14 de Junho, 2018 - 12:15 ( Brasília )

Defesa

Ministério celebra 19 anos comandando o esforço integrado em defesa da soberania do País


Comandante Cleber Ribeiro

Em uma cerimônia interna revestida de grande significado, presidida pelo ministro Joaquim Silva e Luna, foi comemorado nesta terça-feira (12), os 19 anos do Ministério da Defesa (MD). O evento contou com a presença do Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, almirante Ademir Sobrinho, do Chefe de Operações Conjuntas do MD, brigadeiro Carlos de Almeida Baptista Junior, do Secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto, brigadeiro Ricardo Machado Vieira, Diretor-Geral do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia, Rogério Guedes Soares, do Secretário de Orçamento e Organização Institucional, Francelmo Araújo Costa, militares da Marinha, do Exército, da Aeronáutica e servidores civis.

Durante a cerimônia, o ministro relembrou que o Brasil é País com a maior área, população, PIB e fronteira do continente sul-americano,  e que todos os países com a nossa grandeza e responsabilidades têm Ministério da Defesa. Ressaltou que a ideia da criação do MD foi mais que um acerto, foi uma necessidade. "O Ministério é composto por dedicados profissionais em todas suas áreas e que as Forças têm se esmerado para contribuir com seus melhores representantes", destacou o ministro.

Disse também que com o potencial que o MD possui é impossível não ter um Ministério forte. Sendo assim, é impossível não cumprir as missões que nos foram atribuídas. Ele citou a Operação São Cristóvão, recordando que em menos de dez dias alcançou-se um enorme sucesso, que só foi conseguido graças ao comprometimento, dedicação e a troca de horas de lazer e de convívio familiar pela responsabilidade do trabalho. “Não há como não se sentir feliz na hora de celebrar o aniversário do Ministério”, afirmou Silva e Luna.

Como perspectivas para o futuro, o ministro Silva e Luna ressaltou o aumento da interoperabilidade, que é uma meta permanente, e, citou, principalmente, a complementaridade, entre as Forças e o Ministério, ou seja, desenvolvimento de operações no mar, na terra e no ar.

O capitão de fragata Sérgio Cysne, da Subchefia de Assuntos Internacionais do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), falou em nome dos militares. Ele fez uma analogia entre o aniversário de uma pessoa e o de uma organização, destacando que o aniversário do primeiro pode ser celebrado em função do passar do tempo, da longevidade da sua presença física ou mesmo pelos resultados alcançados.



Mas, ao celebrarmos o aniversário de uma organização, comemoramos o nascimento de uma ideia que se transformou em atos e ações concretas. Celebramos a contribuição de toda a coletividade, completou o oficial. Para ele, no caso do MD, significa entregar-se a uma nova oportunidade, sem distinção da cor da farda.

O comandante Cysne destacou ainda que nesses 19 anos as ideias foram transformadas em operações militares e ações humanitárias. Os projetos desenvolvidos e sintetizados sob a forma de legislação, manuais e normas.

Escolhido para falar em nome dos servidores civis do ministério, o diretor do Departamento de Pessoal da Secretaria de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto (SEPESD), Herval Lacerda, disse que o reconhecimento da relevância do MD perante à sociedade e aos demais órgãos da administração pública federal é um motivo de orgulho.

Por fim, Lacerda ressaltou a cooperação com os representantes das Forças Armadas que atuam no MD:  “A parceria civil-militar ocorre com distinta harmonia e em consonância com ações e conduta, como a cooperação, credibilidade, a criatividade, a ética, a flexibilidade e a transparência”, disse ele.

A comemoração dos 19 anos do Ministério continua durante toda esta semana. Finalizando com a entrega da medalha Ordem do Mérito da Defesa a personalidades civis, militares e instituições, na próxima sexta-feira (15), no Clube da Aeronáutica de Brasília.

Presidente Temer efetiva Silva e Luna como primeiro militar a comandar Defesa

O presidente Michel Temer efetivou o general Joaquim Silva e Luna como ministro da Defesa nesta quarta-feira 13. A nomeação de Silva e Luna foi publicada no Diário Oficial da União.

O general já comandava a pasta, responsável por dirigir as Forças Armadas, desde fevereiro, quando Raul Jungmann saiu para assumir o recém-criado Ministério da Segurança Pública.  Primeiro militar a chegar ao comando da Defesa, Silva e Luna ganhou nos últimos meses a defesa de colegas para permanecer no cargo, entre eles o comandante do Exército, general Eduardo Villas-Bôas.

 


Fotos: Tereza Sobreira/MD