COBERTURA ESPECIAL - Crise - Geopolítica

29 de Julho, 2019 - 11:40 ( Brasília )

Israel diz que escudo de mísseis Arrow-3 passou por testes nos EUA e alerta Irã


Os escudos de mísseis balísticos de Israel Arrow-3, apoiado pelos Estados Unidos, foi aprovado em uma série de testes de interceptação no Alaska, disse o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu neste domingo, posicionando a conquista como um alerta ao Irã.

Produzido em conjunto com a empresa americana Boeing, o Arrow-3 é tido como capaz de derrubar mísseis no espaço, em uma altitude que destruiria qualquer ogiva bélica não convencional com segurança.

“O desempenho foi perfeito - cada tiro bem no alvo”, disse Netanyahu, que também ocupa o cargo de ministro da Defesa, em um comunicado.

 

Israel vê o Arrow-3 como um baluarte contra mísseis balísticos enviados por Irã e Síria.

O Irã está preso em um conflito em espiral com os Estados Unidos por causa de seu programa nuclear e de seus projetos de mísseis.

Irã diz que faz testes de mísseis defensivos e não precisa de permissão de ninguém

O Irã disse neste sábado que seus testes de mísseis eram parte de suas necessidades defensivas, e não eram direcionados a nenhum país, depois de Washington dizer que Teerã havia disparado mísseis de médio alcance em um teste. 

Uma autoridade de defesa dos Estados Unidos disse que o Irã havia testado o que pareciam ser mísseis balísticos de médio alcance na última quarta-feira. Os projéteis viajaram cerca de mil quilômetros, mas não ofereceram um ameaça a equipes norte-americanas na região, disse.

“Uma fonte bem informada nas Forças Armadas disse que os testes do Irã são naturais e dentro de suas necessidades defensivas. Essa capacidade de mísseis não é contra nenhum país, e quer apenas responder a possíveis agressões”, reportaram agências de notícias iranianas. 

“O Irã não precisa da permissão de nenhuma potência no mundo para exercer sua auto-defesa”, disseram as agências citando a fonte militar. 

O Irã descarta negociações com Washington sobre suas capacidades militares, especialmente o programa de mísseis, que diz ser defensivo, negando que os mísseis tenham capacidade de ser equipados com ogivas nucleares, acrescentando que seu programa nuclear é pacífico.

 

 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Brasil - EUA

Brasil - EUA

Última atualização 21 AGO, 11:00

MAIS LIDAS

Crise