengo, no Rio de Janeiro/RJ, formando militares nas armas de Infantaria, Cavalaria, Artilharia e Engenharia.

Em 1950, ocupou as atuais instalações, na cidade de Três Corações/MG, como uma das Escolas de formação militar do Exército. Sua principal missão é formar o Sargento de carreira combatente para a Força Terrestre, sendo também responsável pela condução do concurso nacional de admissão e de exercer o controle e a supervisão escolar do Período Básico na Organização Militar de Corpo de Tropa (OMCT) desse segmento, que historicamente conta com elevado número de inscritos. Neste ano, já são mais de 118 mil candidatos para 1,1 mil vagas, o que corresponde a uma concorrência de cerca de 107 candidatos por vaga.

A pouco mais de três meses do concurso de admissão ao Curso de Formação e Graduação de Sargentos (CFGS), homens e mulheres de todo o País, das diversas camadas da sociedade, preparam-se intelectual e fisicamente para prestar o concurso e ingressar como aluno, em 2020, nas seguintes instituições:

- Escola de Sargentos das Armas (ESA);

- Centro de Instrução de Aviação do Exército (CIAvEx), localizado na cidade de Taubaté/SP;

- Escola de Sargentos de Logística (EsLog), no Rio de Janeiro/RJ, que é responsável pela formação nas áreas de Logística, Saúde e Música.

O curso divide-se em duas fases. A primeira é chamada de Período Básico, cuja duração é de 43 semanas. Sua realização ocorre de maneira descentralizada em 13 Organizações Militares (OM), localizadas de norte a sul do território nacional.

Ao concluir o período básico, o aluno entra na segunda fase do curso, que é o Período de Qualificação. Os alunos escolherão as especializações segundo o critério do mérito intelectual obtido no período básico. Essa segunda fase ocorre em uma das três escolas de formação de sargentos mencionadas anteriormente. Nessa etapa, os alunos unirão o continuado preparo físico à formação especializada que forjará o futuro 3º Sargento, pois já carregam em suas veias os valores aprendidos na formação básica (civismo, patriotismo, lealdade, culto às tradições, amor à profissão e fé na missão, dentre outros).

Atualmente, a ESA forma sargentos das armas de Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia e Comunicações. Na Escola de Logística formam-se sargentos de Material Bélico (Mecânico de Viatura Auto, Mecânico Operador, Mecânico de Armamento), Saúde, Manutenção de Comunicações e Música. No CIAvEx formam-se sargentos de aviação (helicópteros) das linhas Apoio e Manutenção de Aeronaves.

Ao final de sua formação, o aluno participa de um exercício de campanha chamado de manobra escolar. Esse treinamento militar é realizado com outras escolas de formação militar, como a Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), e materializa o coroamento do Período de Qualificação, oportunidade em que o aluno aplica os conhecimentos técnicos e táticos adquiridos ao longo da formação.

O encerramento do CFGS é simbolizado com a entrega do diploma de nível superior, das divisas de 3º Sargento e do distintivo de curso, representado por uma quaderna azul e vermelha (cores heráldicas do Exército Brasileiro), que compõe um trevo de quatro folhas entrelaçadas por elos, simbolizando o fato de que o sargento é “o elo entre o Comando e a Tropa”. De acordo com sua especialização, o 3º Sargento recém-formado terá a oportunidade de servir em várias cidades do Brasil. É o orgulho de suas famílias, assim como referência para jovens que se espelham e tentam alcançar suas valorosas conquistas.

Durante a carreira, poderão realizar vários cursos técnicos, operacionais (Básico Paraquedista, Escalador Militar, Operações na Selva e Ações de Comandos) e de especialização (Aperfeiçoamento de Sargentos, Adjunto de Comando e Habilitação ao Quadro Auxiliar de Oficiais), o que promoverá o autoaperfeiçoamento e a valorização do mérito individual.

Na tropa, o sargento será um líder de frações, conduzindo soldados e promovendo a coesão e o espírito de corpo. Ele colocará em prática os conhecimentos adquiridos nas escolas de formação, replicando tradições e valores. Entretanto, a escola que o forjou para a profissão e para a vida e seus Irmãos de Armas serão sempre lembrados com saudosismo.

Os instrutores e monitores que o formaram estarão em suas memórias, lembrados pela vibração e entusiasmo. Essas virtudes militares servirão de referencial para que os novos instrutores as repliquem junto a sucessivas gerações que o terão como espelho em suas atitudes.

Assim, a cada ano, o Sistema de Ensino do Exército Brasileiro forma com excelência homens e mulheres, prontos para enfrentar os desafios inerentes à carreira militar.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Embraer

Embraer

Última atualização 20 AGO, 11:30

MAIS LIDAS

Doutrina Militar