COBERTURA ESPECIAL - Doutrina Militar - Terrestre

04 de Maio, 2018 - 11:30 ( Brasília )

Operações no Pantanal: Jacaré do combatente pantaneiro representa coragem e persistência que o bioma exige


No dia 4 de maio, uma cerimônia no 17° Batalhão de Fronteira marcou a conclusão do Estágio de Operações no Pantanal. Uma turma de 28 oficiais concluiu com êxito as cinco semanas de intensos treinamentos em uma das maiores planícies alagadas do mundo.

Durante a formatura militar, os estagiários receberam o distintivo no gorro pantaneiro. Entregue por familiares e instrutores, o “Jacaré” presente no símbolo do combatente pantaneiro representa a coragem e a persistência dos concludentes.

Durante 30 dias de Estágio, os militares, todos voluntários para o treinamento, receberam instruções direcionadas para as peculiaridades do terreno, desenvolvendo técnicas e aprimorando qualidades para enfrentarem as dificuldades apresentadas pelo bioma.

 
 

Para o instrutor do estágio, Capitão Heber Leite Gomes, “trata-se de um bioma localizado numa importante área de fronteira, região que já foi marcada por conflitos nessa importante hidrovia (Rio Paraguai). É uma área delicada devido à proximidade com a fronteira, o que favorece a entrada de ilícitos, portanto, é imprescindível ter uma tropa capacitada a operar nesse ambiente hostil”.

 
 

O estagiário 01, Capitão Guimarães, ressaltou a importância de o militar combatente se atualizar e estar preparado para atuar em diferentes regiões: “isso é inerente ao combatente, faz parte da nossa formação!”. O estagiário 01 é pai da Isadora, de apenas 10 meses, e dedica à filha o distintivo conquistado com suor e saudades da bebê: “isso é para ela, o meu tesouro”, e completa, ainda, ressaltando a importância da tropa estar sempre preparada: “o esforço de hoje é para poupar o sangue de amanhã”.

O Estágio de Operações no Pantanal acontece duas vezes ao ano, no primeiro semestre para oficiais e, no segundo, para sargentos. A duração total é de cinco semanas, período em que os estagiários recebem instruções de sobrevivência, armadilhas, técnicas especiais na água, sobrevivência real e missões determinadas pela equipe de instrução a serem cumpridas na última semana. Atividades com helicópteros e armamentos pesados, como a .50, também são aplicadas aos estagiários.


 

Fotos: Agência Verde-Oliva / EB


Outras coberturas especiais


Cyberwar

Cyberwar

Última atualização 25 MAI, 13:00

MAIS LIDAS

Doutrina Militar