COBERTURA ESPECIAL - Doutrina Militar

27 de Julho, 2017 - 08:00 ( Brasília )

Alunos de universidades e cadetes das Forças Armadas discutem a defesa nacional




A defesa da Amazônia e a defesa cibernética são alguns dos temas que serão tratados durante o XIV Congresso Acadêmico sobre Defesa Nacional, que acontece de 24 a 28 julho, na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende (RJ).

Na abertura do evento, 300 estudantes de 30 universidades de todo o Brasil, além de cadetes das Forças Armadas, assistiram na manhã desta segunda-feira (24), a palestra do secretário geral do Ministério da Defesa (MD), general Joaquim Silva e Luna, que tratou do tema “A Guerra do Presente”.

O general Silva e Luna chegou ao auditório do teatro General Leônidas, acompanhado do secretario de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto (Sepesd) do MD, brigadeiro Ricardo Machado Vieira, do comandante da AMAN, general André Luís Novaes Miranda e de autoridades das três Forças.

Em sua apresentação, o secretario geral ressaltou as mudanças de paradigmas nos conflitos atuais e a constante influência da sociedade e da imprensa, por meio das mídias sociais, em relação as áreas de conflitos. Nos próximos dias as atividades estarão divididas entre palestras, apresentações e discussões dos artigos selecionados para o Congresso.

O Congresso Acadêmico sobre Defesa Nacional é uma iniciativa do MD e tem por objetivos estimular a interação entre professores e alunos das escolas militares e das Instituições de Ensino Superior (IES), promovendo o debate acerca de problemas relevantes para o País e contribuir para a difusão dos assuntos de defesa no âmbito da sociedade brasileira.

Na sexta-feira (28), o evento será encerrado com uma palestra do secretário nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, que falará sobre “A atual situação da segurança pública no Brasil e sua relação com a Defesa Nacional”. Antes de integrar a equipe da Justiça, o general Santos Cruz foi comandante das Forças de Paz no Haiti e depois no Congo.

51ª Navamaer tem a participação de 600 cadetes e aspirantes das Forças Armadas



Cerca de 600 cadetes e aspirantes das escolas de formação de oficiais das Forças Armadas do Brasil - Escola Naval (EN), Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) e Academia da Força Aérea (AFA) - participam, até a próxima sexta-feira (28), da 51ª Navamaer, competição militar esportiva que contribui para a formação dos futuros oficiais. Neste ano, o evento acontece na Escola Naval, no Rio de Janeiro (RJ).

Organizada pela Comissão Desportiva Militar do Brasil (CDMB) e pela Escola Naval, a 51ª Navamaer conta com 13 modalidades: Atletismo, Basquete, Esgrima, Futebol, Judô, Natação, Polo Aquático, Tiro Esportivo Arma Longa e Arma Curta, Vôlei, Orientação, Pentatlo Militar e Triatlo. O evento ocorre anualmente e as três escolas se revezam como organização sede.

O objetivo é levar os cadetes e aspirantes a competir por metas, por meio da superação de limites e desafios, aumentando os níveis de coragem e autoestima, características fundamentais do bom combatente. Além disso, os futuros oficiais desenvolvem e aperfeiçoam seus conhecimentos sobre culturas e métodos da Marinha, Exército e Aeronáutica, enriquecendo e expandindo suas visões e promovendo a integração entre as Forças.

Abertura

A abertura da competição foi realizada na última sexta-feira (21). Na solenidade, ocorreu o acendimento da pira olímpica, o juramento dos atletas e uma homenagem ao capitão-de-fragata reformado, Zaven Boghossian, atleta de natação que conquistou diversos títulos nacionais e internacionais e, hoje, aos 90 anos, se prepara para competir o Mundial de Natação Master, em Budapeste, que será disputado em agosto.

Participaram da abertura da Navamaer 2017: o comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira; o secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto, do Ministério da Defesa (MD), brigadeiro Ricardo Machado Vieira; e o chefe do Departamento de Desporto Militar (DDM), do MD, almirante Paulo Martino Zuccaro; entre outras autoridades.

Irmãs do esporte

Nesta edição da Navamaer, a cadete Pamella Silva de Oliveira, da AFA, conquistou o segundo lugar na modalidade de 1500 metros no atletismo raso e contou com a torcida e apoio de sua irmã Isabella Silva de Oliveira, que integra a primeira turma de mulheres da Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx).

Isabella também pratica o atletismo há algum tempo e já conquistou o primeiro e segundo lugares nas modalidades de 100 e 1500 metros rasos, respectivamente, em Olimpíada realizada no âmbito da EsPCEx.

Em 2018, as irmãs irão competir entre si. Pamella, pela AFA e Isabella, pela AMAN. As duas comentaram que, apesar de competirem entre Forças diferentes, na próxima Navamaer torcerão uma pela outra.

Os resultados e o calendário da Navamaer podem ser obtidos por meio do aplicativo Navamaer 2017. Acesse o site http://navamaer2017.webnode.com/ e saiba mais sobre a competição.

Com informações do Departamento de Desporto Militar/MD e Com Soc/AMAN