COBERTURA ESPECIAL - Doutrina Militar - Terrestre

26 de Janeiro, 2018 - 10:20 ( Brasília )

Evolução da Artilharia do Exército: Centro de Instrução de Artilharia de Mísseis e Foguetes é inaugurado


O dia 25 de janeiro de 2018 ficará marcado na história do Exército Brasileiro. Foi inaugurado o Centro de Instrução de Artilharia de Mísseis e Foguetes, em Formosa. Com a presença de autoridades civis e militares, uma formatura inaugurou as instalações da nova Unidade, que terá como missão capacitar e habilitar oficiais e praças para o emprego de mísseis e foguetes e contribuir para o aperfeiçoamento e o desenvolvimento da Doutrina de Emprego.

A inauguração faz parte do Projeto Estratégico ASTROS 2020. Para o Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército, General de Exército Juarez Aparecido de Paula Cunha, a inauguração do Centro representa a evolução da Artilharia, que a permite ficar em consonância com o projeto de transformação do Exército.

“Hoje, temos uma Artilharia bem preparada e em condições de cumprir a sua missão. É um passo importante que estamos dando e não para por aí”, enfatizou. O Diretor de Obras Militares, General de Divisão Marcelo Eschiletti Caldas Rodrigues, transferiu as chaves das instalações ao Comandante da nova Unidade, Tenente-Coronel Mário de Carvalho Neto, que fez a tradicional revista à tropa. O dia festivo também foi marcado com a entrega do “Facão Pioneiro Lobo Guará” pelas mãos do Comandante Militar do Planalto, General de Divisão Luiz Carlos Pereira Gomes.

O símbolo resgata a participação do Exército na criação da Capital Federal e é oferecido a todos os comandantes de Unidades do Comando Militar do Planalto.



Projeto Estratégico ASTROS 2020

A fim de dotar o Exército Brasileiro de meios capazes de prestar um apoio de fogo de longo alcance, com elevada precisão e letalidade.

O Projeto ASTROS 2020 contém, em seu escopo e estrutura, as seguintes etapas: criação e implantação de uma Unidade de Mísseis e Foguetes, um Centro de Instrução de Artilharia de Mísseis e Foguetes, um Centro de Logística de Mísseis e Foguetes, uma Bateria de Busca de Alvos, paióis de munições e uma Base de Administração e Campo de Instrução de Formosa (CIF); modernização do atual 6º Grupo de Lançadores Múltiplos de Foguetes, transformando-o em 6º Grupo de Mísseis e Foguetes; desenvolvimento de dois novos armamentos, o foguete guiado, que utiliza a concepção do atual foguete SS 40, da família de foguetes do sistema ASTROS II, em uso pelo Exército Brasileiro, e o míssil tático de cruzeiro com alcance de 300 km; além disso, está previsto a construção de Próprios Nacionais Residenciais (PNR) e outras instalações necessárias ao bem-estar da família militar na Guarnição de Formosa.

As duas Unidades de Mísseis e Foguetes estarão estruturadas com um Comando e Estado-Maior, uma Bateria de Comando e três Baterias de Mísseis e Foguetes mobiliadas com viaturas e equipamentos em fase de desenvolvimento com base no atual sistema ASTROS II.

O sistema ASTROS 2020 irá possibilitar a realização do lançamento, partindo das plataformas da nova viatura lançadora múltipla universal na versão MK-6, dos vários foguetes da família ASTROS e também do míssil tático de cruzeiro de 300 km.

Além disso, permitirá fazer toda a preparação para a realização do tiro, desde o recebimento e análise da missão, o comando e controle, a trajetória de voo e o controle de danos
.



Outras coberturas especiais


Guerra Hibrida Brasil

Guerra Hibrida Brasil

Última atualização 20 SET, 11:20

MAIS LIDAS

Doutrina Militar