COBERTURA ESPECIAL - Dossiê EMBRAER - Defesa

26 de Janeiro, 2018 - 00:05 ( Brasília )

Jungmann - SAAB ouve que a venda da EMBRAER não está em negociação

Jungmann esclarece que a venda da EMBRAER não está em negociação



Brasília, 25/01/2018 - O ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse na quinta-feira (25JAN2018) que a transferência do controle da EMBRAER para a BOEING não está na mesa de negociações. A afirmação foi tema de uma reunião com representantes da empresa sueca SAAB, que é parceira no desenvolvimento do caça nacional Gripen NG com a EMBRAER.

Durante o encontro com o presidente da SAAB, Hakan Buskhe, o ministro Jungmann destacou que também está descartada a cisão da EMBRAER Defesa ou da EMBRAER Comercial ou alienação de uma delas. "Nós temos a preocupação e compromisso contratual de manter o controle e o sigilo na transferência de tecnologia desenvolvida pela SAAB e conjuntamente (com a EMBRAER).

Jungmann solicitou que representantes da Força Aérea, dos Ministérios da Defesa e da Fazenda, mantivessem os executivos da SAAB informados de qualquer avanço nas negociações entre a EMBRAER e a BOEING. "Acontecendo qualquer avanço nas tratativas entre EMBRAER e BOEING e se alguma decisão vier a ser tomada, a SAAB será informada previamente. Se isso vier a acontecer, a parceria EMBRAER-BOEING, evidentemente que temos de construir salvaguardas que passarão pelo crivo da SAAB, destacou o ministro.

Ainda participaram da reunião o embaixador da Suécia no Brasil, Per-Arne Hjelmborn, o comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro-do-Ar  Nivaldo Luiz Rossato, o secretário de Produtos de Defesa do MD, Flávio Basilio, o diretor de Economia e Finanças da Aeronáutica, Major-Brigadeiro-do-Ar Heraldo Luiz Rodrigues (representante da FAB no Conselho da EMBRAER) , o secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida.


Participaram pela SAAB: Hakan Bushke (Presidente e CEO), Mikael Franzén (diretor de negócios Gripen no Brasil) e Bengt Janer.

Matéria Relacionada

Exclusivo DefesaNet entrevista o diretor de negócios Gripen da SAAB no Brasil, Mikael Franzén Link

MD e FAB reuniram-se com a BOEING em Brasília Link

___________________________________________

Matéria de OESP

SAAB será avisada de eventual acordo entre EMBRAER e BOEING


Empresa sueca, que vai transferir tecnologia de caças ao Brasil, pediu que governo informe avanços na negociação
 

Fernando Nakagawa, O Estado de S.Paulo

 
BRASÍLIA – Qualquer avanço nas negociações para a aproximação da Embraer com a americana BOEING terá de ser comunicado à sueca SAAB, empresa que fornecerá caças para a Força Aérea Brasileira. O acerto foi firmado pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o presidente mundial da SAAB, Håkan Buskhe.

O executivo sueco veio ao Brasil buscar detalhes sobre o potencial negócio já que a SAAB transferirá tecnologia à Embraer no processo de fabricação dos caças Gripen comprados pela FAB. “Não há impedimento (para o negócio), mas queremos saber o que está sendo discutido”, disse Buskhe.

A reunião em Brasília foi solicitada pela SAAB que tem demonstrado preocupação com eventual negócio EMBRAER-BOEING, já que a brasileira terá acesso à tecnologia dos caças SAAB – concorrente da BOEING no mercado de defesa que participou da concorrência bilionária da FAB vencida pelos suecos.

Cautela. Após reunião no Ministério da Defesa, o executivo da SAAB reafirmou a intenção de manter a parceria com a Embraer na produção dos caças, mas ressaltou que a transferência de tecnologia para o Brasil é um tema que precisa ser analisado com cuidado. “Eu não tenho a intenção de deixar a cooperação com o Brasil. Mas, logicamente, quando vem uma terceira parte, temos de entender qual é a estrutura e o impacto na nossa tecnologia”, disse.

Em entrevista ao lado do ministro Jungmann, o executivo citou que a transferência de tecnologia da SAAB para a EMBRAER na produção dos caças é a maior já feita pela empresa. Diante disso, o executivo afirmou que qualquer movimento que envolva ações “estratégicas” em termos tecnológicos da SAAB terão de passar pelo crivo de Estocolmo. “O governo obviamente tem uma opinião sobre o assunto porque, assim como a EMBRAER é para o Brasil, a SAAB é estratégica para a Suécia”, disse.

Contrato no setor de defesa. Se o negócio entre EMBRAER e BOEING avançar, o Brasil adotará salvaguardas para proteger a área de defesa, em especial a transferência de tecnologia sueca dos caças Gripen para a brasileira. O compromisso do ministro da Defesa, Raul Jungmann, foi comunicado ao presidente mundial da SAAB, Håkan Buskhe - empresa que fabricará as aeronaves com a EMBRAER.

“Se vier a acontecer a parceria EMBRAER-BOEING, temos de construir salvaguardas que passarão pelo crivo da Saab”, disse Jungmann. “Não é aceitável que uma tecnologia desenvolvida por uma parceira da Embraer passe para outra.” 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


DQBRN

DQBRN

Última atualização 20 JUL, 11:40

MAIS LIDAS

Dossiê EMBRAER