COBERTURA ESPECIAL - Cyberwar - Inteligência

17 de Maio, 2016 - 16:00 ( Brasília )

Facebook - Dupla postura frente à política brasileira

Ìnternautas contrários ao processo de impeachment da presidente Dilma criaram a página "Vomitaço" que, em menos de uma semana, já conta com mais de 80 mil curtidores nas redes sociais. A cada dia um alvo diferente é escolhido para sofrer o ataque virtual.


Ricardo Fan
DefesaNet


Que o momento atual da política brasileira é um filme de terror ninguém discorda, e os cidadãos têm reagido de maneiras inusitadas por todo o país. A favor ou contra, os protestos presenciais e virtuais acontecem das mais variadas formas.

A oposição ao atual governo Temer busca maneiras diferentes de recrutar pessoas, segundo eles, "na tentativa de salvar a democracia". É o que faz a página "Vomitaço". Os idealizadores querem mostrar a força de quem é contra o processo de impeachment e encontraram uma forma diferente de protestar.

O emoji "enjoado" do Facebook é usado para lotar os comentários das publicações das páginas-alvo, algo como um super spam, representando o descontentamento deles com a atual condução do processo.



Na página do FB/ Vomitaço são dados endereços das páginas do
Juiz Sergio Moro para serem atacadas

Por meio do Facebook, o grupo marcou para o último domingo, dia 15, um “vomitaço” contra a página do “Fantástico” na rede social. O motivo foi a entrevista de Temer ao programa da TV Globo. Horas antes, os autores da página publicaram um post em que exigiam “a retirada imediata de pauta” da reportagem que visava, segundo o grupo, “enaltecer o Sr. Michel Temer”.

A Vomitaço divulgou a marca de meio milhão de "vomitadas" na página do Fantástico, mas como a reivindicação não foi atendida, os autores prometem agendar “vomitaços” nas páginas dos anunciantes da TV Globo.

Anteriormente, as páginas de Michel Temer, PMDB, Aécio Neves e Rede Globo foram algumas das páginas-alvo e estas continuam sofrendo os ataques diariamente. Enquanto isso, os apoiadores do impeachment comemoram o parecer do Senado Federal e seguem pressionando, por meio das redes sociais, os senadores indecisos e contra a serem favoráveis ao processo.

Algumas imagens circulam na web em que chamam os senadores contrários de "verdadeiros golpistas" e que eles "irão pagar caso não façam a vontade do povo".

Ataques Criminosos combinados pelo Facebook

Cyber Terrorists: esse conceito é muito parecido com os terroristas da forma que conhecemos. Também com motivações políticas ou religiosas, essas pessoas tem como objetivo simplesmente instaurar o caos por toda a internet.

Ataques de negação de serviço
Boa parte das operações do dia a dia depende da Internet para transmitir dados e impulsionar negócios. Assim, um site parado pode trazer grandes prejuízos. Os hackers sabem disso e é por isso que os ataques de negação de serviço como DDoS e Brute Force continuam sendo uns dos mais comuns. Além disso, uma vez que o criminoso usa o tráfego padrão para atacar não há nada que aparente anormal na rede e a detecção torna-se um desafio.
Os ataques DDoS muitas vezes podem ser usados pelo hacker para distrair os administradores de TI enquanto ele realiza um outro ataque mais ofensivo ou pode também ser usado como forma de sequestro de dados e vir acompanhado de um pedido de resgate.

Em 2014 o McAfee Labs detectou 109 milhões de ataques DDoS e 62 milhões de ataques Brute Force.

Mas, afinal, como eles agem?

O ataque DDoS é um dos tipos de ameaça que se tornou famoso nos últimos tempos justamente por ter sido o tipo de ataque mais executado pelo Anonymous para derrubar diversos sites pelo mundo.

DDoS ATTACK

Um Distributed Denial-of-Service ATTACK é uma maneira relativamente simples de derrubar algum service. O objetivo aqui é unicamente o de tornar uma página ou processo indisponível para o usuário final.

Para efetuar o processo, os hackers precisam criar uma rede zumbi (BotNet), que inclui uma infinidade de computadores infectados de maneira que eles possam ser controlados por um host “mestre”. Quando o hacker escolhe o alvo, ele envia o IP para o mestre, que se encarrega de distribuí-lo por toda a rede zumbi. Essa rede pode incluir milhares de computadores que são responsáveis por sobrecarregar o alvo até que ele se torne indisponível.
Por ter múltiplas fontes, o rastreamento e bloqueio desse tipo de ataque é bastante complicado.

O modo imaginado pelo “vomitaço” é de certa forma também simples, mas ao invés de criar um "zumbi-bot" seriam com pessoas reais agido, que acessariam um determinado site todos ao mesmo tempo em determinado "evento" criando no Facebook.

O proximo alvo: STF

Há uma convocação na Fan Page do “Vomitaço” no Facebook para ATACAR o  Supremo Tribunal Federal,  que é o órgão de cúpula do Poder Judiciário.

No primeiro momento não ficou claro qual pagina do STF seria"atacada" se seria do a Fan Page do facebook ou o próprio site na web.
 
Dupla Política

O CEO do Facebook Mark Zuckerberg e a própria corporação nunca esconderam a sua ativa participação na política brasileira com um severo monitoramento das críticas aos governos do PT e em especial à presidente Dilma Rousseff.  

Portanto não é de surpreender que uma página que se enquadra dentro "da propagação do ódio" (terminologia da moda para controle e censura), progrida sem restrição alguma dentro do Facebook.

DefesaNet contatou o presidente do Facebook mas não teve retorno até a publicação desta nota.

Contatado o Supremo Tribunal Federal este informou que estava acionando a Polícia Federal.

Matéria Relacionada

Os 4 ataques hackers mais comuns da web Tecmundo 2012 Link

Página do Facebook  www.facebook.com/vomitaco

(Consultada em 17MAIO2016 às 16h32)




Outras coberturas especiais


Especial Espaço

Especial Espaço

Última atualização 23 MAR, 11:10

MAIS LIDAS

Cyberwar