COBERTURA ESPECIAL - Dossiê EMBRAER - Aviação

16 de Janeiro, 2019 - 20:00 ( Brasília )

EMBRAER DAY em NY

Ao comemorar os 50 anos da empresa e participar da abertura do pregão e fechamento da Bolsa de Nova York (NYSE).




Todo o management da EMBRAER liderado pelo CEO Paulo Cesar de Souza e Silva, assim como Jackson Schneirder da EMBRAER Defesa & Segurança, John Slattery, Aviação Comercial, Michael Amalfitano, Aviação Executiva, Johann Bordais, Serviços e Suporte,  e Nelson Salgado, CFO, estiveram presentes no EMBRAER DAY NY, 16JAN2019.

Pela primeira vez em público a EMBRAER falou de detalhes práticos sobre a implantação da JV com a empresa Boeing.

Coube a Nelson Salgado, Chief Financial Officer (CFO),  expor com mais detalhes os desdobramentos da JV.

Primeiro ao anunciar um lucro menor que o esperado devido a dois problemas. Menos entregas na Aviação Executiva  (91 contra uma expectativa de 105 a 135) e na Divisão de Defesa pelo atraso do programa KC-390, devido ao incidente  com a perda da aeronave 001 e a necessidade de usar o que seria a primeira entrega (003) para complementar os testes de certificação.

Os dados de 2018 estão na lâmina apresentada abaixo sendo os números em laranja os realizados.  




Outro dado relevante foi a a apresentação pela primeira vez a definição das plantas que estarão na JV e na Nova EMBRAER.
 

 

Parques de Montagem Final

JV Comercial Nova EMBRAER
 São José dos Campos (E2)  Gavião Peixoto (SP - KC390)      
----------- Melbourne (EUA - Executiva)
------------ Jacksonville (EUA - Executiva)

 

Centros Industrias Produção de Peças 

JV Comercial Nova EMBRAER
São José dos Campos (SP) Gavião Peixoto (SP)
Évora (Portugal - Usinagem) Eugênio de Melo (SP)
ELEB (SP - Trens de pouso) EAST (EUA - Produção de Assentos)
------------ Botucatu (Aviação Agrícola)






Nelson Salgado terminou sua apresentação com uma visão otimista do faturamento da Nova EMBRAER em 2020, em U$ 2,5 - 2,8 Bilhões com uma margem de lucro de 2 a 5% (inclui 100% da Aviação Executiva e + defesa - os 20% JV EMBRAER-Boeing). Em 2018 o faturamento é de U$ 5,1 Bilhões e em 2019 previsto  U$ 5,3 Bilhões com 100% da aviação comercial.
 
DefesaNet foca na apresentação de Jackson Scneider. A pérola da coroa da EMBRAER Defesa é o Cargueiro Multimissão KC-390 com o qual a divisão pretende conquistar parcela significativa de negócios e estabilizar o caixa. Sem modéstia apresentou o KC-390 como o melhor avião de sua categoria no mundo.

Aposta que com a ajuda da JV a ser criada com a BOEING possa entrar no mercado americano e tem como objetivos:

 

- Promoção e desenvolvimento de novos mercados e aplicações
- Venda de Aeronaves
- Manufatura
- Pósvenda

 

A 1ª entrega de duas aeronaves para a Força Aérea Brasieira está prevista para o segundo semestre de 2019 e as aeronaves 004 a 008 estão em diferentes estágios de montagem.

No acordo firmado, em 17 de Dezembro 2018, a JV KC-390 é apresentada da seguinte forma:

- EMBRAER terá 51% e a BOEING 49% no empreeendimento
- A JV KC-390 deverá promover novos mercados e aplicações
- Tanto EMBRAER como a BOEING contribuirão em ativos e financeiramente na JV
- Serão buscadas sinergias na Produção do KC-390 (acreditamos caso seja criada a linha de produção nos Estados Unidos, que não está definida ainda, segundo Jackson Schneider.







Primeira imagem da configuração interna definitiva


Como potencial da área de Defesa são indicados os seguintes itens:

- A JV KC-390
- Super Tucano Novas Oportunidades, e,
- Novos Programas de Defesa (?)  

No Super Tucano a aposta é o programa da USAF LAA (Light Attack Aircraft), ex OA-X, a RFP final deve ser no primeiro semestre de 2019 e a decisão no segundo semestre de 2019 (est).

Pela pimeia vez a EMBRAER apresenta o Caça SAAB Gripen F-39  em seu portfolio para possíveis clientes na América Latina. Conhecido é a participação da EMBRAER no desenvolvimento da versão F (biplace).



A participação no Programa da Classe Corveta Tamandaré e o possível segundo contrato do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicação (SGDC-2) e a possível extensão do Program SISFRON-2.






As perspectivas das três empresas coligadas à EMBRAER Defesa & Segurança:

- SAVIS
- ATECH
- VISIONA (com participação da TELEBRAS 51%)

 

A ATECH terá uma participação no programa da Corveta Classe Tamandaré, associada com a alemão thyssenkrupp Marine Systems, assim como nos programa de Controle de Tráfego Aéreo .

Nota DefesaNet

Para mais detalhes sobre o Programa Corveta Classe Tamandaré acesse:

CCT – thyssenkrupp Marine Systems - Dr Rolf Wirtz: O nosso diferencial é a Qualidade do Produto Link


 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


LAAD 2019

LAAD 2019

Última atualização 22 ABR, 12:00

MAIS LIDAS

Dossiê EMBRAER