COBERTURA ESPECIAL - Crise - Geopolítica

04 de Outubro, 2018 - 10:50 ( Brasília )

Irã enfrenta momento difícil devido a EUA e problemas econômicos, diz aiatolá Khamenei


O povo do Irã enfrenta um momento delicado por causa da pressão dos Estados Unidos e dos problemas econômicos, disse o líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, em um discurso importante transmitido pela televisão estatal nesta quinta-feira.

Khamenei se dirigia a dezenas de milhares de membros da milícia Basij e a líderes da Guarda Revolucionária reunidos em um estádio de Teerã. A discórdia entre o Irã e os Estados Unidos se aprofundou desde que o presidente norte-americano, Donald Trump, desligou seu país de um acordo nuclear multilateral com a República Islâmica em maio e reativou sanções contra Teerã.

"A situação da nação, da região e do mundo é delicada, especialmente para nós, o povo do Irã”, disse Khamenei. ”Delicada no sentido de que, por um lado, temos a gritaria de potências e políticos arrogantes da América imperialista... e por outro os problemas econômicos da nação e a dificuldade de sobrevivência de uma grande porção das pessoas frágeis do país”.

O rial iraniano perdeu aproximadamente 75 por cento de seu valor desde o início de 2018. Os EUA disseram que planejam adotar novas sanções ao setor petroleiro do Irã a partir de 4 de novembro visando deter o envolvimento de Teerã em conflitos na Síria e no Iraque e levar o regime à mesa de negociação para tratar de seu programa de mísseis balísticos.

Autoridades iranianas disseram estar participando do conflito sírio a pedido do presidente Bashar al-Assad e recusaram qualquer negociação de seu programa de mísseis.

Em um boletim à imprensa em Genebra nesta quinta-feira, Robert Wood, embaixador dos EUA na Conferência para o Desarmamento, disse: “Não queremos mais ver o Irã operando na Síria... e continuaremos a endurecer as sanções ao Irã – vocês verão algumas novas medidas em novembro, e partiremos daí”.

Em seu discurso na capital, Khamenei também disse que seu país deve esbofetear a América derrotando as sanções. ”Com a bondade de Deus derrotaremos as sanções, e a derrota das sanções é a derrota da América”, afirmou Khamenei. “E a América deve receber mais um tapa do povo do Irã com a derrota das sanções”.

Pompeo diz que Irã é origem de ameaça a missões dos EUA no Iraque

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, responsabilizou o Irã, nesta quarta-feira, por ameaças sofridas por missões dos Estados Unidos no Iraque e disse que Washington está encerrando um tratado de amizade com Teerã.

“O Irã é a origem da atual ameaça a norte-americanos no Iraque”, disse Pompeo a repórteres no Departamento de Estado. “Nossos dados de inteligência nesse sentido são sólidos. Podemos ver a mão do aiatolá e de seus capangas apoiando esses ataques contra os Estados Unidos.”

EUA devem garantir que sanções não afetem auxílio humanitário no Irã, decide CIJ


A Corte Internacional de Justiça (CIJ) ordenou, nesta quarta-feira, que os Estados Unidos garantam que as sanções impostas contra o Irã não afetem o auxílio humanitário ou a segurança da aviação civil no país.

Os juízes do tribunal decidiram a favor de Teerã, que argumentou que as sanções impostas desde maio pelo governo do presidente norte-americano, Donald Trump, violam os termos do Tratado de Amizade assinado em 1955 entre os dois países.

A decisão deve ter impacto prático limitado sobre as sanções, que Washington está impondo após deixar o acordo nuclear que o Irã fechou com potências mundiais em 2015.

A CIJ é o principal tribunal da ONU para resolver disputas entre países. Suas decisões são vinculantes, mas a corte não tem poder para garantir seu cumprimento, e tanto os Estados Unidos como o Irã já ignoraram decisões do tribunal em casos que apresentaram um contra o outro.



Outras coberturas especiais


Embraer

Embraer

Última atualização 18 DEZ, 16:40

MAIS LIDAS

Crise