COBERTURA ESPECIAL - Crise - Geopolítica

04 de Dezembro, 2018 - 12:40 ( Brasília )

Trump diz que discutirá "incontrolável corrida armamentista" com China e Rússia


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta segunda-feira que em algum momento no futuro discutirá questões militares com os presidentes da China, Xi Jinping, e da Rússia, Vladimir Putin, com a expectativa de encerrar o que descreveu como uma corrida armamentista com os dois países.

“Estou certo de que, em algum momento no futuro, o presidente Xi e eu, junto com o presidente Putin da Rússia, começaremos a conversar sobre uma interrupção significativa do que se tornou uma importante e incontrolável corrida armamentista. Os Estados Unidos gastaram 716 bilhões de dólares este ano. Loucura”, escreveu Trump em publicação no Twitter, um dia após retornar de cúpula do G20 na Argentina.


Presidente Trump está criando uma nova ordem liberal, diz Pompeo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está criando uma nova ordem mundial sustentada pela liderança e pela democracia norte-americana, disse seu secretário de Estado a diplomatas em um evento em Bruxelas nesta terça-feira, culpando o Irã e a China pela instabilidade no mundo.

“Nas melhores tradições de nossa grande democracia, estamos congregando as nações nobres a criarem uma nova ordem liberal que evite a guerra e obtenha uma prosperidade maior”, disse Mike Pompeo em um discurso sobre política externa. “Com o presidente Trump, não estamos abandonando a liderança internacional ou nossos amigos no sistema internacional”, disse.

Pompeo criticou Teerã e Pequim em seu discurso, rejeitando insinuações de que Washington está agindo unilateralmente. “Mesmos nossos amigos europeus dizem às vezes que não estamos agindo no interesse do mundo livre. Isto é totalmente errado”, disse. “Estamos agindo para preservar, proteger e impulsionar um mundo aberto, justo, transparente e livre de Estados soberanos.

Este projeto exigirá a restauração verdadeira, não fingida, da ordem liberal entre as nações. Exigirá uma América assertiva e liderança não somente do meu país, mas de democracias de todo o mundo.” Pompeo disse que os EUA estão pressionando o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI) a reduzirem o financiamento a países como a China, argumentando que eles já têm acesso aos mercados financeiros para obter capital.

O secretário está em Bruxelas para conversar com ministros das Relações Exteriores da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), onde Trump acusou membros europeus de não gastarem o suficiente em suas defesas e dependerem demais de Washington.

A OTAN está pressionando Trump para que não vá em frente com sua decisão de sair do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário com Moscou, assinado em 1987, mas que trabalhe para induzir a Rússia a obedecer o pacto de controle de armas.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


PROSUB S40

PROSUB S40

Última atualização 16 DEZ, 14:00

MAIS LIDAS

Crise