COBERTURA ESPECIAL - Cyberwar - Terrestre

13 de Novembro, 2019 - 17:40 ( Brasília )

Capture the Flag: grande competição virtual sobre cibernética reúne integrantes das Forças Armadas


No dia 13 de novembro de 2019, o Comando de Defesa Cibernética (ComDCiber) realizou a 6ª edição da competição cibernética do tipo “Capture the Flag” (Captura de Bandeira) das Forças Armadas, mais conhecida como "Mandabyte".

A competição tem como principais objetivos a descoberta de novos talentos na área cibernética, a promoção e difusão da cultura de segurança e defesa cibernética e o incentivo e aperfeiçoamento de militares da Defesa nas múltiplas áreas de conhecimento cibernético.

A disputa teve a duração de oito horas (das 8h30 às 16h30, sem intervalos), durante as quais foram apresentados aos competidores, de maneira totalmente on-line, inúmeros desafios do tipo “Capture the Flag”, em seis áreas de conhecimento cibernético, tais como: criptografia, pentest profissional, pentest em aplicações web, engenharia de código, forense computacional e miscelâneas.

Na presente edição, participaram 68 equipes, compostas por até três integrantes cada, totalizando 176 militares de todo o Brasil, dos quais 16 eram da Marinha; 98, do Exército; e 62, da Aeronáutica.



Neste ano, as atividades da competição foram planejadas e coordenadas pela Escola Nacional de Defesa Cibernética (ENaDCiber), que contou com o suporte técnico do Centro de Defesa Cibernética (CDCiber) e do 11º Centro de Telemática (11º CT) / Centro Integrado de Telemática do Exército (CITEx).

Segundo o Comandante da EnaDCiber, Coronel Paulo Sérgio Reis Filho, o Mandabyte “é uma excelente oportunidade para identificar talentos para o setor estratégico cibernético. Além disso, os competidores têm a oportunidade de colocar em prática os diversos conhecimentos adquiridos nos cursos ofertados pela ENaDCiber”.

O Comandante da Escola destacou, ainda, que  “a competição estimula os participantes a vencerem desafios cibernéticos com alta complexidade técnica, o que exige conhecimentos avançados, perspicácia, persistência, trabalho em equipe e colaborativo. Considero, também, muito importante a participação de militares das nossas três Forças Armadas, uma vez que o Comando de Defesa Cibernética é um comando operacional conjunto, focado na potencialização da Defesa Cibernética na Defesa Nacional.”

Opinião dos participantes

“O exercício Mandabyte é uma excelente ferramenta para o aperfeiçoamento do conhecimento técnico dos militares da Marinha do Brasil e possibilita a captação de força de trabalho técnica com expertise em conhecimento do espaço cibernético, resultando no conhecimento situacional e no entendimento de nossas forças e fraquezas diante dos desafios impostos pela ameça cibernética a que estamos expostos a todo momento.”

Capitão-Tenente Leonardo Azevedo Eduardo (Marinha do Brasil)

“Mandabyte é um evento desafiador e motivante para os profissionais de TI integrantes das Forças Armadas. Na competição, somos invocados a testar habilidades e estratégias para superar os desafios propostos em uma corrida contra o tempo. Tal evento é com certeza uma experiência agregadora na carreira de um militar de TI que contribui positivamente na busca pelo conhecimento, seja na preparação para a competição, seja no feedback recebido após o desafio. Com efeito, as Forças Armadas devem sempre motivar esse tipo de exercício, pois terão como retorno militares motivados para aprender e, em consequência, mais capacitados na Defesa Cibernética das organizações militares.”

Segundo-Sargento Allan Victor de Araújo Ferreira (Força Aérea Brasileira)

“Participar de um exercício do Centro de Defesa Cibernética propicia aos militares ambientarem-se ao uso de ferramentas de análise de segurança de TI e conhecê-las, possibilitando descobrir e corrigir as falhas e vulnerabilidades dos recursos de TI de nossa organização militar.”

Capitão Sérgio Scherer de Souza (Exército Brasileiro)


VEJA MAIS