COBERTURA ESPECIAL - Crise - Geopolítica

13 de Dezembro, 2018 - 19:10 ( Brasília )

Capitães da Marinha ucraniana capturados dizem à Rússia que não irão depor


Dois capitães da Marinha ucraniana que estão detidos em uma prisão russa se recusaram a depor por se considerarem prisioneiros de guerra, disseram seus advogados nesta quarta-feira.

A Rússia capturou três navios da Marinha ucraniana e seus 24 tripulantes no mês passado próximo à costa da Crimeia, região anexada pela Rússia, e os acusou de entrar ilegalmente em águas russas. A Ucrânia disse que a Rússia capturou ilegalmente dois pequenos navios armados e um rebocador, e acusou Moscou de agressão militar.

Os Estados Unidos e a União Europeia pediram pela soltura dos marinheiros, que estão em prisão preventiva em Moscou. Roman Mokryak, comandante de um dos navios, disse a investigadores russos que ele não dará nenhuma informação até que sua tripulação seja solta, afirmou seu advogado, Ilya Novikov, na quarta-feira.

Oleh Melnychuk, capitão do rebocador, também se recusou a depor, negando as acusações de Moscou e chamando a si mesmo de prisioneiro de guerra, disse seu advogado Edem Semedlyayev em um post no Facebook na quarta-feira.

Não haverá reunião Trump-Putin enquanto Rússia detiver barcos da Ucrânia, diz Bolton

Não haverá nenhuma reunião entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o presidente russo, Vladimir Putin, enquanto a Rússia mantiver barcos e marinheiros da Ucrânia que deteve perto da Crimeia, disse o assessor de segurança nacional dos EUA, John Bolton, nesta quinta-feira.

“Não vejo circunstâncias no futuro próximo para que tal reunião possa acontecer até que os navios e tripulações sejam liberados”, disse Bolton aos repórteres em um think tank de Washington.

A Rússia capturou três navios da Marinha ucraniana e seus 24 tripulantes no mês passado próximo à costa da Crimeia, região anexada pela Rússia, e os acusou de entrar ilegalmente em águas russas. Já a Ucrânia disse que a Rússia capturou ilegalmente dois pequenos navios armados e um rebocador, e acusou Moscou de agressão militar.

Dois capitães da Marinha ucraniana mantidos em uma prisão russa se recusaram a depor por se considerarem prisioneiros de guerra, disseram seus advogados.



Outras coberturas especiais


Intel

Última atualização 19 JAN, 00:40

MAIS LIDAS

Crise