COBERTURA ESPECIAL - Cyberwar - Inteligência

13 de Dezembro, 2016 - 11:15 ( Brasília )

Ciberataque contra Bundestag pode ter vindo da Rússia

Arquivos sigilosos vazados do Parlamento alemão e publicados pelo Wikileaks provavelmente foram roubados em infiltração de hackers ocorrida em 2015. Especialistas atribuem autoria da invasão a russos.

Arquivos sigilosos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Parlamento alemão sobre a NSA (Agência de Segurança Nacional americana), publicados no início deste mês pelo Wikileaks, provavelmente foram roubados em um ciberataque ocorrido em 2015.

Essa hipótese teria "alta plausibilidade", segundo autoridade ligada à inteligência alemã, citada anonimamente pelo jornal Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung (FAS), em reportagem publicada neste domingo (11/12). As autoridades de segurança apontam hackers russos como possíveis autores do ataque de 2015 ao Bundestag.

As informações sigilosas publicadas pelo Wikileaks da CPI da NSA incluem um total de 2.420 documentos, provenientes de várias agências federais alemãs,
incluindo o Departamento Federal de Investigações (BND), Departamento de Proteção à Constituição da Alemanha (BfV) e o Departamento de Segurança de Informações Técnicas da Alemanha (BSI).

O fato de não terem sido publicados documentos digitalizados depois de janeiro de 2015 é indício, segundo especialistas de segurança citados pelo FAS, de que os documentos são originados do ??ataque cibernético contra o Parlamento ocorrido em meados de 2015. Os dados roubados são do período que vai do início de 2014 ao início de 2015. Eles estavam guardados em um servidor do Parlamento alemão.

Autoridades citadas pelo jornal, sob anonimato, também disseram ser improvável que os documentos publicados no começo deste mês tenham sido obtidos de escritórios de parlamentares alemães. Pois nesse caso, segundo as fontes, os responsáveis pela divulgação do material sigiloso tentariam publicar os dados mais recentes que tivessem obtido.

A CPI da NSA foi criada em março de 2014 pelo Parlamento alemão como reação às revelações do ex-colaborador do serviço secreto americano Edward Snowden sobre o amplo programa de espionagem promovido pela Agência de Segurança Nacional americana. A comissão visa apurar até que ponto cidadãos e políticos alemães foram espionados pela NSA e seus serviços secretos associados a ela.

Políticos de diversos partidos vêm alertando recentemente para o perigo de a próxima eleição alemã ser influenciada por ataques cibernéticos, após relatos de supostas manipulações durante a eleição presidencial dos EUA em favor do republicano Donald Trump, promovidas supostamente por hackers russos.



Outras coberturas especiais


Expansão Chinesa

Última atualização 22 FEV, 12:00

MAIS LIDAS

Cyberwar