16 de Janeiro, 2019 - 09:50 ( Brasília )

Defesa

Tenente-Brigadeiro Botelho é o primeiro integrante da FAB a assumir o EMCFA

Na cerimônia, realizada em Brasília (DF), o Tenente-Brigadeiro Amaral se despediu da Secretaria-Geral do Ministério da Defesa

Tenente Jonathan Jayme E Major Alle
 

Uma cerimônia realizada nesta terça-feira (15), no Clube da Aeronáutica, em Brasília (DF), marcou a transmissão de cargo das chefias do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) e da Secretaria-Geral (SG) do Ministério da Defesa (MD).

No EMCFA, o Tenente-Brigadeiro do Ar Raul Botelho substituiu o Almirante de Esquadra Ademir Sobrinho. Já na SG, o Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Augusto Amaral Oliveira passou a chefia ao Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos. Como primeiro representante da Força Aérea Brasileira (FAB) na chefia do EMCFA, o Tenente-Brigadeiro Botelho tem a competência de chefiar a elaboração do planejamento do emprego conjunto das Forças Armadas e assessorar o Ministro da Defesa no planejamento das operações e exercícios conjuntos, como em operações de paz.

O Oficial-General destacou a importância da interoperabilidade e da integração entre as Forças Armadas. "Vamos ter a Marinha de Tamandaré, o Exército de Caxias e a Força Aérea de Eduardo Gomes juntos, com suas capacidades e seus meios sendo empregados de maneira conjunta", disse. "Vou dar toda minha doutrina intelectual e capacidade de trabalho em prol desse cargo", completou o Tenente-Brigadeiro Botelho.

Na despedida da SG, o Tenente-Brigadeiro Amaral ressaltou o estabelecimento de políticas para a implantação de novos projetos estratégicos de interesse do MD, o que, segundo ele, foi o maior desafio enquanto esteve à frente do órgão. "Retorno para a Força Aérea muito satisfeito, com a sensação de estar voltando para casa", falou.

O Ministro da Defesa, Fernando Azevedo, que presidiu a cerimônia, destacou a trajetória do Secretário-Geral substituído. "É um momento de reconhecer seu expressivo desempenho à frente da Secretaria. Sua competência, dedicação e comprometimento foram os combustíveis que o levaram a galgar os mais altos postos da carreira militar.

A Força Aérea pode se orgulhar do seu trabalho", discursou. A solenidade contou, ainda, com a presença de outros Ministros de Estado, os Comandantes das três Forças Armadas, além de autoridades civis e militares.

Tenente-Brigadeiro Botelho

O novo Chefe do EMCFA é natural de São Paulo (SP) e ingressou na Força Aérea Brasileira em março de 1973. Foi promovido ao posto de Tenente-Brigadeiro em março de 2015. Durante sua carreira de 45 anos dedicados à vida militar, o Tenente-Brigadeiro Botelho assumiu o comando, a chefia e a direção de diferentes organizações da FAB, dentre elas o Esquadrão Carcará (1°/6° Grupo de Aviação), unidade aérea de reconhecimento sediada, à época, no Recife (PE).

Também exerceu a função de Observador Militar da ONU em Moçambique, na África; Assessor na Secretaria de Acompanhamento e Estudos Institucionais do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República; Representante do Brasil na Junta Interamericana de Defesa, em Washington, Estados Unidos; Comandante da Primeira Força Aérea (I FAE); Comandante do Terceiro Comando Aéreo Regional (III COMAR); Diretor-Geral do Departamento de Ensino da Aeronáutica (DEPENS); e Comandante-Geral do Pessoal (COMGEP).

Por último, foi Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER). O Oficial-General é oriundo da Aviação de Reconhecimento e possui 3.600 horas de voo nas seguintes aeronaves: T-23, TZ-13, T-25, C-95, R-95, R-35A, RC130E, U-42 e T-27.

Tenente-Brigadeiro Amaral substitui Tenente-Brigadeiro Botelho no EMAER



Em uma cerimônia na manhã desta quinta-feira (10), na Ala 1, em Brasília (DF), aconteceu a transmissão de cargo de Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER): o Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Augusto Amaral Oliveira substituiu o Tenente-Brigadeiro do Ar Raul Botelho.

O Tenente-Brigadeiro Botelho, um dos chefes mais longevos do EMAER, que ocupava o cargo desde 2016, assume, na próxima terça (14), o cargo de Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, no Ministério da Defesa.

Ele será o primeiro representante da FAB à frente dessa estrutura, criada em 2010, que é voltada para empregar as três Forças em conjunto e promover um cenário de interoperabilidade.

Segundo o chefe substituído, em suas palavras de despedida, o objetivo foi atingido, no sentido de utilizar os recursos de toda ordem - humanos, financeiros, entre outros - de modo otimizado, para obter resultados eficazes e eficientes.

"Foi imprescindível estabelecer uma sistemática de planejamento e gestão clara e bem definida. Este novo modelo contrapõe-se aos planejamentos ocasionais e inconsistentes, os quais, normalmente, não se fimam como soluções coerentes no médio e no longo prazo", disse o oficial-general.

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez presidiu a cerimônia de transmissão de cargo. Ele destacou, em discurso, alguns feitos do Tenente-Brigadeiro Botelho, como o trabalho no processo de Reestruturação da Força; a implantação da Sétima Subchefia do EMAER, voltada para gestão de riscos e governança; e o estabelecimento de convênios com outros órgãos para viabilizar, por exemplo, maior atuação da Força no transporte de órgãos.

O Comandante também saudou o novo chefe da organização. "Tenho plena convicção no trabalho a ser realizado. Sua vitoriosa carreira o credencia para este cargo e nos faz ter a tranquilidade que os projetos estratégicos terão a continuidade esperada", disse o Tenente-Brigadeiro Bermudez, dirigindo-se ao Tenente-Brigadeiro Amaral.

O novo Chefe do EMAER disse que espera honrar o cargo, que considera de grande importância, por ser responsável pelos estudos e assessoramentos que determinam as linhas de ação da instituição. "O EMAER é um setor de relevância fundamental para os destinos da nossa Força Aérea. Temos uma característica muito importante que é de dar continuidade ao trabalho dos nossos antecessores. E é isso que farei, pois estamos todos na mesma proa", afirmou o Tenente-Brigadeiro Amaral.

Perfil

Nascido em 13 de maio de 1960 na cidade do Rio de Janeiro (RJ), o Tenente-Brigadeiro Amaral é piloto de caça e soma, aproximadamente, 3 mil horas de voo. É bacharel em direito, pela Universidade de Brasília, e pós-graduado em análise de sistemas, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Os últimos cargos ocupados pelo oficial-general, em seus 44 anos de carreira, foram os de Diretor-Geral do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespecial (DCTA) e Secretário-Geral do Ministério da Defesa.

Fotos: Cabo André Feitosa / CECOMSAER.